segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Um Olhar no Paraíso

Um filme triste. Um filme bonito. Uma história emocionante. Estes seriam alguns dos predicados que eu poderia dar a “Um Olhar do Paraíso” mas eu acho que seria simplista demais descrever o filme desta maneira. Seria mais para algo como uma história que toca muitos de nós, brasileiros acostumados a tantos atos de barbárie corriqueiramente nos noticiários diários, principalmente envolvendo crianças e sua inocência. Ao menos, foi isso que eu achei.

O filme, baseado na obra literária Uma Vida Interrompida de Alice Sabold e conta a história de Susie Salmon, menina tímida e pacata de uma cidadezinha interiorana dos EUA que como toda pré-adolescente  tem seus sonhos por realizar: o primeiro namorado, o primeiro beijo, ser popular na escola, etc. mas que vê sua história de vida abreviada por um serial killer inescrupuloso que vive na vizinhança. A partir daí passa a observar de um paraíso/pourgatório o rumo que a vida das pessoas que conviviam ao seu redor tomam a partir de sua morte e passa também a fazer com que estas vidas tomem o rumo que ela imagina, mas que nem sempre é o rumo certo.

A violência em si já é despresível,  e mais ainda quando aplicada a uma criança. Susie teve sua vida bruscamente interrompida e só isso já toca. Mas a obra mostra o drama e as consequências que as vidas ao redor de Susie passam a enfrentar a partir e sua morte. A desconstrução que a família passa quando seu pai tenta a todo custo descobrir que cometera tamanha atrocidade ou quando sua mãe não consegue aceitar sua morte e não consegue seque entrar em seu quarto vazio só vem a mostrar o quão impactante um crime desta espécie pode ser nas nossas vidas. O desenrrolar da história é pesaroso e só é mesclado em determinados momentos pela investigação a cerca da morte da garotinha. A magnífica fotografia que retrata a época em que a história se passa e a descrição deste purgatório  onde a menina se encontra são outros pontos altos do filme. Talvez um dos poucos pontos negativos, se não o único, é que o filme acaba ficando um pouco longo demais e algumas cenas poderiam ser descartadas. Mas nada que atrapalhe o filme no final das contas.

No final o filme acaba se tornando uma grande reflexão sobre o que é a vida, como a levamos e aonde queremos chegar. Pelo menos esta a mensagem que o filme passou pra mim. E pra você, caso tenha visto o filme, o que ficou na lembrança?

Nenhum comentário:

Postar um comentário