quarta-feira, 28 de julho de 2010

O fim de uma era...

A aproximadamente seis anos atrás eu era apresentado a um formato de programa televisivo que até então, ao menos para mim, era bem desconhecido: os seriados. Tá certo que outras séries como E.R. (que chegou a ser transmitido por aqui como "Plantão Médico") ou mesmo Friends já existiam a bem mais tempo porém foi com o advento de LOST que eu entrei em contato com tal formato. E desde então, acompanhei ferrenhamente as seis temporadas até o derradeiro episódio que pôs fim a toda esta mitologia. Vejam, sei que o seriado já se encerrou a um certo tempo mas eu demorei um pouco mais para finaliza-loe também tive que gastar um pouco meus neurônios tentando digerir alguns pontos antes de falar um pouco sobre.

Desde seu começo, LOST sempre foi muito mais do que um seriado sobre uma ilha misteriosa. No momento em que nos envolvemos com o seriado, entramos em uma realidade paralela sem volta. Muito mais do que mistérios e mortes, o seriado trouxe o desenvolvimento das relações humanas, a amizade, o amor, a ambição e o quanto poderia ser feito para se atingir seus objetivos e mais do que tudo, a fé que os movia para o atingimento de seus objetivos. A verdade é que o seriado sempre foi envolto em seus personagens, fossem eles mais carismáticos ou que foram se desenvolvendo e ganhando seu destaque com o desenvolver dos 6 anos da trama. Muita emoção aconteceu ao longo das seis temporadas, muitas mortes inesperadas, casais que se formaram ou se acertaram, nascimentos, enfim toda sorte de relações se desenvolveram ao longo deste período.

Ao mesmo tempo, o tom misterioso e de ficção científica gerava inúmeras perguntas em nossas cabeças: os números, o monstro de fumaça, os clarões na ilha, os outros, a estátua gigante; todos estes ingredientes "científicos" andavam lado a lado com a fé dos personagens. E eram o contraponto, o equilíbrio entre a ciência e a fé religiosa, uma metáfora para os questionamentos que surgem dia após dia no nosso cotidiano. E davam a tônica, muito mais acentuada na última temporada, das vidas dos personagens.

E foi assim que com um final emocionante, o seriado se acabou deixando ainda muitas dúvidas e questionamentos em nossas cabeças. Mas o que seria do poder do seriado se ao final tudo fosse esclarecido, se não houvessem pontos de discórdia para serem discutidos e repensados por muito tempo após o final da série? Seria este o intuito dos produtores do seriado? Provavelmente. A questão é que com o final da era LOST, é provável que os seriados nunca mais sejam os mesmos em minha vida. Seria este o fim mesmo ou somente um recomeço, uma "vida após a morte" ? Só o tempo dirá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário