quarta-feira, 24 de abril de 2019

The 7 Deadly Zins 2016

Michael, David e a região de Lodi, na Califórnia tem uma relação de longa data; é considerado a casa de ambos a seis gerações e a Michael David Winery, ainda de gestão familiar, continua comprometida com a terra, a comunidade e o espírito de sua cidade natal. A família cultiva este solo desde 1850 e cultiva uvas para vinho desde o início do século XX. São os produtores de uva da 5ª geração que criaram suas famílias nas vinhas, e agora a 6ª geração se juntou à equipe, o filho de Mike, Kevin e a filha Melissa. Sua coleção não convencional de vinhos é cultivada com responsabilidade, de acordo com as Regras de Lodi, um conjunto de mais de 100 padrões que explicam todos os aspectos da produção de vinho de qualidade de maneira sustentável: ambiental, social e econômica. Seu legado familiar e amor por Lodi direcionam o foco para a sustentabilidade.


Falando um pouco mais detalhadamente do The 7 Deadly Zins 2016, podemos afirmar que o vinho é feito com uvas Zinfandel de vinhas velhas da região de Lodi, na Califórnia e um pequeno toque de Petite Sirah. Vamos as impressões?

Na taça o vinho apresentou coloração violácea de grande intensidade com algum brilho e limpidez. Lágrimas mais gordinhas, lentas e bem coloridas estavam fazendo a festa também.

No nariz o vinho apresentou aromas de frutos vermelhos e negros, especiarias, chocolate e toques de fumaça. 

Na boca o vinho apresentou corpo médio, boa acidez e taninos macios. O retrogosto confirma o olfato e o final era de longa duração.

Provavelmente vocês já estavam sentindo falta de um Zinfandel por aqui, afinal, eu tenho uma afeição especial por esta casta/estes vinhos. Ai está, veio na mala, diretamente do país do Tio Sam e vou dizer, é uma delicinha. Eu recomendo a prova.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário