segunda-feira, 2 de agosto de 2010

A polêmica do video do time do Santos

Estive observando na internet a repercussão do video divulgado no twitter na noite de domingo pelos jogadores do Santos, após a última rodada do campeonato brasileiro. Confesso que fiquei enojado e pouco me importa as desculpas, se sou ou não torcedor do time e mais, se as ofensas foram pra mim ou não. A questão é que as ofensas e as frases evacuadas (sim, pois da maneira como aconteceu e o que foi falado ficou semelhante a defecar) serviram de carapuça pra mim e com certeza para muitos outros torcedores fanáticos de futebol. Ou vocês acham que é somente do goleiro Felipe a idéia de que eles ganham muito mais dinheiro que nós simples mortais e por isso podem fazer o que bem entendem, inclusive destratar os torcedores em redes sociais na internet?

A questão é que existe um claro descolamento do que estes jovens pensam e vivem do que é a realidade do país em que vivem. É mais do que evidente que eles não tem nenhuma estrutura ou formação para que possam lidar com este tipo de coisa, uma vez que enriquecem muito cedo sem ter o mínimo de instrução para lidarem com tanto. A badalação em cima destes garotos, toda a mídia que o time atraiu principalmente no primeiro semestre fez com que mais do que nunca se tornassem prepotentes e arrogantes. A muito tempo inclusive os adversários tem reclamado que, mais do que jogar um futebol bonito (e isso fizeram com muita propriedade no primeiro semestre) o que os "meninos da vila" querem mesmo é humilhar, desdenhar, enfim tudo menos futebol.

É triste ver que as pessoas que deveriam zelar por estes meninos (pais, empresários, presidente do clube, etc.) se calam e simplesmente passam a mão em suas cabeças dizendo que é coisa de moleque, que tudo não passou de brincadeira e coisas do gênero. Já é notório que o time do Santos está sem comando e desrespeita a sua torcida (vide a final do paulista quando Ganso se recusou a sair, o episódio Madson/Neymar/André e seu atraso, cobrança de pênalti com cavadinha em final de campeonato, etc.) e as coisas tendem somente a piorar.

É preciso portanto rever a condução das categorias de base nos clubes brasileiros e já passa da hora dos clubes adotarem profissionais da psicologia com o intuito de guiar e fazer com que estes jovens possam então diferenciar o que é realidade do que o dinheiro pode comprar. É preciso faze-los entender que a carreira é curta e que o dinheiro deve ser melhor aplicado para garantir-lhes seu futuro. É preciso dar-lhes a base necessária para que eles possam conduzir suas vidas dai pra frente...

Um comentário:

  1. Concordo plenamente! Mas acredito também que faltam valores familiares de respeito, ética e educação. Pois se percebermos muito outros atletas assim como os "moleques" da vila também não possuem uma estrutura mas os valores dão um suporte muito bom!
    Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir