quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Do resgate dos mineiros a contraação do técnico Tite

Estive um pouco afastado do blog nestes últimos dias/semanas é verdade, mas andava sem muita inspiração para ir aqui e colocar em palavras e idéias coesas tudo que eu gostaria. Porém hoje senti uma grande necessidade de desabafar sobre algumas coisas que venho acompanhando e que por si só talvez eu não conseguisse montar posts individuais e resolvi fazer um pout pourri de comentários dos assuntos que eu entendo que sejam interessantes.

Primeiramente gostaria de agradecer a deus e parabenizar ao governo chileno pelo resgate dos mineradores que passaram quase 70 dias soterrados a quase 700 metros de profundidade. Não vou entrar em detalhes da história pois a mesma já foi amplamente discutida na mídia porém o que fica, ao menos pra mim, é a impressão de um povo extremamente unido, sofrido com seus problemas tais como terremotos, desmoronamento de minas, etc. porém com grande poder de superação e extremamente patrióticos (não como brasileiro acha que é, mas só em época de grandes eventos esportivos). É claro também que não se pode isentar o governo das falhas na legislação referente à atividade de mineração no país. Enfim, a emoção que eu senti, e acho que muita gente ao redor do mundo também, com a chegada a superfície de cada um dos mineiradores era algo indescritível e ainda por cima ter a certeza de que todos sairam de lá bem de saúde e acompanhados de seus entes queridos foi uma recompensa e me fez pensar em o que é realmente importante em nossas vidas. Acho que histórias como essas deveriam ser eternizadas de alguma forma.

Depois o que podemos falar desta nossa eleição presidencial? De um lado temos a candidata Dilma Roussef, inventada por um governante arrogante e que bate no peito dizendo que é (foi algum dia?) trabalhador e que representa o partido do povo, honrado e compromissado com a verdade. Conversa para boi dormir é claro. Acompanhando os dois primeiros debates entre os candidatos fica claro que esta mulher não tem o mínimo preparo para assumir um país como o Brasil, que não tem firmeza em suas palavras, que não consegue manter uma mínima linha de raciocínio coerente quando fala "de improviso" e que se apega a imagem de Lula para dizer que fez alguma coisa em sua vida pública. Soma-se a isso diversos escandalos do atual governo, escandalos estes inclusive que aconteceram com sua sucessora e no mais importante ministério do governo, que é a casa civil. Precisa dizer mais alguma coisa? De outro lado temos um candidato que já provou seu valor para São Paulo, Brasil e para o mundo, uma vez que quando esteve a frente do ministério da saúde foi eleito pela ONU como o melhor do mundo. Além disso fez parte de um governo que conseguiu controlar a inflação, fortaleceu a moeda nacional, quebrou patente do coquetel anti AIDS, criou o medicamento genérico, embrionou programas sociais utilizados e aperfeiçoados até hoje, enfim que tem gabarito para assumir um cargo como o de presidente da república. Existe realmente escolha? Pensem e votem certo..

E por último porém não menos importante, a crise instaurada no meu time do coração, o Corínthians. Desde a saida de Mano Menezes para a seleção, tivemos uma verdadeira reviravolta no Timão. De postulantes ao título a meros lutadores por vaga na Copa Libertadores com direito a uma troca de treinador. Adilson Batista não deu liga com o Corínthias e isto é fato. Os jogadores não entravam em campo motivados e jogando as vidas pelo técnico, em processo de fritura. Os episódios com a torcida e o penultimo capítulo do ano com a contratação de Tite. Todos estes ingredientes somados me fizeram deixar de acreditar no campeonato mas ainda mais complicado que isso, me deixaram ainda mais desgostoso com o futebol em si, a maneira como os dirigentes lidam com o futebol e com a paixão do torcedor, em como este meio virou apenas negócios não importando quantas pessoas estão envolvidas (torcedores) e podem sair extremamente machudas disso tudo. E como me dói dizer tudo isso. Quem me conhece sabe que sou um torcedor apaixonado e defensor com unhas e dentes deste clube, que me completa como pessoa. Mas minha alma se sente vazia com tudo que eu tenho visto e nem mais Ronaldo, meu ídolo desde a infância praticamente, pode fazer com que isto se resolva uma vez que mal entrou em campo neste ano e já se fala em poupá-lo diante do Flamengo, seu time de coração. E que ele não venha mais me dizer que é corinthiano, pois não sabe o que é ser corinthiano fazendo o que tem feito no nosso timão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário