terça-feira, 27 de setembro de 2016

Erath 2014 Oregon Pinot Noir

Os vinhos da Erath Winery são uma expressão da terra que a vinícola tem cultivado há mais de 40 anos, mais tempo do que qualquer outra vinícola localizada em Dundee Hills, no Oregon (Estados Unidos). Os solos vermelhos, ricos em ferro, combinados com uma brisa suave e o aquecimento do sol em um clima marinho, tem concedido a Dundee um terroir notável. Como um dos pioneiros do vinho do Oregon, Dick Erath sempre teve uma abordagem tenaz com a uva Pinot Noir, uma vez que esta é tida como uma casta "teimosa" e de difícil trato. Depois de completar os cursos da Universidade da Califórnia-Davis em 1968, Erath se mudou com sua família da Califórnia para as colinas vermelhas selvagens de Dundee, onde uma cabana sem aquecimento numa área de 49 acres serviria como casa, e como vinícola e adega, durante vários anos. Na primavera seguinte, ele plantou primeiras uvas viníferas de Dundee Hill - 23 variedades. A Pinot Noir floresceu. Em 1972, Erath havia produzido seu primeiro vinho a ser comercializados num total de 216 caixas - a primeira produção oficial de vinho em Dundee Hills. Desde os sucessos iniciais, incluindo a safra 1982 de Pinot Noir, até os dias atuais, a Erath tem inspirado enólogos e se mudarem para a região.


Já sobre o Erath 2014 Oregon Pinot Noir, podemos afirmar que é um vinho feito com 100% de uvas Pinot Noir oriundas do Oregon e embora o vinho passe por madeira (20% nova), não consegui identificar o período que isso ocorre. De qualquer maneira, vamos as impressões?

Na taça o vinho apresentou uma coloração rubi violácea de média intensidade com bom brilho e excelente limpidez. Lágrimas finas, rápidas e sem cor também se faziam presentes.

No nariz o vinho trouxe aromas de frutos vermelhos frescos, flores e toques de caramelo. 

Na boca o vinho se mostrou de corpo médio com taninos sedosos e uma gostosa acidez. O retrogosto confirma o olfato e o final era longo e delicado.

Um belíssimo vinho de uva Pinot Noir oriundo dos EUA, mais precisamente do Oregon, uma região que tem se tornado cult quando falamos destes vinhos. No Brasil a oferta ainda é restrita e quando disponível, ainda é cara. Este eu trouxe na mala, mas se vocês tiverem acesso, eu recomendo a prova.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário