segunda-feira, 19 de abril de 2010

A idade que existe em nossa cabeça II

Nem bem se passaram 15 dias do meu aniversário quando postei discutindo sobre o peso de meus 30 anos (relembre aqui) e lá venho eu outra vez falar sobre idade. Vocês devem achar que eu realmente fiquei complexado com meus trinta anos certo? Bem, o caso aqui na verdade é outro e coincidentemente o que me trouxe a discutir sobre este asunto de novo é com relação a como eu mantenho certos hábitos de minha infância/adolescência. 

Para início de conversa, para quem ainda não sabe, estou colecionando o álbum de figurinhas oficial da Copa do Mundo de 2010. Por este motivo estive pensando em estratégias para não acumular muitas figurinhas repetidas e/ou como fazer para me livrar delas trocando com outras pessoas. Foi quando descobri via internet que muitas outras pessoas se encontram nesta minha situação e criaram comunidades em sites de relacionamento e divulgaram mega encontros em diversos lugares do Brasil para esta finalidade. E qual não foi minhas surpresa ao ver que muitas pessoas são da minha idade ou ainda mais velhas. Depois, ainda li num blog de um jornalista que acompanho com certa frequência (leia aqui) que ele também está nessa barca e que se sentiu realizado comparecendo a um destes encontros. É ai que eu percebi que este hábito da coleção de figurinhas envelheceu conosco, que pessoas mais velhas mantiveram viva esta cultura e que a molecada de hoje em dia é bem menos vidrada nisto dado o advento da internet e tecnologias em geral.

E por falar em tecnologia, outro hábito que mantive quase que intocado ao longo de minha infância/adolescência e que cultivo até hoje é o de jogar videogame. Percebi isto este final de semana quando fui a um churrasco na casa de um casal de amigos e descobri que o cara também é fã de videogame e tem o mesmo modelo que eu tenho, fazendo com que conversássemos sobre isto e chegasse até o ponto de eu pegar um jogo emprestado dele. Ele é pouca coisa mais novo que eu, porém também não larga o jogo dele de maneira nenhuma.

Em virtude destes fatos descritos acima em conjunto com o que eu já discuti no post anterior sobre o assunto idade, cada vez mais chego a conclusão de que realmente a idade só fica presa a nossa cabeça e que nossas atitudes e modo de encarar a vida é que nos fazem sentir mais ou menos o peso que isto no trás ao longo da vida. Eu pretendo sempre me manter com a cabeça ativa, com idéias abertas e manter certas tradições e nunca me lamentar pelos anos acumulados mas sim pelas oportunidades que eventualmente deixarei passar em branco ao longo destes anos. 

E viva a vida!!!

Campeonatos estaduais em suas retas finais

Eu sei que eu tenho ficado um pouco distante do futebol desde que o Corínthians não chegou às semifinais do paulistão e se classificou para as oitavas da libertadores com uma rodada de antecedência mas não poderia deixar passar este final de semana onde os principais campeonatos do país conheceram seus finalistas ou em alguns casos, até seu campeão. Vamos ao que eu pude acompanhar/ouvir/ver/ler sobre os estaduais de forma geral. Aos demais estados, me perdoem, mas eu realmente não acompanhei o que houve.

No Campeonato Paulista, sem muita surpresa temos o Santos na finalíssima com vitória maíscula na semifinal ante o São Paulo contra um Santo André que veio de um sufoco contra o Grêmio Prudente, e com isso o time da baixada é mais favorito do que nunca, mesmo por que o futebol que eles vem apresentando é por si só um motivo mais do que forte para tal. Domingo que vem começam os dois jogos finais e o Santos, não bastasse tudo que falamos acima, ainda tem a vantagem de jogar por dois resultados iguais.

Já no Rio de Janeiro tivemos uma surpresa, ao menos eu tive, com a vitória do Botafogo também no segundo turno do carioca fazendo com que não exista a necessidade de uma final no campeonato do estado. O time de Joel Santana até então era desacredito e nem de longe favorito contra o império do amor rubro negro, alusão feita ao ataque formado por Adriano e Vagner Love no Flamengo. Mas quem brilhou mesmo foi o ataque latino do Fogão com Loco Abreu (uruguaio) e Herrera (argentino) que fizeram os gols que garantiram a vitória além é claro do golero alvi-negro que pegou até penalti batido por Adriano. No final, comemora o Fogão campeão carioca de 2010 e choram os rubro negros que agora na quarta feira tem parada indigesta e precisam vencer o Caracas para se classificarem a próxima fase da libertadores.

E o que falar de Minas Gerais, onde o Cruzeiro conseguiu a façanha de, mesmo ajudado de forma descarada pela arbitragem, perder para o Ipatinga por 3 x 1 e irá assistir na frente da tv a final entre o time do Vale do Aço e o arqui rival Atlético Mineiro, que levou com a barriga a semifinal diante do Democrata e agora tenta ser campeão mineiro em 2010. O time do Cruzeiro considerado por muitos um dos melhores do Brasil não conseguiu engrenar até agora e mesmo tendo se classificado na libertadores, não gera confiança em seus torcedores. É esperar para ver se o falastrão Vanderlei Luxemburgo irá cumprir sua promessa de ao menos um título durante o tempo de seu contrato junto ao Atlético Mineiro.

No Rio Grande do Sul, mesmo com o susto inicial de estar perdendo por 2 x 0 para o Pelotas, o time do Internacional de Porto Alegre conseguiu a virada e a classificação para a finalíssima do Gaúchão para enfrentar o Grêmio, que havia vencido o primeiro turno. Até aqui, nenhuma novidade. Agora resta apenas saber de que cor o estado irá se tingir após os dois jogos finais.

E por fim, no Paraná o Coxa foi o campeão do estado mesmo após a vexatória queda para a série B do campeonato Brasileiro, com a destruição do estádio Couto Pereira na terrível guerra campal protagonizada por sua torcida. A vitória diante do rival, Atlético Paranaense deve servir de um reinício ao time alvi verde para que novos caminhos vitoriosos se abram diante do time após mais esta conquista, a 34a se não me engano, no estado.

Aos demais campeonatos/campeões/finalistas o meu parabéns! E que venham as oitavas da Libertadores!!

segunda-feira, 12 de abril de 2010

O Livro de Eli

É sempre interessante fazer um exercício de procurar um filme que além de nos entreter por um determinado período ainda possa nos fazer pensar, não é mesmo? Pois bem, este final de semana fui ao cinema em busca de um filme bom para assistir e me deparei com o filme que dá título ao post de hoje no blog. Confesso que pouco me lembrava da premissa do filme, proveniente de minhas leituras em sites/revistas sobre cinema, e que algo me levou a querer assisti-lo então. E a aposta se mostrou mais do que certeira!

Num cenário futurístico pós apocalíptico, que nos remete a Mad Max e Blade Runner entre outros filmes do gênero, vemos a figura de Eli (Denzel Washington) que ruma sempre em direção ao oeste em um Estados Unidos aparentemente devastado por uma guerra. Em seu caminho, tudo que possa impedi-lo de atingir seu objetivo se torna ameaça. E mais, sua missão se agrava pois ele é também incumbido de proteger um livro nesta sua caminhada, ou melhor, não somente um livro mas "o livro", a Bíblia Sagrada. É verdade que no decorrer da trama o filme não se preocupa muito em explicar o que houve no país (mundo?) nem tão pouco da onde veio tal "missão" (uma voz na cabeça do protagonista?) mas sim em mostrar como pode ser penosa tal caminhada.

O filme tem uma pequena reviravolta quando Eli se depara com um ganancioso chefe de um dos poucos vilarejos habitados no país, Carnegie (Gary Oldman), que está em busca do "livro" que Eli carrega por acreditar que de posse de tal livro ele possa usar suas palavras para dominar e controlar ainda mais pessoas o tornando um líder ainda mais poderoso.

De posse destes elementos, o filme brinca com a percepção do expectador gerando dúvidas com relação, por exemplo, à guerra que dizimou o país teria sido uma guerra santa e seria por isso que todas as bíblias existentes teriam sido queimadas? Seria Eli somente protegido por sua fé ou seria ele algo mais do que simplesmente um andarilho? Seria uma crítica velada o fato de Carnegie querer se utilizar da palavra de Deus e da bíblia para subjulgar e dominar outros povos?

Diante de todas as possíveis respostas que você venha a obter, o filme já cria por si só motivos para ser bem recebido e virar, por que não, mais uma pequena obra prima pra ser adorada ou odiada pelo público. O filme vale ao menos uma visita a uma sala de cinema.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Definidas as Semifinais da Copa dos Campeões da UEFA

Depois de um show de Lionel Messi na tarde de ontem e de um jogo quente, com a presença de Wayne Rooney, temos definidos os confrontos semi finais da UEFA Champions League: Barcelona x Inter de Milão e Bayern de Munique x Lyon.

O futebol de força, presença e muito regular, a Inter de Milão está de volta as semifinais da liga após sete anos. Após vitória no jogo de ida em Milão, a Inter voltou a derrotar o CSKA de Moscou pelo placar mínimo, gol de Snejider e fará a semifinal contra o Barcelona. Ah, o Barcelona...com um show do argentino Messi, autor de 4 gols na vitória do Barça frente ao Arsenal em Barcelona por 4 x 1. Apesar dos ingleses terem aberto  o placar, Messi mostrou ao que veio desde os 10 minutos do primeiro tempo e obrigou o goleiro Almunia a grandes defesas até que fosse impossível para-lo e o chocolate de páscoa atrasado, chegou ao Camp Nou. Agora teremos a oportunidade de vermos como 70% da zaga da seleção brasileira (Júlio César, Maicon e Lúcio) irão se portar ante ao melhor jogador do mundo, Lionel Messi.

Do outro lado, no clássico francês, mesmo com a derrota por 1 x 0 para o Bordeaux, o Lyon avançou a uma semifinal história ante ao alemão Bayern. O Lyon havia vencido o primeiro jogo por 3 x 1 e agora terá a chance de mostrar na liga o que o fez ser sete vezes campeão dentro dos últimos 8 campeonatos franceses. Já o Bayern foi heróico e mesmo tendo tomado três gols contra o Manchester, conseguiu marcar dois e, como havia vencido o primeiro jogo por 2 x 1, se classificou a esta semifinal. Para mim, este jogo é impossível de se prever pois eu entender que o Bayern passa como zebra e o Lyon ainda não mostrou força na liga européia. 

E que venham as semifinais a partir do dia 20 de abril!! Façam suas apostas!

segunda-feira, 5 de abril de 2010

A idade que existe em nossa cabeça

Fugindo um pouco a tradição do blog, por assim se dizer, hoje resolvi filosofar um pouco em decorrência deste último final de semana. Ah sim, para os que não sabem ou não perceberam, fiz aniversário neste domingo o que me levou a fazer uma reflexão sobre idade e a sensação que ela nos trás.

Ainda me parece um tanto quanto penoso quando penso que agora, quando alguém me perguntar a idade, irei falar que tenho 30 anos. Sim já sou um adulto, vejam só. Mas pensando bem, o peso desta idade está mais em nosso subconciente do que propriamente no peso dos anos passados e vividos até então.

Veja, neste final de semana mesmo estive conversando a cerca por exemplo de como nosso gosto se refina com o passar do tempo. Quando mais novos colocamos diversas restrições com relação a uma série de alimentos que não conseguimos nem olhar muito que já nos causam repulsa. Com o passar da idade entretanto, passamos a comer melhor, escolher melhor os alimentos que vamos ingerir e deixamos de lado diversas frescuras relacionadas a alimentação.

Ainda relacionado ao nosso paladar, eu por exemplo quando mais novo tomava cerveja e pinga e achava que estava tudo muito bem. O que importava era curtir a ocasião e ficar "alegrinho". Hoje já escolhi o vinho como bebida preferida, tento ler e estudar sobre o assunto e o intuito agora é apreciar a bebida, momento e a companhia nesta situação.

Já no tocante aos lugares que frequentamos e escolhemos para sair e nos confraternizar com amigos, namoradas, esposas e por ai vai também sofrem uma grande evolução. Antigamente o boteco pé sujo ou alguns bares mais simples faziam parte de nosso repertório, principalmente por não termos condições financeiras para bancar algo mais elaborado. Hoje em dia, após nos formarmos e temos uma profissão, podemos escolher bares e restaurantes mais elaborados e que atendam nossas exigências como conforto e afins.

E o que dizer da música que ouvimos? Além de que tivemos oportunidade de conhecer os grandes músicos que existiram nos anos 70 - 80 - 90 podemos ainda refinar o gosto musical e conseguir nos manter longe dos créus e rebolations que permeiam e empobrecem o cenário musical, principalmente no nosso país. Além do que as gandes bandas de rock, as quais aprecio muito, estão voltando e fazendo excelentes turnês pelo país.

E estes são apenas alguns motivos pelos quais a idade deve ser sempre encarada como algo benéfico e nunca como motivo para tristeza e arrependimentos. É claro que se eu fosse falar tudo que penso iríamos bater o recorde com o post mais extenso do blog. Mas o que eu quero mesmo é plantar a semente da reflexão em cada um de vocês para que me digam os seus motivos para celebrarem a passagem de mais um ano e a chegada a barreira dos 30.

E que venham os 40!!