terça-feira, 29 de maio de 2018

Brinde sua saúde com uma taça de vinho

De acordo com os últimos estudos científicos, desfrutar de uma taça ou duas de vinho por dia pode oferecer benefícios para a saúde tanto do corpo como da mente. Estudos recentes afirmam que uma variedade de benefícios pode estar ligada ao consumo baixo ou moderado de álcool, aproximadamente duas doses ou menos por dia. Aqui estão os cinco principais tópicos:


Baixos níveis de álcool podem diminuir a inflamação e ajudar o cérebro a eliminar as toxinas. Publicado na edição de fevereiro de 2018 da revista Scientific Reports, um estudo conduzido pela Universidade de Rochester Medical Center demonstrou que camundongos expostos a baixos níveis de álcool apresentaram menos inflamação no cérebro e um sistema glifático mais eficiente, responsável por esta limpeza. A pesquisa pode ser promissora para cientistas que estudam doenças relacionadas à idade, como Alzheimer e demência.

Compostos antioxidantes encontrados no vinho tinto estão avançando nos tratamentos para doenças cardíacas. A doença cardíaca é a principal causa de morte nos EUA, mas a esperança pode ser encontrada em seu Pinot favorito. Ou mais especificamente, em dois compostos antioxidantes predominantes no vinho tinto: resveratrol e quercetina. "Meus colegas e eu desenvolvemos um stent, ou um pequeno tubo que suporta um vaso sanguíneo, que libera antioxidantes de vinho tinto lentamente ao longo do tempo para promover a cicatrização e prevenir a futura coagulação do sangue e inflamação", diz o Dr. Tammy Dugas, professor no Departamento de Ciências Biomédicas Comparadas da Louisiana State University.

O consumo moderado pode levar a uma vida mais longa. Não desencoraje a avó a procurar o vinho. A pesquisa apresentada no encontro anual da Associação Americana para o Avanço da Ciência, em fevereiro de 2018, descobriu que o consumo moderado de álcool poderia estar ligado a uma vida mais longa. O estudo 90+, baseado no Instituto de Distúrbios da Memória e Distúrbios Neurológicos da Universidade da Califórnia-Irvine, é um exame de longo prazo da saúde de indivíduos com 90 anos ou mais. Segundo a pesquisa, que inclui um artigo de 2007 publicado pelos Dras. Annália Paganini-Hill, Claudia Kawas e María M. Corrada, os dados sugerem que o consumo de aproximadamente dois copos de álcool por dia foi associado a uma redução de 15% no risco de morte prematura.

Os amantes do vinho tinto podem desfrutar de uma ligeira diminuição no risco de câncer de próstata. O câncer de próstata é o câncer mais diagnosticado em homens americanos, mas o consumo moderado de vinho tinto pode estar relacionado a uma redução de 12% no risco de desenvolver a doença. No final de 2017, uma equipe de pesquisa multinacional realizou uma meta-análise de 83 artigos publicados anteriormente e 17 estudos que atenderam a critérios específicos para o projeto. 

Beber vinho pode melhorar a saúde bucal. Um gargarejo de Garganega conta como uma boa higiene dental? Ainda não, embora um estudo publicado no Journal of Agricultural and Food Chemistry, em fevereiro de 2018, implique uma ligação entre a saúde bucal e o vinho. Pesquisadores espanhóis descobriram que os antioxidantes presentes no vinho tinto impediam que as bactérias causadoras de placas aderissem ao tecido das gengivas. Esse resultado foi aumentado quando os antioxidantes foram combinados com o probiótico oral Streptococcus dentisani.

No entanto, os benefícios não estão vinculados apenas ao vinho. Os polifenóis identificados (ácido cafeico e p-cumárico), também estão presentes em outros alimentos como café e ameixas, respectivamente. Infelizmente, desfrutar de uma garrafa de um bom vinho tinto não é igual a uma boca saudável. Os pesquisadores dizem que os produtos químicos analisados ​​no estudo eram muito mais concentrados do que os presentes no vinho.


Matéria original veiculada em https://www.winemag.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário