quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Restaurant Week São Paulo


Chegamos a mais uma edição da semana gastronômica mais famosa de Sampa, a Restaurant Week.

Relembrando um pouco do que é o restaurant week, do próprio site do evento: O Restaurant Week é um dos mais importantes eventos gastronômico do mundo. Surgiu há 17 anos em Nova Iorque e hoje acontece em mais de 100 cidades de diversos países. Tudo começou muito simples, com cerca de 90 casas participantes em toda a cidade e olha que NY tem mais de 10.000 restaurantes. O evento teve a duração de uma semana somente, em julho, mas foi sucesso total. No ano seguinte iniciou sua impressionante trajetória. Mais de 100 das principais capitais e grandes cidades do mundo já promoveram o seu Restaurante Week como Washington, Boston (ambas com entrada, prato principal e sobremesa a 24,07 dólares), Londres e Amsterdã (entrada, prato principal e sobremesa a 24,07 euros). O preço nem sempre é o mesmo. O projeto Brasil Restaurant Week iniciou pela cidade de São Paulo no segundo semestre de 2007, com a participação de 45 restaurantes, arrecadando R$ 6.000,00 para a Fundação Ação Criança que alimenta diariamente mais de 5000 crianças de 0 a 7 anos somente na cidade de São Paulo. Depois promovemos 2 edições em 2008 até chegáramos ao sucesso atual, em 2009, com duas edições em SP, uma em Brasilia, uma em Recife e duas no Rio de Janeiro. O Restaurant Week é, comprovadamente, um indutor do turismo, atraindo novos clientes para os restaurantes participantes sendo que muitas pessoas estão em cidades próximas e visitam as capitais nesse período. Atende também um dos principais objetivo do evento que é a Responsabilidade Social, arrecadando doações de R$ 1,00 a R$ 2,00 por couvert consumido durante as duas semanas do evento

A mais nova edição tem início em 1 de Março e se estende até 14 de Março. A novidade deste ano são as sugestões de harmonização da cerveja Devassa e vinho Nederburg com o menu dos restaurantes. O evento conta ainda com o patrocínio da Sodexo e com o apoio da Prefeitura de São Paulo, SP Turis, Nespresso e Azeite Andorinha.Para lista completa dos restaurantes participantes, pratos servidos, horários de funcionamento, preços e demais informações acessem: www.restaurantweek.com.br

Aos leitores do blog que participarem da edição e quiserem deixar sugestões, usem a caixa de comentários do balaio.

Bom Apetite!

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Parlatório Bar & Grill

Esta vai para a sessão de achados do blog, uma vez que no domingo fui convidado por um casal de amigos a nos juntarmos a eles e mais algumas outras pessoas para assistirmos a mais uma rodada do campeonato paulista e de quebra conversarmos um pouco e claro, tentar diminuir o calor com muita cerveja gelada. Pois bem, o local escolhido era até então um ilustre desconhecido para mim, mas a grata surpresa fez com que ele ganhasse um post aqui hoje. Fomos a um bar chamado "Parlatório" que se encontra escondindo atrás da rodovia Anchieta e bem próximo a rua Vergueiro, na zona sul de São Paulo e portanto fora do circuito tradicional de bares em sampa. O endereço é Av. Santo Albano, 671.

O bar tem um ambiente bem simples, quase de boteco mas limpo e tranquilo. Em suas paredes encontramos algumas ilustrações de caricaturas de políticos que estão ou estiveram na ativa em Sampa e no Brasil além de um grande quadro retratando a última ceia de uma maneira inusitada, onde as cabeças dos apóstolos e de cristo foram substituídas por personalidades/artistas/personagens de desenhos. Mesinhas de madeira são um lugar confortável para que assistamos aos jogos em duas TVs mais um telão disponível no local.

Para se beber, uma grande surpresa: é um dos poucos bares que já passei que servem a cerveja "Serramalte" trincando de gelada! Ponto pra eles! De resto, existe ainda a possibilidade de se degustar algumas cervejas nacionais, importadas, drinkes como caipirinhas e afins além duma boa carta de cachaças. E claro, para comer o destaque vai para os espetinhos, que variam dos de legumes(jiló!) até os mais conhecidos de picanha e frango, passando ainda pelos de camarão e salmão. Existem ainda opções de porções, carnes no rechaud e até de um buffet de feijoada aos sábados. Para os churrasqueiros e botequeiros de plantão, uma ótima pedida.

E que venham as próximas rodadas!

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Ronaldo até o fim de 2011

Hoje foi uma entrevista coletiva muito alegre no Corínthians, sendo Ronaldo o jogador escolhido para falar. E para felicidade geral da nação alvi-negra, Ronaldo diz que fica! E fica até 2011, jogando o futebol que tantas alegrias traz ao corinthiano.

Durante a entrevista, tocou em vários pontos como por exemplo a volta ao velho estilo "careca" de ser com o final do patrocínio de uma empresa européia de produtos contra a calvice: - É meu velho visual. Não estava aguentando mais a cabeleira. Sinto-me muito melhor careca – foram algumas de suas palavras; depois, comentou sobre a renovação de seu contrato: - Eu renovei por mais dois anos e serão os últimos de carreira. Quero dar meu máximo. Espero me divertir e terminar com conquistas importantes; continuou comentando sobre como o time do Corínthians e a torcida corinthiana que recebeu o atacante em sampa: - A torcida que nos segue é muito apaixonada. Estou cada vez mais apaixonado por este clube. Cada vez me identifico mais. Tem sido maravilhosa minha vida aqui em São Paulo; tocou no ponto importante do ano para o Corínthians, a Libertadores da América: - Entramos no nosso objetivo principal, e temos de ir com tudo. Não terá jogo fácil, não adianta o torcedor ficar eufórico com a participação (na Libertadores) e pensar que será fácil, que terá goleada. Construiremos as vitórias com dificuldade; e por fim, falou junto a seu procurador sobre seus planos com a aposentadoria do futebol: - O Ronaldo será um representante do Corínthians no exterior. Vamos unir todo o nome e a importância que ele tem com a força do clube.

Notícias que enchem de orgulho e de motivação o torcedor corinthiano, afinal, quem não gostaria de ter um craque como este no seu time e com tamanha dedicação? O ano é importante e o clube sofre muita pressão e um jogador como Ronaldo tem tudo para ser o grande líder do time na atual temporada. Agora é torcer para que toda esta dedicação e esforço de Ronaldo faça com o clube consiga triunfar este ano...

Tradições Italianas em São Paulo

O nosso aniversário é sem dúvida um momento que, apesar de estarmos ficando mais velhos e a certo ponto da vida isto já nem é mais tão interessante, deve ser comemorado de maneira especial. É por isso que para comemorar o aniversário da Milena, minha namorada, escolhi um restaurante de muita tradição e história em São Paulo, a cantina Villa Tavola.

Instalado no coração do Bixiga, na Rua Treze de Maio, bem em frente à Praça Dom Orione, onde, aos domingos, acontece a concorrida Feirinha de Antiguidades, o Villa Tavola é um verdadeiro Centro de Gastronomia e Cultura Italianas, 24 horas à disposição dos paulistanos e turistas de todas as partes, que aqui encontram a farta e saborosa cozinha cantineira; um ambiente diferenciado e bem cuidado, e um serviço eficiente e acolhedor.

Um pouco de história do local, diretamente do site oficial: No dia 13 de agosto de 1963, os empreendedores Durvalino Rodrigues da Silva, Nelson de Abreu Pinto e Armindo Ferreira da Costa inauguraram, na rua Treze de Maio, nº 621, a cantina La Tavola, que durante 38 anos funcionou ali, conquistando renome nacional e internacional e uma clientela fiel. Em 22 de outubro de 2001, com uma grande festa que agitou a Capital, o La Tavola encerrou suas atividades e a casa do nº 621 foi fechada. No mesmo dia e na mesma festa, alguns metros adiante, no nº 848 da Treze de Maio, foi inaugurado o Villa Tavola. "A idéia foi retribuir à cidade por tudo o que deu ao La Tavola, oferecendo um espaço que, como São Paulo, não parasse nunca e, além de um restaurante, atuasse na preservação e difusão da cultura italiana", diz Wilson Luiz Pinto, filho de Nelson, que junto com Antônio Augusto Silva, filho de Durvalino, estão à frente do negócio hoje.

A casa dispõe de diversos ambientes sendo uma das maiores casas do gênero em sampa. Desde o café da manhã até o buffet de sopas da madrugada, existem muitas opções de serviço para todo tipo de bolso.
No nosso caso especificamente, optamos pelo serviço a la carte de pratos italianos. Primeiramente recebemos o couvert que era composto de pão italiano, brusquetas de azeite e alho, azeitonas, queijo branco, sardela e patê de atum. O prato escolhido foi o agnolloti a la tavola, espécie de pastelzinho de massa recheado, com um molho branco com champignons e presunto. Estava muito bom mesmo. Para acompanhar, eu fui de chopp claro muito bem tirado e gelado na medida e ela de suco de fruta naturais. Mas olhando rapidamente o menu, espanta a quantidade de opções de pratos que podemos encontrar. O sistema consiste em escolher a massa e o molho. Normalmente os pratos servem bem duas pessoas.Ao final, um bom cafezinho para a digestão. É claro que existiam muitas opções de sobremesa com destaque aos sorvetes, carro chefe da casa, mas quem conseguiria comer mais alguma coisa?

Fica então a dica para os apreciadores da boa cozinha italiana. E bom apetite.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Chegou a hora de Muricy?!

Enfrentando um começo de ano turbulento e diante de mais um resultado desastroso em pleno Parque Antártica, a turma do amendoim e até quem não é da turma, aumentou o coro pedindo a cabeça de Muricy Ramalho. Um dos técnicos mais bem pagos do país, ainda não justificou o investimento feito . A promessa é de uma reunião a portas fechadas entre diretores do clube, Beluzzo e o técnico para discutir o que deu errado nesta partida e os rumos que o time palestrino deverá tomar daqui pra frente. O certo é que a derrota por goleada frente ao São Caetano (1 x 4) trará consequências no palestra.

Analisar porém o começo de ano e a derrota sofrida ontem sob a ótica da simples troca de treinador é no mínimo incorrer num erro grotesco. Deve-se analisar também o planejamento palmeirense, desde a manutenção de certas peças no elenco, a dispensa de outras e mais do que isso, a contratação de poucos reforços e de qualidade duvidosa. A quanto tempo ouvimos Muricy pedir um meia de criação e ao menos um atacante definidor? Para um time como o Palmeiras, por sua história repleta de conquistas, a dependência em Diego Souza e Cleiton Xavier assusta. Quando um ou outro não estão em campo ou ainda quando bem marcados e anulados em campo, quem sobre a resolver algo em campo, o lateral Armero? Ou Robert? Fica evidente que o time do Palmeiras é fraco, e quando digo time não me refiro a elenco não pois este é uma definição mais ampla ainda mas sim ao time considerado titular. É só comparar com os outros três grandes de SP para termos algumas respostas.

Há também de se pensar que muitas coisas relacionadas aos comandantes do departamento de futebol alviverde estão erradas e merecem mudanças. O vice de futebol Gilberto Cipullo e o gerente de futebol Toninho Cecílio foram muito xingados pela torcida e realmente não vem fazendo um grande trabalho a frente do departamento de futebol da porcada.

Outro detalhe a se considerar é que sem o dinheiro da "parceira" Traffic, o Palmeiras imerso em dívidas pouco poder de contratar tem, vide os reforços apresentados este ano em face as derrotas em negociações recentes. Herança maldita esta da época do Mustafá.

O que será que virá desta reunião hoje? Aguardemos os próximo capítulos.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Amor sem Escalas


Qual é seu objetivo de vida? Se formar, casamento igual aqueles que acontecem em filmes com tudo que tem direito, ter filhos, cria-los até o momento em que eles saiam da sua vida e por fim, ter o destino que não é agradável nem de pensar nem de se escrever por aqui. Ou você prefere uma vida onde sua companhia é o trabalho, sem compromissos sérios com ninguém, com um trabalho que faça com que você passe mais tempo viajando do que em seu própria casa e onde relacionamentos humanos seriam nada mais do que um peso para se carregar pela vida.


Este é, em linhas gerais, o dilema discutido em " Amor sem Escalas" , título em português para " Up in the Air", filme que tem George Clooney como ator principal no papel de Ryan Bingham e que pode lhe render umas boas duas horas de diversão. Pelo menos esta foi a sensação que tive quando ao escolher o filme não tinha idéia de quanto o mesmo poderia ser divertido e prender minha atenção como o fez.

O interessante do filme é que a premissa de um cara que leva uma vida vazia, desapegada e sem relacionamentos humanos que lhe prendam a nada que tem um emprego que lhe obriga a viajar mais de 270 dias ao ano despedindo pessoas ao redor dos EUA pode parecer meio piegas quando olhada isoladamente. Mas a medida que o filme se desenvolve, Ryan conhece o "outro lado da moeda" quando num primeiro momento tem seu estilo de vida colocado em perigo por uma nova funcionária da empresa que pretende substituir as viagens por uso de tecnologia, depois quando ele mesmo precisa ensinar o ofício a esta nova funcionária, quando surge uma mulher em sua vida que lhe faz questionar se a necessidade de uma tampa para sua panela existe ou quando precisa auxiliar em relações familiares com sua irmã. Todos estes questionamentos nos fazem, nem que por breves momentos, refletir sobre como anda a nossa vida, se temos algum objetivo e por ai vai.

Agora resta a você " perder" duas horinhas no cinema e refletir sobre sua vida, poderá ter grandes surpresas ao final, mesmo que não venha a tirar nenhuma conclusão a cerca destes fatos. Depois, se ainda estiver por ai, deixe sua opinião e/ou reflexão na caixa de comentários do balaio.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Final de "A Fazenda 2" decepciona

Como admirador do trabalho da Record desde que a mesma começou a desenvolver uma programação com maior qualidade , desde o programa diário matinal "Hoje em Dia" permito-me concluir de que a nova edição do reality show rural "A Fazenda", em sua segunda edição, foi uma grande decepção.

Acompanhei ambas as edições do reality show, assistindo a praticamente todos os programas e com algum conhecimento de causa posso dizer que esta edição parece que regrediu em comparação com a anterior. Os pontos que me levaram a esta conclusão são: a edição foi muito mais lenta chegando algumas vezes a ser tedioso assistir ao programa, as festas nesta edição eram gravadas e não exibidas ao vivo (o mesmo acontecendo com algumas partes dos desafios semanais) o que tornou o programa "menos interativo" com o público por assim se dizer e o elenco, infelizmente, não teve a química esperada gerando pouco ou nenhum conflito, apelo emocional/sexual e muito do mesmo no quesito personalidade. Aliás, a falta de carisma de grande parte do elenco se mostrou o ponto fraco desta edição com alguns famosos que se demonstraram pouco habilidosos em chamar a atenção do público. Durante a exibição da final na data de ontem, ainda tivemos acesso a algumas cenas e acontecimentos até então inéditos, o que confirma minha tese sobre a edição do programa. No final das contas ainda entendo que o maior dos problemas foi a criação de uma segunda temporada ainda enquanto estávamos digerindo a primeira, sem muito tempo de visualizar erros e acertos e aprimoramento de possíveis pontos falhos. Mas nada que desmereça o trabalho da rede Record em busca de programação de qualidade e de vencer o monopólio televisivo de até pouco tempo atrás nas mãos da emissora do plin plin.

Agora, uma terceira edição foi anunciada provavelmente para o terceiro trimestre do ano. Vamos esperar para entender se finalmente a Record irá se utilizar do feedback recebido durante esta última temporada e se teremos elenco e edições mais aprimoradas. De qualquer forma, parabenizo a produção e elenco da rede Record pela iniciativa de bater de frente contra a toda poderosa e nos colocar um novo nível de entretenimento, criando escolha e concorrência a muito perdida na televisão brasileira.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Convocação ou piada?

Saiu na data de hoje a última convocação para a seleção brasileira de futebol. Sinceramente, apesar de todo o bom trabalho que os números apontam para Dunga, eu ainda não fico satisfeito com algumas escolhas que provavelmente estarão na Copa do Mundo, representando nosso país. Vamos a uma pequena análise:

Goleiros: A meu ver uma posição que a meu ver tem uma vaga em aberto, mas pelo Dunga, creio estar definida.

Júlio Cesar (indiscutível);
Doni (Gostaria que alguém me explicasse o que o nosso querido anão vê neste goleiro que nunca se firmou em clube nenhum no Brasil e tem um empresário muito bom que o colocou na Roma da Itália, alternando boas partidas com algumas falhas absurdas. Não vinha jogando por lesão e voltou a pouco para o time. Existem no Brasil muitas outras opções como Victor do Grêmio, Marcos do Palmeiras e outros.);

Laterais: Na direita não existem dúvidas, acho que estão as melhores opções mesmo, mas agora a esquerda virou brincadeira. Jogadores como Fábio Aurélio não tem tido chance ao passo de que muitos queridos do treinador vão e voltam com frequência.

Maicon (Indiscutível)
Daniel Alves (Indiscutível)
Michel Bastos (Vem jogando de meia em seu time, exatamente como o anão gosta de dizer que o lateral da seleção não deve fazer, fazendo alusão inclusive a situação de André Santos, Ex- Corínthians, escolha no mínimo duvidosa);
Gilberto (É veterano assim como Roberto Carlos, muito mais jogador na minha opinião, e além disso nunca teve uma boa partida pela seleção. Soma-se a isso o fato de também estar jogando de meia no seu clube atual, a meu ver uma escolha equivocada);

Zagueiros: Aqui existem algumas divergências porém a lista não é de toda ruim, entendo que o Brasil passa por uma boa safra na posição, diferentemente da lateral esquerda por exemplo.

Lúcio (Apesar de não concordar quanto a qualidade do jogador, o mesmo é unanimidade nacional. Talvez pudéssemos ter em sua posição outros jogadores como por exemplo Alex do Chelsea ou mesmo André Dias, ex-São Paulo);
Juan (Apesar de apresentar um histórico de lesões, entendo que é um jogador técnico e rápido, portanto de grande utilidade caso esteja no auge de sua forma. Mesmo assim uma opção seria Naldo, atualmente no Werder Bremem);
Luisão (Bom jogador, não contestaria sua convocação);
Thiago Silva (Outro jogador que eu não contesto, vem fazendo uma boa temporada no Milan assim como quando foi revelado pelo Fluminense. Seguro e rápido, uma boa escolha);

Volantes: No meio campo, tanto volantes como meias a meu ver são de um mau gosto inacreditável. Jogadores de qualidade duvidosa, que tiveram apenas bons momentos em suas carreiras. Posição que produz jogadores de melhor qualidade e que deveriam ter sido melhor aproveitados.

Gilberto Silva (Jogador lento e veterano que teve seu momento em 2002. Hoje não serve para ser primeiro volante em uma seleção brasileira. Em sua posição eu convocaria, ao menos para testes, Pierre do Palmeiras ou mesmo Cristian, Ex-Corínthians e atualmente no Fenerbace);
Felipe Melo (Piada do ano na Itália, o jogador que era mero reserva na época de Flamengo e Grêmio, teve boa temporada pela Fiorentina e já se achou Falcão dos tempos modernos. Atualmente faz péssima campanha na Juventus e tem perdido as estribeiras com facilidade, acumulando expulsões pela Juve e pela Seleção. Sem duvida escolha mais que duvidosa);
Josué (Quem? Jogador fraco e que teve seu momento ao lado de Mineiro no São Paulo mas que quando foi para o futebol Europeu amargou inclusive um pouco de tempo de reserva em seu time, o Wolfsburg da Alemanha. Piada de mau gosto);
Kléberson (Outro veterano que já teve seu tempo. Para seu lugar poderíamos ver Elias do Corínthians ou ainda Hernanes, do São Paulo);

Meias: Outra posição que eu ainda vejo que existem jogadores melhores dos que estão convocados por nosso querido anão.

Ramires (Jogador rápido e versátil porém que alterna boas e más partidas, tanto por seu ex-clube Cruzeiro e mesmo por seu atual time, o Benfica.)
Elano (Jogador de confiança de Dunga, alterna boas e más partidas pela seleção porém por muitas vezes tem sido reserva em seu atual clube, o Galatassaray. Para seu lugar a opção óbvia seria Ronaldinho Gaúcho, que apesar de seus altos e baixos tem feito uma excelente temporada pelo Milan. Merece uma nova chance);
Kaká (Este, a meu ver, indiscutível);
Júlio Baptista (Jogador voluntarioso, porém limitado técnicamente. Pode ser mantido porém eu ainda vejo chance para por exemplo Diego Souza do Palmeiras);

Atacantes: Aqui existe apenas uma vaga em aberto, pelo que tem indicado Dunga. Apesar disso, não concordo com a opção do treinador na briga por esta última vaga e acho que pelo menos duas vagas estariam em disputa e por um número maior de jogadores.

Nilmar (Apesar de não achar que este jogador merece um lugar nos selecionáveis, por tudo que fez nas vezes em que foi convocado, creio que irá carimbar a sua vaga, a última em aberto de acordo com o pensamento do treinador);
Adriano (Centro avante de ofício, trombador e goleador, não é meu jogador preferido e ainda acho que Ronaldo Fenômeno teria uma chance em seu lugar);
Luís Fabiano (Indiscutível, atravessa excelente fase na seleção e em seu clube, o Sevilla);
Robinho (Este jogador a meu ver é firulento e anti profissional. Saiu brigado em todos os clubes que trabalhou, forçou seu retorno ao Brasil. Nunca fez muito mais do que as famosas pedaladas que foram feitas com anuência da falta de inteligência de Rogério, na época no Corínthians. Em seu lugar, teríamos outras opções como por exemplo Grafite do Wolfsburg ou mesmo Jorge Henrique do Corínthians);

Até acho que esta seleção irá fazer boa campanha no mundial, mas tenho minhas dúvidas com relação a ser campeão e tal. Apesar do bom conjunto formado, as deficiências ante a marcações mais cerradas foram demonstradas ao longo de toda preparação para o mundial. Espero estar errado.

E vocês, qual a opinião com relação a lista de Dunga? Mande suas opiniões pela caixa de comentários do blog. E que venha a Copa do Mundo, junho está aí!

Nostalgia dos botecos dos anos 20

Como sábado é dia de sair e conhecer lugares novos, principalmente lugares que envolvam uma boa gastronomia aliado a uma boa conversa, optei neste final de semana por um local muito falado em sampa: Bar do Juarez, na Av. JK no Itaim. E é sobre ele que irei falar hoje.

Inspirado nos botecos do centro velho de sampa da década de quarenta, a decoração cria um certo ar nostálgico com azulejos antigos, balcões de mármore e fotos das épocas de 20 e 30. Existe a possibilidade ainda de se ficar em uma varanda no segundo andar ou mesmo com as mesinhas na calçada no andar de baixo. Já pensando na parte gastronômica do empreendimento, os meus destaques são sem dúvida a picanha no rechaud que acompanha repolho, farofa, alho torrado, vinagrete e pão italiano, mas claro que as porções mais variadas (de linguiça toscana apimentada à mandioca frita) além é claro dos sanduiches são interessantes. Na parte etílica, o choppe Brama muito bem tirado, com bastante colarinho desce muito bem nestes dias de verão de sampa, mas também encontramos boas caipirinhas, de várias frutas e bebidas (saque, vodka, cachaça, etc.).

O bar conta ainda com mais três unidades (Pinheiros, Moema e Brooklin) todas com o mesmo tom de qualidade aplicada a esta unidade. O bar atrai uma gama bem variada de frequentadores, que ficam desde o happy hour até o fechamento do bar, previsto para as 3 da manhã, o que raramente acontece. Recentemente o bar foi eleito um dos melhores no quesito chopp na cidade de São Paulo, portanto para se aproveitar o verão na cidade de São Paulo, o bar é uma pedida obrigatória.

Para se obter maiores informações visitem: http://www.bardojuarez.com.br

Saúde!

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Peyton Manning falha e a zebra aparece na final do SuperBowl

Com um erro do maior quaterback da atualidade e em vias de, ao menos estatisticamente, se tornar o melhor da história da NFL, o New Orleans Saints se tornou campeão do Superbowl pela primeira vez na história da franquia. No jogo disputado neste domingo em Miami, o Indiana Colts pecou nos momentos decisivos e viu o time da cidade do blues virar o jogo e levar por 31 X 17.

O jogo começou muito estudado e até moroso, tendo um grande domínio do Indiana no primeiro e segundo quartos, quando o Colts chegou a abrir até 0 X 10. Porém, a partir da segunda metade do jogo o que se viu foi um Drew Brees muito solto e não sentindo a pressão pelo primeiro SuperBowl do seu time, acertando passes curtos e médios e avançando jardas importantes, controlando o relógio e deixando P. Manning sentado no banco. As campanhas ofensivas do Saints se tornaram então muito consistentes ao ponto de após 2 touchdowns e o time abrira 24 X 17 ao final do quarto quarto. Neste instante P. Manning tinha a bola nas mãos e poderia levar seu time ao empate no jogo. Ledo engano quando a pouco mais de 3 minutos para o final do jogo seu passe viria a ser interceptado por Tracy Porter, interceptação esta que seria convertida em touchdown. Com 31 X 17 no placar os Colts precisariam de um milagre, mais uma vez nas mãos de P. Manning, que não obteve sucesso e viu seu rival comemorar o título inédito.

No fim da partida, o grande nome da partida foi o quarterback Drew Brees, que acertou 32 de 39 passes para 288 jardas, dois touchdowns e nenhuma interceptação. Os 32 passes acertados empatam um recorde de Super Bowl. Manning, do outro lado, acertou 31 de 45 passes para 333 jardas, um touchdown e uma interceptação.

O título foi muito importante para o New Orleans. Além de ser o primeiro da franquia em mais de 40 anos, a cidade de New Orleans tem muito o que comemorar após tanto sofrimento causado 4 anos e meio atrás pela passagem do furacão Katrina que destruiu a cidade e fez com que a franquia corresse o risco de fechar.

O último destaque fica por conta do pout pourri executado pelo "The Who" no show do intervalo da partida, contando com grandes sucessos que incendiaram a já quente torcida na cidade de Miami. E que venham os próximos...

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Guerreiros de São Jorge!!!


Hoje foi apresentado o novo terceiro uniforme do Corínthians para a atual temporada, com muita festa e pompa. A nova camisa é predominantemente preta e faz alusões ao santo padroeiro do clube, São Jorge, com uma cruz estampada bem no peito e por toda a frente simbolizando a espada do mesmo e sua fé guerreira além da cor que se tornou símbolo da força que a torcida exerce sobre o clube, o roxo. Além disso, detalhes em dourado finalizam a concepção do uniforme. Vale lembrar que o modelo lembra e muito o uniforme comemorativo que a Inter de Milão lançou também no ano de seu centenário.

Ninguém melhor para servir de "modelo" para a apresentação do uniforme do que um jogador que desde que chegou ao clube, incorporou seu espírito guerreiro e demonstra a cada partida sua raça característica: Alessandro. Ele posou para muitas fotos e deu uma entrevista coletiva ao final, respondendo diversas perguntas dos jornalistas a cerca do novo uniforme, muitas delas relacionadas a repulsa de uma pequena parte da torcida com relação a cor escolhida e se a mesma deveria ser usada para jogos na libertadores da américa. Enfim, nada que agregue muita discussão até aqui.

Particularmente gostei muito do uniforme e desde a primeira camiseta comemorativa ainda em 2008, parabenizei a diretoria corinthiana pelas iniciativas uma vez que, durante muito tempo pouco se soube utilizar a visibilidade das marcas dos maiores times de futebol do Brasil para angariar fundos revertidos para o clube. Um exemplo disso é que na Europa este tipo de situação é corriqueira e diversas camisetas comemorativas com cores totalmente diferentes às tradicionais do clube são lançadas regularmente. Resta agora esperar e ver quem terá razão no final, os mais tradicionalistas ou quem curtiu a iniciativa, tendo o número de vendas do novo uniforme.

Pra cima deles timão!!!

Contra tudo e contra todos, mais uma vez!

Sempre que o Corínthians entra em campo, a sensação é de que de um lado teremos onze jogadores e do lado adversário muito, mas muito mais que isso. Além de bandeirinhas e juízes inescrupulosos, muitas vezes simplesmente ruins mesmo, temos a metade da população brasileira que não é corinthiana e que estará secando o Timão em busca de mais um trunfo. E claro, os onze jogadores adversários, por fim.

É dado o apito, começa a caçada em campo. Adversários em busca da bola, das canelas corinthianas, querem ver o sangue corinthiano escorrer ao invés do suor. Juízes e bandeirinhas erram, ou se fazem de cegos em determinados lances, levam o ditado dois pesos e duas medidas ao extremo. O jogo segue, os jogadores se agigantam, a disputa é intensa! Gol do Corínthians, do pequeno gigante, e de cabeça. Poucos minutos depois, o timão tem um jogador injustamente expulso. Só o prenúncio do sufoco que viria a seguir. Os jogadores alvi negros soam sangue e se doam, se doam de corpo e alma em busca do objetivo principal: a vitória. Resistem como guerreiros as difíceis provações que lhes são impostas durante a partida. Ao final, dor, cansaço, mas a sensação do dever cumprido e mais três pontos na conta.

De volta a realidade, é mais ou menos o que podemos retirar do desenho do que foi a partida de ontem entre Corínthians e Palmeiras, no estádio municipal do Pacaembú no primeiro clássico de verdade do Campeonato Paulista de 2010. O Corínthians segue a montagem de seu time considerado titular para as disputas do ano do centenário, ano em que o clube disputa a Libertadores da América, um dos poucos títulos que ainda faltam na vasta coleção alvinegra. Do outro lado o Palmeiras ainda busca reforços para que o vexame do ano passado se apague da memória de seu torcedor. O Corínthians começou melhor a partida e com pouco mais de 7 minutos já havia marcado seu gol. Pouco tempo depois entretanto, teve Roberto Carlos expulso em jogada polêmica e discutível. A partir de então o que tivemos foi uma pressão, estéril diga-se de passagem, do time alvi verde sobre o Corínthians, que com sua garra tradicional conseguiu suportar a pressão adversária e sair vitorioso do jogo deste final de semana. Não foi um jogo bonito de se ver, mas para quem duvidava que o Corínthians iria disputar o Campeonato Paulista com objetivo e vencer, teve uma pequena resposta do que vem por ai. E é claro que a vitória aumenta a confiança do grupo de Mano Menezes em suportar a pressão que virá em cima das vitórias pela Copa Santander Libertadores.

Quanto a atuação do árbitro, cujo nome me recuso até a reproduzir, sem comentários. Só provou mais uma vez o quanto é mal intencionado e tendencioso quando lhe convém. Enfim, sobre lixo a gente nem deve fazer muito alarde. Só lamentar.

E que logo chegue dia 24 de fevereiro...