terça-feira, 19 de julho de 2016

Abbazia di Novacella Kerner 2012

Depois de um tempo afastado por motivos profissionais, retorno com a corda toda e com muita vontade de compartilhar com vocês muitos vinhos e histórias que estão por ser organizadas em meus alfarrábios. Vou tentar me organizar e colocar aqui muita coisa legal, eu prometo. E hoje vamos de um vinho italiano bem diferente que eu consumi em minha "despedida" pré-viagem de 15 dias. Estou falando do Abbazia di Novacella Kerner 2012.


A Abbazia di Novacella é ainda hoje um mosteiro agostiniano, bem como uma vinícola. Fundada no século 12, tem sido um importante centro religioso e cultural através dos séculos. Também tem produzido vinhos há mais de 850 anos e hoje combina um respeito pelo vinho regional, mantendo as tradições e aliando tudo isso com tecnologia de ponta para produzir alguns dos vinhos mais conceituados do Alto Adige. A adega original se encontra em Varna, ao norte de Bressanone na região mais setentrional vitícola na Itália. A altitude (600m - 900m), o clima frio e solo rico em minerais são ideais para o desenvolvimento ótimo dos aromas e sabores dos vinhos brancos típicos do Vale Isarco como o Sylvaner, Müller Thurgau, Kerner, Gewürztraminer e Veltliner. O mosteiro também possui vinhedos ao sul, na região central quente do Alto Adige. Lá, eles crescem seus varietais tintos, incluindo o encorpado e saboroso Lagrein Vernatsch / Schiava, Pinot Nero e o doce Moscato Rosa.

Sobre o Abbazia di Novacella Kerner 2012, podemos ainda acrescentar que é um vinho feito com 100% de uvas Kerner de vinhas com altitudes entre 600-750 metros acima do nível do mar. A variedade Kerner é mais comumente cultivada na Alemanha, mas foi introduzido no Alto Adige no início de 1970, e recebeu status de DOC em 1993. A uva Kerner apresenta considerável resistência ao clima mais frio, por isso é ideal para o clima mais frio do Alto Adige, e prospera em altitudes mais elevadas de Valle Isarco e Val Venosta. Vamos as impressões?

Na taça o vinho apresentou coloração amarelo palha com reflexos dourados, bom brilho e limpidez.

No nariz o vinho apresentou aromas de frutos como manga, damasco, pêssego e frutos cítricos além de flores e toques minerais.

Na boca o vinho apresentou boa acidez e cremosidade, mostrando boa estrutura. O retrogosto confirmou o olfato e o final era longo e saboroso.

Um belo vinho branco italiano que provamos por aqui, foi bebido em conjunto com uma boa comida japonesa do já famoso por aqui Kazami Sushi e fez bonito! Eu recomendo a prova.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário