terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Vindima Góes 2010

Há algum tempo tenho me interessado em conhecer mais a respeito do mundo do vinho e claro, de apreciar cada vez mais esta bebida que me dá muito prazer ao beber. E diante disto, tenho buscado um pouco mais de conhecimento através de livros e internet mas, sentia falta de ver de perto um pouco do que acontece no processo produtivo da bebida, desde a colheita da uva até o produto final. Então um sonho que eu vinha cultivando desde então era o de fazer uma visita a uma vinícola e conhecer um pouco mais do produto "in loco". Primeiramente tinha vontade de ir a Mendonza na Argentina, um dos berços do vinho na América do Sul, juntamente com outro de meus sonhos de viagem: Santiago do Chile. Porém devido a alguns fatores (econômicos, tempo, etc.) não havia tido tal oportunidade. Até agora. Eis que a pouco mais de 70 km de Sampa uma das vinícolas mais antigas do Brasil e uma das poucas de qualidade no estado de São Paulo abriu suas portas para que os turistas pudessem participar de seu evento anual de colheita de uvas e conhecessem suas instalações/produtos. Estou falando da vinícola Góes, situada no município de São Roque, a pouco menos de uma hora de viagem da capital.

O passeio começa com a recepção aos turistas na sede da vinícola, na estrada do vinho KM 9, São Roque onde recebemos todos os prenúncios da alegria que iremos presenciar nas pouco mais de 3 horas que o passeio tende a durar. Normalmente são duas turmas que saem rumo a outra unidade da vinícola, a pouco mais de 5 minutos da sede, uma as 10:00 e outra as 10:30 da manhã durante os finais de semana de janeiro.

Partimos então em três trenzinhos puxados por tratores enormes, com muita diversão e alegria até a segunda unidade da vinícola no município, onde poderemos encontrar parte de sua produção e dos campos de plantação experimental, onde uvas viníferas européias são plantadas e cruzadas com outras variedades de uva a fim de que o vinho produzido atinja uma mínima qualidade. Lá somos recepcionados pela equipe da vinícola e por seus enólogos onde após uma breve apresentação sobre a cidade de São Roque, a história da vinícola e um pouco sobre o processo produtivo do vinho, somos levados ao campo para colhermos uvas da variedade Niágara, famosa por vinhos de mesa, e colocamos a mão na massa, colhendo cachos e cachos de uva diretamente dos parreirais, podendo inclusive degustar as uvas, doces como mel! Após esta etapa encaminhamos as uvas colhidas para as tinas onde iremos participar de uma tradição italiana: a pisa da uva. Posso dizer que a sensação é engraçada, chega até a ser terapêutico!! O enólogo nos diz que será feito um vinho de mesa com esta uva pisada por nós e que o mesmo estará pronto em meados de agosto e acho que valerá muito mais como recordação do que como bebida propriamente dito.

Agora que passamos pela etapa interativa do passeio, partimos para a instalações da vinícola e conhecemos alguns processo utilizados na fabricação em larga escala do produto: o desengace dos bagos da uva, o esmagamento automatizado e por fim os tonéis de fermentação, tudo isto acompanhados dos enólogos da vinícola que nos passam um pouco mais de conhecimento a cerca deste processo de fabricação. Ao final, brindamos com grape cool ao ano que vem entrando e a felicidade do dia que estamos passando junto, retirado diretamente dos tonéis.

A visita termina com um excelente brunch em uma tenda armada em meio aos parrerais, com muita comida de de qualidade (destaque para as porções individuais de escondidinho de carne seca com mandioca) e algumas bebidas da casa (prossecos, espumantes, suco de uva, vinhos, etc.) e o retorno então a sede da vinícola, onde somos recepcionados por uma companhia de dança em trajes típicos e muita musica italiana.

É a realização de mais um sonho e vale demais aproveitar a festa, sem precisar ir muito longe de São Paulo. Com certeza serei figura carimbada nas próximas edições do evento!! Para maiores informações visitem: www.vinicolagoes.com.br !

Saúde!

Nenhum comentário:

Postar um comentário