sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Quinta do Sobreiró de Cima Touriga Nacional 2015

Hoje trago mais um vinho que provei em Portugal e que, depois de umas andanças pela rede, não encontrei referência ao mesmo no mercado nacional, o que me leva mais um vez a crer que o mesmo ainda não está por aqui, o que é uma pena, em minha opinião. Estou falando do Quinta do Sobreiró de Cima Touriga Nacional 2015.


A Quinta do Sobreiró de Cima está localizada na zona de Valpaços – num dos tesouros insondados do Portugal vitícola, refletindo a grande riqueza e vocação natural do país para a cultura da vinha e do vinho. Com origem em Valpaços, António Teixeira teve um percurso profissional que o levou aos quatro cantos do mundo, contactando com muitos grandes vinhos de castas aclamadas internacionalmente. A implantação da Quinta do Sobreiró de Cima foi um espelho dessas vivências, aliando o melhor ‘terroir’ de Trás-os-Montes às melhores castas que provou, tanto portuguesas como estrangeiras. A Quinta é composta por 2 áreas distintas, uma mais fresca e árida, e outra mais seca e quente. A nova geração da família procura alargar os horizontes deste trabalho precursor e visionário, ao transformar o desígnio e paixão familiar pela terra de origem, levando mais longe o nome da Quinta do Sobreiró de Cima e da Região de Valpaços, através da afirmação em Portugal e no mundo dos seus vinhos.

Falando agora do Quinta do Sobreiró de Cima Touriga Nacional 2015, podemos ainda acrescentar que o vinho é feito com uvas 100% Touriga Nacional oriundas de vinhas plantadas em solos xistosos da Quinta do Sobreiró de Cima, com exposição predominante Sul. A fermentação acontece em cubas inox, com maceração prolongada e posterior estágio nas mesmas até o engarrafamento. Vamos as impressões?

Na taça o vinho apresentou cor violácea de média para grande intensidade com bom brilho e limpidez. Lágrimas finas, ligeiramente mais lentas e com alguma cor também se desprendiam pelas paredes.

No nariz o vinho apresentou aromas de frutos vermelhos maduros, flores e leve toque especiado.

Na boca o vinho mostrou corpo médio para encorpado, excelente acidez e taninos macios e sedosos. O retrogosto confirma o olfato e o final era de longa duração.

Mais um belo caldo portuga que provamos por aqui, o que só me deixa mais e mais maravilhado com a terrinha e que me faz querer voltar lá por outras diversas vezes. Se tiver oportunidade, prove este vinho, eu recomendo.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário