terça-feira, 11 de julho de 2017

Coroa d'Ouro 2014

Para a vinícola Poças, tudo começou em 1918, quando Manoel Domingues Poças Júnior, nascido no centro da azáfama do Vinho do Porto, decidiu fundar o seu próprio negócio. Era 15 de agosto, poucos meses antes do Armistício. Manoel Poças tinha 30 anos e alguma experiência de trabalho na área. Com o seu tio, fundou uma empresa para vender brandies a grandes produtores de Vinho do Porto. Pouco depois estabeleceu a sede que se mantém até hoje, em Vila Nova de Gaia. Primeiro o seu tio, depois os irmãos, a mulher, os netos: toda a família Poças veio a partilhar a sua paixão pelo vinho, combinando o respeito pela tradição com a mente aberta à inovação trazida pelas novas gerações. Hoje, com três quintas nas melhores localizações da Região Demarcada do Douro, a Poças tem o controle total da qualidade dos seus vinhos. E o envolvimento da família é mais forte do que nunca.


Sobre o Coroa d'Ouro 2014 podemos ainda afirmar que é um vinho feito a partir castas tradicionais da região do Douro, a saber: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz e Tinta Barroca de vinhas com idades entre 10 e 20 anos. O vinho não tem estágio em madeira. Vamos as impressões?

Na taça o vinho apresentou coloração violácea de grande intensidade com bom brilho e limpidez. Lágrimas finas, de média velocidade e com alguma cor também se podiam notar.

No nariz o vinho apresentou aromas de frutos vermelhos maduros, flores e leve toque de especiarias.

Na boca o vinho mostrou corpo médio, boa acides e taninos macios. O retrogosto confirma o olfato e o final era de média para longa duração.

Mais um bom vinho português para o dia a dia provado por aqui, fácil de beber e que te instiga ao próximo gole. Eu recomendo a prova.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário