terça-feira, 28 de agosto de 2018

Mània Rosso Toscano IGT 2015

A Poggio Nicchiaia é uma jovem produtora de vinhos, com espírito e vontade, sendo colocada no contexto de uma propriedade toscana maravilhosa de centenas de hectares, que cresce nas colinas cerca de 40 km ao sul de Pisa, adjacente à cidade de Peccioli. A altura não excede 200 metros de altura com um clima suave, leve e a paisagem com grande influencia pelas correntes da costa próxima, rico em referências históricas que datam desde os etruscos distância. O solo é um compósito muito interessante, de origem marinha e rico em fósseis com textura arenoso-siltosa-argilosa. Neste contexto abençoado pela natureza, Poggio Nicchiaia tem cerca de 50 hectares de vinha muito bem expostos, com uma média de 5000 cubas por hectare e com a variedade Sangiovese da Toscana muito mais presente. A vinícola tecnologicamente vanguardista está localizada em Montelopio, uma charmosa vila com um gosto do passado, localizada a poucos quilômetros de Peccioli. O corpo principal se estende ao longo da Serre estrada e suas várias fazendas é o cenário, em um maravilhoso ambiente natural, a igreja Serre de Nossa Senhora, que foi construído pela primeira vez em 1423. As variedades tintas cultivadas com um sistema de cordão estimulado, além da Sangiovese, são Cabernet Sauvignon, Merlot e Syrah. Tal é a paixão na empresa e há um forte desejo de produzir vinhos que, de acordo com os cânones da tradição toscana para representar uma interpretação moderna, uma evolução requintado de gosto, não moderno, mas sim respeitosa dos valores prazer que durarão.


Falando agora do Mània Rosso Toscano IGT 2015, podemos afirmar que o vinho é um corte das uvas 70% Sangiovese, 15% Merlot e 15% Cabernet Sauvignon com passagem em madeira. Vamos as impressões?

Na taça o vinho apresentou coloração violácea de grande intensidade, bom brilho e limpidez. Lágrimas finas, rápidas e ligeiramente coloridas também se faziam notar.

No nariz o vinho apresentou aromas de frutos vermelhos e escuros, tabaco, couro, especiarias doces e leve toque apimentado.

Na boca o vinho apresentou corpo médio para encorpado, boa acidez e taninos macios. O retrogosto confirma o olfato e o final era de longa duração.

Um belo vinho toscano sem dúvidas. Combinou bem com cortes suculentos de carne. Eu recomendo a prova. Este é mais um vinho do clube de vinhos da Winelands, o clube que eu assino e recomendo.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário