segunda-feira, 5 de abril de 2010

A idade que existe em nossa cabeça

Fugindo um pouco a tradição do blog, por assim se dizer, hoje resolvi filosofar um pouco em decorrência deste último final de semana. Ah sim, para os que não sabem ou não perceberam, fiz aniversário neste domingo o que me levou a fazer uma reflexão sobre idade e a sensação que ela nos trás.

Ainda me parece um tanto quanto penoso quando penso que agora, quando alguém me perguntar a idade, irei falar que tenho 30 anos. Sim já sou um adulto, vejam só. Mas pensando bem, o peso desta idade está mais em nosso subconciente do que propriamente no peso dos anos passados e vividos até então.

Veja, neste final de semana mesmo estive conversando a cerca por exemplo de como nosso gosto se refina com o passar do tempo. Quando mais novos colocamos diversas restrições com relação a uma série de alimentos que não conseguimos nem olhar muito que já nos causam repulsa. Com o passar da idade entretanto, passamos a comer melhor, escolher melhor os alimentos que vamos ingerir e deixamos de lado diversas frescuras relacionadas a alimentação.

Ainda relacionado ao nosso paladar, eu por exemplo quando mais novo tomava cerveja e pinga e achava que estava tudo muito bem. O que importava era curtir a ocasião e ficar "alegrinho". Hoje já escolhi o vinho como bebida preferida, tento ler e estudar sobre o assunto e o intuito agora é apreciar a bebida, momento e a companhia nesta situação.

Já no tocante aos lugares que frequentamos e escolhemos para sair e nos confraternizar com amigos, namoradas, esposas e por ai vai também sofrem uma grande evolução. Antigamente o boteco pé sujo ou alguns bares mais simples faziam parte de nosso repertório, principalmente por não termos condições financeiras para bancar algo mais elaborado. Hoje em dia, após nos formarmos e temos uma profissão, podemos escolher bares e restaurantes mais elaborados e que atendam nossas exigências como conforto e afins.

E o que dizer da música que ouvimos? Além de que tivemos oportunidade de conhecer os grandes músicos que existiram nos anos 70 - 80 - 90 podemos ainda refinar o gosto musical e conseguir nos manter longe dos créus e rebolations que permeiam e empobrecem o cenário musical, principalmente no nosso país. Além do que as gandes bandas de rock, as quais aprecio muito, estão voltando e fazendo excelentes turnês pelo país.

E estes são apenas alguns motivos pelos quais a idade deve ser sempre encarada como algo benéfico e nunca como motivo para tristeza e arrependimentos. É claro que se eu fosse falar tudo que penso iríamos bater o recorde com o post mais extenso do blog. Mas o que eu quero mesmo é plantar a semente da reflexão em cada um de vocês para que me digam os seus motivos para celebrarem a passagem de mais um ano e a chegada a barreira dos 30.

E que venham os 40!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário