segunda-feira, 4 de maio de 2009

Vinho e Gastronomia a menos de 70 km de Sampa

A menos de 70 kilômetros de São Paulo encontra-se a Estância Turística de São Roque, que oferece passeios familiares, românticos e para aqueles que são bons de garfo também, sendo a principal atração nesta área a Estrada do Vinho, com seu início localizado na altura do kilômetro 60 da rodovia Raposo Tavares.

Na Estrada do Vinho é possível visitar várias vinícolas que remete a chegada dos imigrantes italianos e portugueses a região, o que a fez ficar conhecida como a “Terra do Vinho” em Sampa. As origens do cultivo de uva e produção de vinhos na região vem desde a época que São Roque era conhecido como um povoado, em meados do século XVII. Desde então, houve um grande hiato nesta produção e só a partir do século XIX com a chegada dos imigrantes italianos e portugueses foi que a produção alcançava então mais de 1 milhão de litros de vinho, sendo que o apogeu desta produção se deu nos anos de 40 a 60 (século XX), chegando a 12 milhões de litros. Atualmente as vinícolas contam com uma boa infraestrutura para recepção de turistas, com restaurantes, bares e lojinhas.

Na altura do km 9 da estrada está localizada a Vinícola Góes, cujos vinhos podem ser encontrados com facilidade nos supermercados. A vinícola é oriunda da região e foi fundada pela família de Góes entre 1910 e 1920, quando ainda produzia vinhos artesanais. A vinícola familar só se fez crescer, tendo em sua história a aquisição de terras e permeando-se me outras atividades. Foi assim que surgiu o Vinho Quinta do Jubair, a Distribuidora de Bebidas Góes (não alcoólicas), chope de vinho “Grape Cool” e outros. Ainda em 1989 associou-se a vinícola Venturini no Rio Grande do Sul, trazendo as uvas e vinhos de lá para São Roque também. Uma das mais novas empreitadas dos Góes é também o Restaurante “Vale do Vinho” que possui excelentes opções de massas, carnes e peixes, sempre bem acompanhados dos vinhos da casa.

Ainda na estrada do vinho, temos a Vinícola Real D’Ouro onde além de podermos adiquirirmos salames, queijos e é claro, vinhos, podemos conhecer um pouco mais da história da região e da vitivinicultura de lá através do Museu do Vinho, que possui antigo maquinário utilizado na fabricação de vinhos, fotos e outras memórias da época.

Em harmoniza com a bebida por lá produzida, São Roque tem um ótimo clima montanhoso, com temperaturas amenas durante o ano e com bastante frio na época do inverno, inclusive com temperaturas abaixo de zero. Isto faz com que o consumo do vinho se faça de maneira quase automática, pois cria um clima excelente inclusive para o amor florescer.

Enfim, fica ai a dica de quem já fez o passeio diversas vezes, de diversas formas e em diversas paradas diferentes. Espero que gostem.

3 comentários:

  1. As pessoas da cidade também são maravilhosas!! Inclusive o dono do blog ganhou o melhor presente da vida dele desta cidade!!

    Milena

    ResponderExcluir
  2. Eu comprei esses dias um ótimo vinho de São Roque, Goés Tempos. Preciso, agora, conhecer a cidade.

    ResponderExcluir
  3. Esse vinho, o Tempos, faz parte da linha de vinhos mais finos da vinícola e realmente é um Cabernet Sauvignon muito gostoso, jovem e pronto pra beber e agrada a nós, iniciantes no assunto.

    Sds.

    ResponderExcluir