segunda-feira, 11 de março de 2013

Valdivieso Brut: celebrando o dia das mulheres!

Vejam, seria muita hipocrisia de minha parte não dizer que mesmo sendo uma data tão importante como essa, tudo fica minimalizado a uma data meramente comercial. Mas é uma data que deveria nos fazer pensar e ver que as mulheres em nossas vidas tem papel muito mais importante do que as vezes nos damos conta. Desde a nossa mãe, que mais do que nos colocar no mundo, nos criou e educou e fez de tudo para que chegássemos aonde estamos hoje; a noiva (aplica-se a namorada, esposa, companheira, etc.) que está sempre ao nosso lado dando o suporte necessário, criticando quando preciso, mas dando o ombro para nos apoiarmos nos momentos difíceis para seguirmos a vida em conjunto ou mesmo a nossa sogra que está por trás da nossa companheira, que da força e que abençoa a nossa união e que fez das tripas coração para que ela chegasse pronta pro mundo de hoje. Enfim, as conquistas que estas mulheres todas celebram nesta data deveriam ser mais lembradas e exaltadas deixando-se de lado por um momento as aspirações comerciais que envolvem uma data assim.


Esta pequena introdução seve para mostrar o motivo pelo qual o vinho do post de hoje fora degustado, sendo ofertado de muito bom grado pela minha sogra, sendo ainda que fora trazido diretamente da fonte em sua mais recente viagem ao Chile.

A Viña Valdivieso é um dos grandes produtores vitivinícolas do nosso vizinho Chile, e está neste mercado a mais de 100 anos tendo começado como uma das pioneiras na produção de vinhos espumantes. De lá pra cá, muitas linhas de vinhos se desenvolveram fazendo com que a Valdivieso se torna-se uma das maiores de seu país e produzisse ícones como Caballo Loco e Éclat, por exemplo. Possui vinhedos em diversas áreas espalhadas pelos melhores terrenos no Chile e faz desta diversidade, seu maior trunfo. Sobre o vinho em questão, é feito num corte de 60% de uvas Chardonnay e 40% de uvas Semillon (todas provenientes do Vale do Curicó) pelo método charmat de produção de espumantes (quando a segunda fermentação do vinho ocorre em grandes tanques de aço inox). Vamos as impressões.

Na taça uma bonita cor amarelo palha bem límpida e brilhante, com uma perlage consistente e persistente, acompanhando o tempo todo a degustação.

No nariz o vinho mostrou aromas de frutas (maçã verde), toques florais e algo que me lembrava erva doce. Ao fundo senti também algo que pinicava um pouco o nariz e lembrava especiarias, pimenta pra ser mais exato, mas achei meio estranho, de qualquer forma, estava lá.

Na boca um vinho de corpo leve, muito fresco e que formava um colchão de ar com suas borbulhas. Retrogosto essencialmente frutado e com toque de chá de erva doce. Delicioso que pedia mais a cada gole.

Um bom vinho espumante,  alegre como a data deveria ser, para celebrar. Vai muito bem como aperitivo mas pode também acompanhar uma comida. 

Agradecimento especial para minha sogra que me deu a oportunidade de degustar o vinho junto a ela e a minha noiva, que teve a idéia desta pequena celebração.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário