sábado, 28 de fevereiro de 2009

A indústria cinematográfica e o Oscar

Hoje venho aqui debater um pouco sobre a indústria milionária de Hollywood com seus orçamentos monstruosos e a premiação do Oscar.

Cada ano que passa vemos mais e mais filmes com orçamentos astronômicos envoltos em grandes discussões sobre premiações, salários de astros e estrelas, efeitos visuais e a incansável busca pela estatueta de ouro. Mas, em tempos de crise financeira e de países emergentes tais como Índia, Brasil e outros, o que realmente devemos esperar da indústria cinematográfica daqui para frente? Será que seria hora de repensarmos estes dogmas da indústria cinematográfica e buscarmos a essência do que é fazer cinema?

Nos últimos anos temos visto a criação de diversos filmes tidos como não hollywoodianos fazerem um grande sucesso principalmente entre o público que realmente aprecia a arte em sua essência e que fogem um pouco aos padrões hollywoodianos seja por seu orçamento ou mesmo por serem considerados estrangeiros, feitos fora dos estúdios americanos que lideram indiscutivelmente este mercado. Vemos países como Brasil gerando filmes com roteiros elaborados, efeitos interessantes e histórias que cativam com orçamentos realmente enxutos para os padrões americanos entre os quais vale destacar: Central do Brasil, Olga, Tropa de Elite, O Ano em que Meus Pais Sairam de Férias, Os Desafinados entre muitos outros; o que falar então da última festa de entrega do Oscar, onde um filme indiano de baixo orçamento (Quem Quer Ser um Milionário) faturou a estatueta de melhor filme; ou mesmo um filme francês de grande sucesso entre a crítica especializada e apreciadores de um bom filme como O Fabuloso Destino de Amélie Poulain que recebera 5 indicações ao Oscar e uma ao globo de ouro?

Cabe então a Hollywood repensar a forma de fazer cinema simplesmente se calcando em nomes conhecidos, grandes orçamentos, efeitos visuais primorosos, porém deixando de lado a essência da história do filme e as lições e histórias que se podem tirar dos mesmos.

E vocês, o que acham?

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Fim dos Tempos ?!


Estou aqui de volta para falar sobre um filme que eu assisti durante o feriado de carnaval e que realmente me fez pensar, o que é raro num filme hoje em dia. Não que eu seja muito exigente nem nada disso mas hoje em dia os filmes não nos fazem pensar sobre o tema principal do filme nem sobre as possíveis lições que podemos tirar deles.

Voltando ao foco do post, o filme se chama “ Fim dos Tempos”, dirigido por M. Night Shyamalan e que em linhas gerais trata da reação da natureza frente a destruição outrora causada a ela pela humanidade em geral. Pelo menos esta é a lição que eu tirei deste filme, podem haver outras mais complexas mas como eu sempre digo, esta é a minha humilde opinião. Entendo que ele discute também outros pontos como a instituição do casamento e as relações humanas, mas quero me focar principalmente a natureza neste ponto da discussão sobre o filme.

O que realmente me fez pensar é o que realmente estamos causando a natureza, quais os malefícios de seu uso incorreto pode vir a nos acarretar no futuro, o que podemos esperar do futuro e da natureza? Muito se é alardeado sobre o fim dos recursos naturais e coisas do gênero mas até hoje eu não tinha realmente parado pra pensar nisso da maneira que a situação requeria. E para minha surpresa este filme me fez parar, mesmo que por uma hora e meia aproximadamente , e refletir sobre o que nós seres humanos estamos fazendo com este bem que nos foi oferecido.

Eu não sou um naturalista de mão cheia nem tão pouco vegetariano ou coisas assim porém eu percebi que existem pequenas atitudes que podemos tomar que nos ajudarão a preservar nosso meio ambiente de uma maneira que possamos viver em harmonia com a natureza e que as próximas gerações também o farão. Acho que este é o principal ponto a ser discutido, pois nossa geração ainda está a salvo e poderá contar com a existência da natureza tal qual ela é hoje mas o mesmo não se pode dizer com certeza das próximas gerações e eu, assim como muitos que irão ler este post, ainda pensam em ter filhos e perpetuar a família, não é mesmo?

Fica então a sugestão de filme para assistir e refletir um pouco, e assim que tiverem uma opinião os convido a virem aqui e dividi-la comigo, o intuito principal pelo qual criei este blog.

Abraços e beijos.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Clube da Comédia Stand Up

Hoje venho aqui deixar uma dica cultural pra quem curte teatro e quer dar boas risadas. Estou falando é claro do espetáculo do Clube da Comédia Stand Up, que entrou em sua quinta temporada no teatro Procópio Ferreira, na Rua Augusta em São Paulo.
O espetáculo tem em seu elenco Marcelo Mansfield, Marcela Leal e dois dos protagonistas do melhor programa de comédia da televisão brasileira da atualidade, o CQC, Oscar Filho e Danilo Gentili. Neste espetáculo cada humorista apresenta o seu material sozinho, nunca usando figurino ou trilha sonora, apenas um microfone. Eles também escrevem o seu próprio texto sem usar piadas de outros comediantes, da internet ou de uso popular. Os temas variam bastante, mas sempre estão conectados a atualidades e a notícias e/ou situações que vem ocorrendo no dia a dia de nosso país. Vale sátiras a propagandas televisivas, notícias bizarras, acontecimentos no mínimo interessantes e outros.
Estive presente no início deste mês de fevereiro e posso dizer que vale a pena, principalmente pois os ingressos não tem preços exorbitantes, o local é de fácil acesso e além disso o espetáculo é riso garantido por um pouco mais de uma hora. Caso queiram maiores informações recomendo acessarem o SITE: http://www.clubedacomedia.com.br.
Assim que tiverem ido ao teatro e assistido ao espetáculo, convido vocês a trocarem idéias sobre e incluirem seus comentários aqui no blog.
Abraços e beijos.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Fritura dos técnicos de futebol

Escrevo este post enquanto acompanho a partida entre Liverpool e Real Madrid pela Copa dos Campeões da Europa (UEFA Champions League), jogo de ida das oitavas de final e disputado no campo do time espanhol, o Santiago Bernabeu.

Sobre este jogo o que posso dizer é que o time do Real Madrid, apesar da excelente campanha que se iniciou após a contrataçao do técnico Juande Ramos e o clássico contra o Barcelona pelo campeonato espanhol, é um time extremamente dependente do jogador holandês Robben e que, quando tem seus alas muito bem marcados como neste jogo, enfrenta grandes dificuldades em criar jogadas de gol. Além disso, o Robben não é um jogador muito confiável pois passa grandes períodos da temporada contundido. Finalmente não é um time que conta com minha simpatia pois sou torcedor do Barcelona quando se trata de futebol espanhol.

Mas o intuito deste post é discutir até que ponto o grupo de jogadores de um time de futebol pode criar um ambiente desfavorável ao seu técnico ao ponto deste ser demitido de forma sumária mesmo com uma campanha consideravelmente boa. Estou falando da relação Felipão e Chelsea, que segundo dizem as más línguas azedou e muito por causa da relação com jogadores como Drogba e Ballack, líderes de parte do elenco e que não concordavam com a maioria das decisões e idéias que o Felipão tinha para a escalação do time. Como dizem popularmente, Felipão foi fritado por parte do elenco do Chelsea. Um dos erros apontados pelos próprios jogadores era a não escalação de Drogba em conjunto com o também centroavante Anelka. Eu digo isso também por que agora o time volta a apresentar um futebol melhor (escalando os dois atacantes juntos), vencendo inclusive seu jogo de ida pela copa dos campeões contra a velha senhora, a Juventus da Itália. Esta situação me remete principalmente ao futebol brasileiro que não tem por tradição a manutenção dos técnicos mesmo coom resultados consideráveis. Isto já aconteceu no Corínthians na era Émerson Leão, no Palmeiras de Caio Júnior ou mesmo o Santos de Cuca para citar exemplos recentes. Até que ponto os jogadores podem/devem fazer corpo mole e como combater este mal do futebol? Fica aí uma pergunta para discutirmos, dê sua opnião.

Em tempo, o Real Madrid perdeu seu jogo por 0 x 1, gol de Benayoun.