sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Gimenez Mendez Alta Reserva Tannat 2013 & Hambúrgueres caseiros!

Embora em meu post anterior eu tenha destacado os EUA por todas ligações afetivas que desenvolvi ao longo do tempo com este país, é inegável dizer que um país que também tem se mostrado muito versátil e com uma evolução constante é o Uruguai, embora menos badalado que os vizinhos Argentina e Chile. E hoje vamos de Uruguai com o vinho Gimenez Mendez Alta Reserva Tannat 2013.


O vinho é produzido pela Vinícola Gimenez Mendez, uma vinícola uruguaia estabelecida na mais pura área da América do Sul e totalmente pertencente e gerida pela família Gimenez Mendez. Seus vinhedos, cerca de 100 hectares, e adega estão localizados nas regiões de Las Brujas em Montevideo, Los Cerrillos e Canelón Grande, no sul do Uruguai, territórios privilegiados para a produção de vinhos. A história da família Gimenez Mendez com a viticultura data de 1929, quando produziam praticamente só vinhos de mesa. Devido a uma crise do mercado uruguaio, em meados dos anos 90, adquiriram uma outra adega mais antiga e tiveram a oportunidade de expandir seus negócios, decisão esta que se mostrou acertada com o passar do tempo. Atualmente seus vinhos podem ser encontrados no Reino Unido, Alemanha, Suíça, EUA, Brasil, Barbados e México. 

Sobre o vinho de hoje, o Gimenez Mendez Alta Reserva Tannat 2013, podemos acrescentar que em sua safra 2013 o vinho foi produzido com 100% de uvas Tannat e, depois do processo fermentativo, o vinho estagiou em barricas de carvalho francês e americano por 10 meses. Vamos finalmente as impressões?

Na taça o vinho apresentou uma bonita coloração violácea de grande intensidade, bom brilho e limpidez. Algumas lágrimas mais gordinhas, espaçadas e coloridas também se faziam notar.

No nariz o vinho apresentou aromas de frutos escuros, flores, especiarias, baunilha e algo de defumado. Ao fundo de taça também temos um que de tostado. 

Na boca o vinho se mostrou encorpado, com taninos marcados mas de boa qualidade (sem apresentarem aspereza e aspecto"verde") e acidez na medida. O retrogosto confirma o olfato e o final era de média para longa duração.

Para acompanhar o vinho, fizemos belos hamburgueres caseiros com pão australiano ou integral, bacon frito e queijo cheddar. Foi uma delícia!

Mais um excelente vinho uruguaio que provamos por aqui, que tem mostrado, ao menos pra mim, que o Uruguai conseguiu domar a difícil Tannat e fazer com ela belos caldos. Eu recomendo a prova. É mais um vinho trazido pelo Clube de Vinhos Winelands, o clube que eu assino e recomendo.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário