terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Amor sem Escalas


Qual é seu objetivo de vida? Se formar, casamento igual aqueles que acontecem em filmes com tudo que tem direito, ter filhos, cria-los até o momento em que eles saiam da sua vida e por fim, ter o destino que não é agradável nem de pensar nem de se escrever por aqui. Ou você prefere uma vida onde sua companhia é o trabalho, sem compromissos sérios com ninguém, com um trabalho que faça com que você passe mais tempo viajando do que em seu própria casa e onde relacionamentos humanos seriam nada mais do que um peso para se carregar pela vida.


Este é, em linhas gerais, o dilema discutido em " Amor sem Escalas" , título em português para " Up in the Air", filme que tem George Clooney como ator principal no papel de Ryan Bingham e que pode lhe render umas boas duas horas de diversão. Pelo menos esta foi a sensação que tive quando ao escolher o filme não tinha idéia de quanto o mesmo poderia ser divertido e prender minha atenção como o fez.

O interessante do filme é que a premissa de um cara que leva uma vida vazia, desapegada e sem relacionamentos humanos que lhe prendam a nada que tem um emprego que lhe obriga a viajar mais de 270 dias ao ano despedindo pessoas ao redor dos EUA pode parecer meio piegas quando olhada isoladamente. Mas a medida que o filme se desenvolve, Ryan conhece o "outro lado da moeda" quando num primeiro momento tem seu estilo de vida colocado em perigo por uma nova funcionária da empresa que pretende substituir as viagens por uso de tecnologia, depois quando ele mesmo precisa ensinar o ofício a esta nova funcionária, quando surge uma mulher em sua vida que lhe faz questionar se a necessidade de uma tampa para sua panela existe ou quando precisa auxiliar em relações familiares com sua irmã. Todos estes questionamentos nos fazem, nem que por breves momentos, refletir sobre como anda a nossa vida, se temos algum objetivo e por ai vai.

Agora resta a você " perder" duas horinhas no cinema e refletir sobre sua vida, poderá ter grandes surpresas ao final, mesmo que não venha a tirar nenhuma conclusão a cerca destes fatos. Depois, se ainda estiver por ai, deixe sua opinião e/ou reflexão na caixa de comentários do balaio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário