quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Estaria o mundo pronto de verdade para a rolha reutilizável?

Um dos maiores debates em curso no mundo do vinho é o uso da cortiça versus o do screwcap. Mais do que apenas um debate entre os tradicionalistas e os amantes da conveniência, a embalagem do vinho também é um grande negócio e, acredite ou não, a “grande cortiça” (realmente existe) não está interessada em ceder sua participação de mercado a um pouco de alumínio. Assim, durante anos, uma das maiores marcas de cortiça do mundo tem procurado a sua rolha que poderia ser rosqueável e reutilizável, e agora, estas rolhas estão prestes a dar outro salto comercial.

All rights reserved to dailymail.co.uk

A “Helix”, desenvolvida pelo gigante de cortiça portuguesa Amorim, é uma espécie de “screwcork” - ou cortiça reutilizável. Na prática, essas rolhas são um pouco semelhantes às rolhas que você pode encontrar no topo de uma garrafa de uísque, pois elas podem ser retiradas e repostas repetidamente sem muito esforço. Mas o que torna a Helix única é que a rolha requer uma garrafa especial com um gargalo roscado. Os sulcos correspondentes na cortiça permitem que seja rosqueada de volta para a garrafa para uma vedação hermética após a abertura. “Uma reviravolta inesperada” é o slogan da Amorim.

Esta inovação da Helix não é nova. Na verdade, a Red Truck Wines da Sonoma se tornou a primeira vinícola dos EUA a começar a usar a cortiça retorcida em 2016. Mas caso você esteja se perguntando se você não bebeu vinho suficiente recentemente (não se preocupe; você provavelmente já bebeu) , as roscadas ainda não estão tomando o mundo pela tempestade. Isso pode explicar porque a Amorim parece estar declarando uma grande vitória que, pela primeira vez, uma cadeia de supermercados britânica estará usando uma garrafa Helix. A partir deste mês, a cooperativa de mercearia do Reino Unido vai vender o vinho português Vila Real Rabelo Red 2015 com uma rolha rosqueável por cerca de US$ 8 por garrafa.

"Esta é uma reviravolta moderna na cortiça tradicional", disse Sarah Benson, vendedora de vinhos da Co-op, de acordo com o The Drinks Business. "Este é um verdadeiro golpe para nós na Co-op e um exemplo de como continuamos a procurar formas de inovar a categoria para atender às necessidades de nossa base de clientes em constante mudança".

Se você nunca viu uma rolha destas antes, eles são bem legais. Mas, ao mesmo tempo, quem é essa “base de clientes” que realmente clama por um híbrido screwcap-rolha? Provavelmente, o maior argumento em apoio à cortiça é que é supostamente melhor para o envelhecimento do vinho - mas se você está planejando abrir um vinho que você está envelhecendo e não tem um saca-rolhas à mão, talvez você tenha escolhido a hora errada para abrir esse vinho? Como resultado, a Helix parece um tipo de situação “se você não pode vencer, junte-se a eles” - mesmo que isso seja uma novidade intrigante.



Matéria original em https://www.foodandwine.com

terça-feira, 30 de outubro de 2018

Borgogno Langhe Nebbiolo DOC 2014

Ser lento nas ações significa ter tempo para entender melhor as coisas e fazê-las da maneira certa. Isto é o que a Borgogno tem feito em suas vinhas e com os seus vinhos desde 1761, na região do Langhe, Piemonte, Itália. Manter as coisas simples é de sua história: apenas algumas regras muito claras. Em todos os vinhedos que possuem, usam apenas fertilizantes orgânicos, sem herbicidas, e realizam apenas tratamentos ecológicos. É por isso que as uvas deixam resíduo zero; uvas limpas são essenciais para fazer vinhos de alta qualidade. Em 2016 iniciaram a conversão que os levará à certificação orgânica para a safra de 2019. A propriedade abrange cerca de 39 hectares, dos quais 8 são cultivados com bosques e 31 com vinhas. Cerca de 60% é cultivada com Nebbiolo, com o restante dividido entre Dolcetto, Barbera e Freisa. Cinco destes hectares dedicam-se ao cultivo de castas brancas, duas de Riesling e três de Timorasso. E também tem a imensa fortuna de possuir cinco dos melhores vinhedos Barolo cru: Lista, Cannubi, Cannubi San Lorenzo, Fossati e San Pietro delle Viole.


Sobre o Borgogno Langhe Nebbiolo DOC 2014 podemos ainda acrescentar que é um vinho feito com 100% de uvas Nebbiolo da região de Langhe com envelhecimento em grandes barris de carvalho eslavo por 10 meses a uma temperatura de 18 ° C. O vinho é engarrafado e é refinado 3 meses antes do lançamento a fim de se manter seu frescor. Vamos as impressões?

Na taça o vinho apresentou coloração rubi de média para grande intensidade com bordas tendendo ao granada, muito límpido e brilhante. Lágrimas finas, rápidas e ligeiramente coloridas se faziam notar.

No nariz o vinho apresentou aromas de frutos vermelhos, especiarias, flores, toques terrosos e leve tostado.

Na boca o vinho se mostrou de corpo médio, com uma boa acidez e taninos equilibrados. Muito elegante. O retrogosto confirma o olfato e o final era de longa e saborosa duração.

Um belo vinho italiano, conhecido como o "baby Barolo" por ser digamos, mais acessível aos paladares menos experimentados no mundo do vinho. Este foi provado no Eataly de NY e eu recomendo a prova.

Até o próximo!

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Think Pink, um evento inovador por uma causa nobre

O mês de Outubro é conhecido como o mês dedicado ao combate do câncer de mama. Só quem já teve uma experiência com esta doença na família, mesmo que não seja de mama, sabe o quanto é devastadora e que a prevenção é uma das melhores formas de combate. Mas obviamente não estamos aqui para conversar sobre isso, afinal o blog fala de vinhos em sua maioria. E olha só que bacana, a Cantu Importadora tem o prazer de convidar para o Think Pink, evento em apoio ao Outubro Rosa, mês dedicado ao combate e prevenção do câncer de mama.


As Vinícolas Ventisquero e Susana Balbo, em edição limitada, vão brindar a noite, que contará com a presença da DJ Marina Goldfarb e do Jazzmasters, trazendo uma seleção de grandes mulheres da música. O evento é realizado em parceria com a grife Tufi Duek e todo o valor arrecadado será destinado à ONG Unaccam. Lá serão servidos drinks, vinhos e por sinal, será servido a edição limitada do Ventisquero Reserva Carménère Outubro Rosa que conta com a cápsula rosa em alusão ao mês de Outubro.

O ingresso custa R$ 200,00 e, além de apoiar a causa através da compra do convite, no evento estarão à venda kits com valores entre R$ 50,00 (uma garrafa de vinho ou um body Tufi Duek) e R$ 300 (vinho, body e gifts surpresa). 100% do valor arrecadado no evento será destinado à Unaccam, que o converterá em mamografias gratuitas.

Mais informações abaixo:

THINK PINK
Dia 31 de outubro (quarta-feira), das 18 às 22 horas
Museu do Vinho de São Paulo
Rua Minas Gerais, 246
Ingressos: bit.ly/2RgXDJc
Os vinhos Ventisquero e Susana Balbo são importados pela Cantu Importadora:
(11) 2144-4464 - www.cantuimportadora.com.br

Siga as marcas no Instagram: @ventisquerobrasil / @susanabalbowines / @cantuimportadora
Informações à imprensa: CH2A Comunicação

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Beringer Bros Bourbon Barrel Aged Cabernet Sauvignon 2016

Após um bom e merecido período de férias, o blog volta com atividade total e espero conseguir ser mais efetivo com relação ao número de postagens por aqui. E não poderia deixar de contar pra vocês sobre um vinho que eu trouxe na bagagem mas que me conquistou no primeiro gole. Estou falando do Beringer Bros Bourbon Barrel Aged Cabernet Sauvignon 2016. Vamos descobrir um pouco mais sobre a história da vinícola bem como algumas curiosidades do vinho?


A paixão tem o maravilhoso poder de transformar meros objetos em obsessão, transformar tarefas cotidianas em arte. Na vinícola Beringer Bros, tem-se vivido essa paixão por mais de 141 anos. A história da vinícola Beringer Bros remonta ao ano de 1868, quando Jacob Beringer, atraído pelas oportunidades do novo mundo, navegou de sua casa em Mainz, na Alemanha, para Nova York. No entanto, depois de ouvir que o solo rochoso na encosta e o solo fértil do vale se assemelhavam aos vinhedos da Alemanha, Jacob seguiu para o Vale do Napa. Jacob e seu irmão Frederico Beringer compraram 215 acres de terra em 1875 e se tornaram uma das primeiras vinícolas do Vale de Napa. A vinícola Beringer Bros é conhecida por estabelecer muitos "primeiros" como líderes na indústria do vinho. Foram uma das primeiras instalações alimentadas por gravidade e entre as primeiras a operar usando cavernas e adegas cavadas à mão. Foram também os primeiros a dar tours públicos em 1934, iniciando uma tradição de hospitalidade em Napa Valley. Por fim, são a primeira e única adega a ter um vinho tinto e um branco, o vinho nº 1 do ano pela revista Wine Spectator.

Falando um pouco mais do Beringer Bros Bourbon Barrel Aged Cabernet Sauvignon 2016, podemos ainda dizer que o vinho é produzido exclusivamente com uvas Cqabernet Sauvignon dos principais vinhedos da empresa na Califórnia e 20% do vinho permanece em barricas de carvalho americano que anteriormente foram utilizados para a fabricação de bourbon. Vamos as impressões?

Na taça o vinho apresentou uma coloração violácea de grande intensidade com bom brilho e limpidez. Lágrimas finas, de média velocidade, coloridas e em grande quantidade também se faziam presentes.

No nariz o vinho apresentou aromas de frutos escuros, chocolate amargo, baunilha e toques de especiarias.

Na boca o vinho se mostrou encorpado, suculento, quase mastigável. Taninos redondos e boa acidez também se faziam notar. O retrogosto confirma o olfato e o final era longo e memorável. 

Um delicioso vinho americano, com a curiosidade do uso das barricas de bourbon pra acrescentar um calor e um toque mais encorpado ao vinho. Eu recomendo a prova.

Até o próximo!