segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Seria cegueira política coletiva?

A pouco menos de uma semana das eleições que irão ocorrer aqui no Brasil, dia após dia, somos inundados com novas pesquisas para as disputas em questão. A pergunta que fica, ao menos pra mim, é como que a candidata petista mesmo envolta em diversos escandalos consegue se manter a frente da disputa de forma tão fácil? E mais (acabei formulando duas perguntas) por que Lula faz de sua vida nos últimos meses a eleição de sua sucessora?

Eu nunca fui muito ligado em eleições nem a candidatos e partidos (tá, eu sei que isto é um erro) mas desta vez é diferente. Tenho tentado me inteirar um pouco do que vem acontecendo no último ano de governo do então presidente e o que tenho visto é que de uma forma ampla e deliberada (por que não institucionlaizada) o partido que se julga ser dos trabalhadores e que sempre bateu no peito com relação a ética e demais "boas práticas" da política tem se enveredado num mar de falcatruas, vendas de dados e influência política, mensalões, escândalos, loetamento e aparelhamento do estado, aumento abusivo e excessivo dos gastos públicos, e dai afora. Nunca estes acontecimentos foram tão escancarados como hoje em dia. E mesmo assim a candidata do partido se mantém a frente.

Por outro lado é de assombrar o esforço que o atual presidente tem feito para defender sua "pupila", fazendo e acontecendo as vezes até mais do que a própria no que se diz respeito a aparições públicas, discursos, etc. É evidente que a atual candidata do PT é fraca e não consegue discursar de forma tão ampla e sincera como o atual presidente, mas nem por isso justificaria. Mesmo assistindo aos debates e vendo que a candidata treme, gagueja e lhe faltam palavras, não existiriam justificativas.Fica evidente que a maioria das pessoas que votam na candidata pensando estar votando mesmo é em Lula.

É notório também que a população de baixa renda é altamente influenciável no que se diz respeito a boatos e pesquisas. Basta lembrar da rejeição que o partido da oposição enfrenta por boataria referente a suposta onda de privatizações caso chegasse a ser eleito. Outros boatos referentes ainda a perda de benefícios adquiridos nestes anos de governo Lula também ajudam a piorar a situação da oposição. Por último mas não menos agravante, quando as pessoas de baixa renda veem na televisão que pesquisa tende e muito para um dos lados da balança, tendem a abidicar de lutar caso entendam que o outro lado seria a melhor escolha. Ossos do comodismo.

Se vocês notarem coloquei alguns motivos pelos quais tento explicar estas pesquisas mas a verdade é que mesmo assim ainda não me sinto completamente convencido de que estas pesquisas são reais e demonstrar ao pé da letra o que pensa o eleitor brasileiro em geral. Só torço mesmo é para que as pesquisas estejam erradas...

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

De herói a vilão e um piscar de olhos

Em pouco menos de um ano o jogador Neymar, do Santos Futebol Clube foi do céu ao inferno. De maior revelação do futebol brasileiro a monstro, pouco mais de onze meses. De dois títulos a irresponsabilidade, uma parada para a copa. O que vem acontecendo com este indivíduo?

Vejam, a história de Neymar não é recente e suas polêmicas se iniciaram ainda quando de sua participação em um jogo válido pelo Campeonato Paulista contra o Corínthians. Com o jogo parado pela marcação de um impedimento, Neymar se aproveitou de um momento de distração do zagueiro Chicão e aplicou-lhe um chapéu sem que a jogada estivesse valendo e tivesse qualquer sentido para a partida. A partir dai, começava a discussão a cerca de Neymar. Desde então desde ser chamado de cai cai, de fazer firulas com a intenção de provocar os adversários até uma proposta milionária para transferência para o futebol inglês lhe aconteceram. Fora feita uma tremenda festa quando o Santos conseguiu montar toda uma engenharia para manter o jogador no país e a partir daí pensava-se que tudo estava resolvido. Até que domingo nova confusão envolvendo o jogador, acusado ainda de desferir jogadas desleais no adversário e provocar-lhes relacionando a montanha de dinheiro que ganha e que isto o faria melhor que os demais. Pura falta de carácter.

O último ato desta novela porém se deu ontem quando proibido de bater um penalti para seu time, Neymar começou a buscar somente jogadas individuais e a fazer firulas e a não tocar a bola para seus companheiros em campo. Quando teve sua atenção chamada pelo capitão, Edu Dracena, e pelo seu treinador, Dorival Jr., profereiu-lhes diversos xingamentos e impropérios, mostrando todo seu destempero e falta de educação. Até o técnico adversário, Renê Simões, macaco velho do futebol se mostrou indgnado com tais atitudes e desaprovou a maneira com que Neymar se dirigiu a companheiros e a seu treinador.

É altamente necessário que orientem este rapaz melhor pois a pessoa ruim que ele está se tornando, esnobe e arrogante, pode sugerir que sua carreira terá vida curta. Ai ainda veem com a velha reclamação de sempre de que é perseguido, de que fazem rodízio para que possam fazer um maior número de faltas por jogo e assim por diante. Mas o que faz do futebol de Neymar diferente do que Ronaldo Fenômeno, Romário, Zico entre outros apresentaram ao longo de suas carreiras? Aliás, eu sei bem a diferença. Estes outros jogadores citados jogaram bola e não ficaram se ligando em suplantar adversários com ofensas, pelo dinheiro ou mesmo pela histeria por se fazerem de vitimas. E mais ainda, estes jogadores mostraram o quanto eram humildes e respeitavam treinadores, companheiros, com raras exceções. E é isso que faz do jogador craque um mito, e é esta  diferença entre nossos grandes craques ao longo do tempo e Neymar...

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

A sensação de satisfação e a passagem do tempo

Hoje acordei um pouco pensativo. Enquanto dirigia meu carro rumo a São José dos Campos pensava que eu podia me considerar uma pessoa realizada. Sim, após 30 anos bem vividos de minha vida não tenho o porque reclamar de muita coisa. Este post realmente será diferente e vai fugir um pouco da proposta do blog mas enfim, precisava de alguma maneira desbafar.

Como um filme comecei a repassar determinados momentos de minha vida. A infância foi um período muito alegre num pequeno apartamento no bairro da Aclimação. A formação básica veio em uma escolinha da região. Os amigos que praticamente eram irmãos nasceram todos juntos no prédio onde morávamos e por lá vivemos até minha adolescencia. O intercâmbio nos EUA e a oportunidade de estudar e vivenciar outra língua, a qual uso muito até os dias atuais. Oportunidades! A primeira grande mudança: saímos do prédio onde passei 16 anos de minha vida e deixamos pra trás algumas amizades, muitas lembranças. A difícil adaptação ao novo lar. A dificuldade em mudar de escola, tendo então permanecido em uma escola um pouco mais afastada por mero comodismo. A época do vestibular sem nenhuma pressão por parte dos meus pais fez com que eu adiquirisse muito mais responsabilidade sobre minhas escolhas até então.

Quando comecei na faculdade, que alegria! Tudo caminhava bem porém por erros única e exclusivamente meus deixei escapar a oportunidade de continuar e repeti o primeiro ano da faculdade. Que lição! E os anos se seguiram. Mas como nem tudo são rosas, meu pai nos surpreendeu com a notícia de que perdera seu emprego de uma maneira desleal por parte de um de seus superiores. Não tinha problema, cotninuaríamos unidos como família e venceríamos juntos esta barreira. Com os percalços vencidos e o meu primeiro estágio aparecendo, tivemos também a grata notícia de que meu pai conseguira outro emprego. Bola pra frente! Eu mal desconfiava que com o primeiro estágio viria a conhecer a pessoa que vem preenchendo a metade de minha vida até hoje, a Milena. Neste meio tempo, uma decisão meio certa meio errada: eu comprava meu primeiro carro. E a colação de grau estava logo ali. Hora de mais uma grande mudança: emprego na TAM Linhas Aéreas! E a vida profissional tomava um rumo totalmente diferente. Aproveito a oportunidade e ingresso em um curso de pós graduação. Viagens internacionais se tornam mais constantes e tenho oportunidade de conhecer outros países, outras culturas, pessoas diferentes.

Quando eu pensava que me estabilizara em um emprego e que mudanças seriam menos constantes do que eu imaginava eis que a oportunidade de mudança de cidade e de emprego apareceu. Resolvi agarrar a mesma com unhas e dentes! Cá estou até hoje! E com a mudança vários benefícios, qualidade de vida entre eles. Hoje em dia posso dizer que tenho tudo que posso precisar e que faço todas minhas vontades. 

Depois dessa revisitada em minha vida, penso que deveria tecer alguns agradecimentos: principalmente a deus por todas oportunidades que deu a mim e a minha família; a meus pais por todo suporte (leia-se em suporte tudo que deram e fizeram por mim e ainda o fazem até hoje); a Milena por ter me feito conhecer outro lado da vida e me feito feliz; a meu irmão por estar junto em todos os momentos felizes ou não; enfim, agradeço e brindo a vida pois sim, posso dizer que me sinto uma pessoa realizada.

domingo, 12 de setembro de 2010

La Marie: Última parada desta edição do Restaurant Week!

Aproveitando o último final de semana do restaurant week coube a Milena escolher o restaurante que iríamos almoçar no sábado. Dei a ela algumas sugestões mas a decisão final seria dela. E o escolhido foi o restaurante de cozinha mediterrânea "La Marie". Vamos as impressões.

Ao chegarmos ao local, a primeira impressão: o local parece uma grande sala de jantar, com poucas mesas mas um ambiente extremamente agradável e acolhedor. Somos recebidos então pelo chef Edson, que está recepcionando os clientes nestes dias de Restaurante Week. Muito atencioso e mesmo com o salão com todas as mesas tomadas, ele logo nos acomoda em uma mesa para dois. Era hora então de fazermos nossas escolhas para os pratos que viriam a seguir.

Para a entrada, não havia outra opção a não ser um belo fundo de alcachofra com molho de roquefort. O molho estava incrível e depois ainda demos uma "raspadinha" no molho com o pãozinho italiano do couvert. Começamos bem!! Já para os pratos principais, Saint Peter ao molho de vinho branco e uvas com arroz ao alho poró ou Cabrito Abruzesse com batata rústica e brócoli. Para aproveitarmos melhor o evento, cada um optou por um prato para que pudessemos experimentar ambos. Havia ainda uma opção de lazanha de legumes para vegetarianos, porém passamos este! O cabrito estava no ponto, carne tenra e com sabor característico. Já o molho do peixe deu um toque excelente ao saint peter e as uvas fecharam com chave de ouro o prato. Após todo este deleite gastronômico só poderíamos esperar pela sobremesa, uma torta gelada de chocolate branco e amargo com calda de frutas vermelhas, divino!

O La Marie realmente surpreende, ao menos me surpreendeu, pois não havia ouvido falar do lugar antes do Restaurant Week até por uma falha minha, pois o restaurante funciona no local a mais de seis anos. Mas comc certeza voltarei a escolher o local para conhecer um pouco melhor seu cardápio. Para quem ainda tentará aproveitar o último dia do Restaurant Week é dica certa e para quem quer ir a um local diferente, aconchegante e com comida excelente, nem pense duas vezes.

Bom apetite! 

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Forneria do Santa: aproveitando o Restaurant Week parte II

Como era uma segunda feira a noite, véspera de feriado com bastante frio, nada melhor do que jantar num aconchegante a dois não é? Mais uma vez aproveitando o restaurant week, evento gastronômico com objetivo de "popularizar" alguns restaurantes na cidade, fomos eu e a Milena para o sorteado da vez: Forneria do Santa, em Moema. Vamos as impressões.

Chegando ao local, quase não se percebe que é um restaurante tal discreta é a fachada do estabelecimento. Somos então recebidos por um pessoal muito educado e fomos direcionados a nossa mesa. O local faz lembrar uma casa antiga e a mobília e a decoração estão muito bem integrados ao ambiente. A luz baixa e as velas acesas nas mesas cria um clima intimista, do qual sou fã particularmente. Vale ressaltar que o local conta com um belo forno a lenha, daonde saem suas famosas redondas e inclusive os pratos lá serivdos. Passamos o olho pelo cardápio tradicional apenas para conferir mas decidimos sim pelo proposto para o restaurant week.

Na entrada, fomos unânimes e optamos por uma saladinha verde e mini brusquetas de presunto parma e de tomate picado em cubinhos. Ambas perfeitamente saborosas e só fez nos aguçar o apetite.A opção era  uma farofa de ervas com pupunha assada. Entre um bom papo, decidimos partir para o prato principal. Neste caso, buscamos pedir opções diferentes para que pudéssemos experimentar comidas diferentes. Eu fui de stinco de cordeiro com gnhocci de semolina grelhado. A carne tenra e saborosa do cordeiro estava no ponto e o gnhocci recheado de queijo divino. Já a Milena optou por um canelone de camarão com espinafre, muito saboroso onde você conseguia sentir os camarões mesmo e não somente um aroma artifical. A satisfação foi imediata. Ainda existiam as opções de papillote de hamburger com carne desfiada ao vinho tinto ou um stromboli vegetariano. A nota a parte é que para acompanhar minha refeição pedi um vinho argentino, Finca La Linda Malbec e o mesmo acompanhou muito bem o conjunto.

Bastante extasiados com o que tinhamos comido até então, tiramos uns minutinhos pra pensarmos sobre o que pedir de sobremesa. Para mais uma vez podermos aproveitar a noite ao máximo, cada uma escolheu um doce diferente. Ficamos então com um suflê de chocolate e a rabanada de banana e doce de leite. Sem palavras para descreve-los, pois ambos eram a chave de ouro para se fechar um belo jantar. Existia ainda a opção de frutas queimadas no forno a lenha com sorvete de yogurte. Os doces foram extremamente bem escolhidos para o evento!

Sinceramente dos restaurantes que experimentei nas edições do restaurant week que participei, o Forneria realmente é até agora o melhor disparado! Ambiente maravilhoso, comida excelente, pessoal atencioso..enfim, sem palavras para descrever as sensações do jantar. Se você estiver em dúvida de um restaurante para o evento ou mesmo para curtir fora do evento, não pense duas vezes!

Bom apetite!

domingo, 5 de setembro de 2010

Templo da Carne no Restaurant Week

Mais uma vez aproveitando o evento de gastronomia que duas vezes ao ano acontece em sampa pude visitar mais um restaurante o qual tinha muita vontade de ir: Templo da Carne. Já havia ido ao restaurante em outra oportunidade mas apenas com o intuito apenas de comprar carnes para fazer em casa. Desta vez fui na companhia de minha mãe, irmão e cunhada e pudemos conhecer um pouco mais do serviço desta casa por mim muito adimirada principalmente por causa de seu dono, Marcos Bassi. Só um pequeno parentese no post de que sempre que posso ouço as dicas do Bassi na rádio Bandeirantes e o sigo no twitter e por isso o adimiro muito, sua simplicidade apesar de todo o "império" por ele construido e a maneira como ele gosta de tirar dúvidas de ouvintes me cativaram.

Voltando ao motivo principal do post, vamos falar um pouco sobre o restaurante em si. Chegamos um pouco tarde lá (por volta das 22:15h) pois anteriormente havia ido ao jogo do meu timão no Pacaembú e por este motivo pegamos uma espera de aproximadamente uma hora. Já estava achando que seria um pequeno tormento a espera e que iria me chatear. Mero engano! O clima que estava no salão de espera, com garçons já pegando alguns pedidos de bebidas e servindo porções de linguicinhas calabreza por conta da casa serviram não somente para distrair o tempo mas também a fome, a final só havia almoçado e depois comido um bolinho do tipo bebezinho distribuido no jogo do timão.

Com pontualidade britânica, dada uma hora de espera fomos chamados a ocupar nossos lugares na mesa. A mesma já estava disposta com a entrada do dia, composta por pão italiano, beringela caponata, cenoura palito, abobrinha recheada com tomate seco, patê de cenoura, manteiga, abobrina grelhada, torradas e molho de cebola. As proções muito bem servidas deram margem a nos satisfazermos na espera dos pratos principais. Destaque para a beringela e para a abobrinha recheada, perfeitas com uma fina cobertura de azeite. 

Agora era hora do prato principal, uma bela porção de bombom de alcatra muito bem acompanhado de arroz do cozinheiro (bacon, batata palha, salsinha e ovo) e uma farofa excelente (ovo, bacon, salsinha, linguicinha frita, cebola e alho). A carne parecia uma manteiga e derretia na boca. Para acompanhar, escolhi um excelente vinho: Montes Alpha Cabernet Sauvignon da safra 2007. Combinação simplesmente perfeita!

Depois de toda a orgia gastronômica carnívora era hora de finalizar com sobremesa: uma torta de sorvete crocante com creme de chocolate! Simples, porém fechou com chave de ouro este jantar incrível. A companhia de um bom café expresso foi a escolha, pois como estava dirigindo, achei melhor não partir para um vinho do porto ou similar.

Vale também destacar o excelente serviço prestado pelos funcionários da casa, desde o senhor que estava responsável pela lista de espera, passando pelos garçons; enfim, todos empenhados em passar a melhor impressão possível aos clientes. E note que a casa estava lotadíssima e com uma enorme fila de espera, mas mesmo assim o serviço foi impecável. O interessante também foi o preço da carta de vinhos, com preços que considerei muito justos (o vinho que pedi na Mistral custa R$43,00 e paguei R$55,00 no restaurante).

Fica a dica então para quem quiser conhecer um bom restaurante de carnes e aproveitar o evento Restaurant Week não pode perder o cardápio do Templo da Carne. Depois ficam todos convidados a deixarem as opiniões aqui no blog, inclusive com sugestões para outros lugares também.

Bom apetite!