sábado, 30 de outubro de 2010

Vinho Valmarino Reserva da Família Orval Salton 2004

Este foi o vinho que eu resolvi abrir pra comemorar a recente conquista do meu irmão (lembre aqui). Como ele estava por aqui com a namorada resolvi que deveríamos brindar. Este vinho eu adquiri por sugestão da Dna. Cecília da loja DO Brasil (indicação do Daniel Perches, do Blog Vinhos de Corte).

Este vinho, segundo o produtor, é elaborado somente em safras especiais quando as uvas atingem altos índices de maturação, sendo selecionadas ainda no vinhedo, e é um corte de Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot e Tannat cujas proporções variam de acordo com a safra e pelo feeling do enólogo. Depois passa por evolução em carvalho e por último descança em garrafa antes de ir para o mercado. Vamos as impressões.

De cor vermelho-rubi com halo granada, o que mostra envelhecimento do vinho (vale lembrar que é da safra 2004), o líquido se apresentou bastante brilhante e com bastante transparência com lágrima finas, escorregadias e incolores.

Quando levei a taça ao nariz a primeira impressão é de frutas em compota/geléia, com destaque a frutas vermelhas. Depois de algum tempo o vinho passou a apresentar também um toque de especiarias com lembrança de alcaçuz e menta, um traço de aroma de estábulo, lembrando alguma coisa animal e mais ao fundo um tostado. Ao final da primeira taça ainda pude notar algumas notas terrosas, o que me fez pensar na referência a Cabernet Franc do corte do vinho.

Ao levar o vinho a boca o mesmo se mostrou extremamente elegante, com taninos presentes porém um veludo tamanha a qualidade, sem aquela sensação de fruta verde, de amarração, sabe? De médio corpo e de grande retrogosto o vinho na boca confirmou o frutado inicial e lembrou alguma coisa de café com menta. Extremamente interessante. O álcool estava completamente integrado e completou com excelência o conjunto.O vinho harmonizou legal com uma carne assada com molho de tomate que minha mãe fez pro almoço de sábado.

Vale destacar que eu sempre tive um certo preconceito pois os vinhos nacionais de qualidade normalmente apresentam um preço acima dos seus irmãos sul americanos mas desta vez me surpreendi muito! O vinho custou algo em torno de R$ 35,00 e se mostrou de uma qualidade muito boa, valendo o preço pago! Eu recomendo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário