segunda-feira, 31 de maio de 2010

A idade pesa? Para o Aerosmith, não!!

O que esperar de uma banda de 40 anos de estrada, onde seus integrantes facilmente passam dos 60 anos e que ultimamente começou a aparecer nos noticiários com possíveis brigas internas, propostas para substituição de vocalista e problemas com drogas? Que a idade e a experiência só fizeram bem a banda! Sim, eu acredito que com o que eu vinha escrevendo vocês acharam que eu diria algo ao contrário, mas é que com o show de sábado no Parque Antártica, não tem como duvidar que a idade só fez bem aos integrantes da banda. Num primeiro momento, olhando para a multidão que se encontrava nos entornos do estádio, era fácil descobrir que a banda era longeva, dado o range de idade das pessoas que por lá se encontravam.

Sem quaisquer problemas, pude adentrar ao estádio por volta da 20:30h. Sim, não tinha o mínimo saco pra assistir a uma apresentação de uma pseudo banda emo intitulada Cachorro Grande e portanto quando cheguei eles já estavam quase que de saida. Ponto positivo, a noite começara bem!

Passava pouco das 21:30h quando uma enorme bandeira com o símbolo da banda cobriu o palco e as luzes se apagaram. Começava então a entrada avassaladora de "Eat the Rich" e o prenúncio do que viria nesta noite. Com muita pegada e disposição a banda tocava alianda sua refinada técnica a muito carisma. Figurino espalhafatoso de Steven Tyler? Presente. Lenços amarrados ao redor do pedestal do microfone? Presente. Performance impecável, voz aguda e resgada, Joe Perry e sua guitarra bad boy ou ainda Steven Tyler tocando gaita? Presente, presente, presnete e presente!! Até uma calcinha atirada por alguma fã mais fervorosa se tornou ornamento no pedestal do microfone de Perry, brincadeira feita por Tyler sem qualquer cerimônia.

Pontos altos da noite, "Love in a Elevator", "Dream On", "Falling in Love" e "Sweet Emotion" dentre muitas outras, a banda continuou destilando seu rock n'roll sem aparentar quaisquer problemas de relacionamento ou internos. Ao menos no palco eles conseguem por tudo de lado. E justamente a química que existe entre os integrantes era o que mais impressionava.Com direito a Perry num duelo contra seu "eu virtual" numa disputa de "Guitar Hero". Sensacional! Ainda com um solo de batera, com direito ao uso de apenas as mãos (isso mesmo, sem as baquetas) a galera ia ao delírio. E a pegada continuou até o final, com muito blues e rock n'roll característicos das muitas facetas do Aerosmith.

Com o final do show veio a sensação de ter assistido a um grande show de rock, talvez um dos melhores de minha vida até hoje e com a certeza de que tem valido a pena "investir" nas bandas que eu curto a muito tempo em detrimento destas aparições da cena musical de hoje em dia.

Vida longa ao rock n'roll!!

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Visto de 10 anos para os EUA começa a valer nesta sexta-feira

A notícia é boa para aqueles que viajam, pretendem viajar, sonham em viajar ou alguma coisa do gênero, em direção aos Estados Unidos.

Agora, quando o visto for solicitado nos consulados americanos espalhados pelo Brasil, nós viajantes brasileiros poderemos ter uma duração de dez anos no visto concedido, o que convenhamos é muito melhor uma vez que o processo para obtenção do mesmo é trabalhoso e deveras custoso. Por falar em custos, ao que parece outra barreira foi derrubada: aos solicitantes do famoso visto B1/B2 (negócios/turismo): não existirá mais a taxa extra de U$D 60,00 cobrados no próprio consulado para a emissão do tal visto. Mais um ponto pra nós.

A última pergunta que me resta é: se até a Argentina tem a isenção de vistos para os EUA, quando é que o Brasil irá consegui-lo? É claro que nós, pessoas corretas e que normalmente buscamos turismo ou viagens de trabalho, pagamos pela abuso de outrém, ou vocês vão me dizer que nunca viram/leram/ouviram as estórias dos brasileiros que entram e vivem nos EUA de forma ilegal? De qualquer maneira, espero que o Brasil num curto espaço de tempo caminhe para a isenção da necessidade de visto.

E tem aquela frase: Viajar é preciso! Portanto, aproveitem a oportunidade!

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Bebedores de vinho são mais saudáveis, diz estudo

Essa reportagem eu tirei do site da revista Adega. Fala um pouco da bebida do deus Bacco e a sua relação com a saúde humana. Espero que seja verdade mesmo! Enfim, segue a matéria:

Pesquisadores franceses do Centro de Prevenção a Doenças Cardiovasculares de diversos hospitais de Paris foram às ruas da capital francesa e chegaram à conclusão que pessoas que bebem vinho moderadamente são mais saudáveis que as pessoas que não apreciam a bebida.

Foram questionadas e, fisicamente testadas, aproximadamente 150 mil pessoas, que foram divididas em quatro grupos: pessoas que nunca beberam vinho, com consumo baixo (menos de um copo ao dia), com consumo moderado (até três copos ao dia) e com alto consumo (mais de três copos diários).

A pesquisa concluiu que as mulheres que bebem moderadamente tem menor massa corporal e pressão sanguínea, enquanto os homens, que também bebem de forma moderada, somam a isso um melhor nível de açúcar no sangue e o baixo resultado quando o assunto é estresse e depressão.

Os franceses provaram que o vinho pode ocupar o lugar de uma maçã diária e que os consumidores moderados têm uma melhor dieta, balanceando trabalho e o tempo livre de um modo mais saudável e praticando mais exercícios.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Champions League: aula de futebol!!!

Eu sei que muitos aqui e mesmo fora daqui irão me criticar pelo que eu irei falar agora, mas o jogo deste sábado pela final da UEFA Champions League mostrou como deve ser o futebol moderno, o futebol de resultados: igualzinho ao time do Mourinho, a Inter de Milão. E por favor não me venham dizer que querem a volta do futebol arte, futebol espetáculo pois notadamente quando um time joga pra platéia pouquíssimas vezes este time sai vencedor na temporada.

Voltando ao jogo em si, é impressionante a marca que Mourinho imprime nos times que dirige, sempre muito bem postados na defesa e muito objetivos na transição da bola para o campo adversário e com grande aproveitamento das chances criadas. E não foi diferente nesta final, quando Sneijder e Milito inspirados puxavam os contra golpes do time italiano e com poucos toques na bola, chegavam com chance de arremate na área alemã. É só tomar como exemplo o primeiro gol da Inter, onde a bola saiu dos pés do goleiro Júlio César, passou pela cabeça de Milito e logo encontrou as redes através do mesmo Milito após troca de passes com Sneijder.

Do outro lado até cansava um pouco a maneira pouco agressiva com a qual o Bayern jogava, girando a bola de um lado a outro do campo sem muita inspiração e sem criar quaisquer problemas para o goleiro brasileiro da Inter.  Esse panorama mudou pouca coisa no segundo tempo de partida onde Júlio César deve ter feito não mais do que duas defesas. Pouco para quem queria ser campeão.

No final das contas o resultado foi mais do que justo e dá um pequeno alento para nós brasileiros, pois a defesa da Inter quase inteira formada por jogadores da seleção brasileira pode nos dar um pouco de moral na preparação para o mundia da África do Sul.

E que venha a Copa do Mundo!

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Encontro de duas paixões da América Latina: vinho e futebol!

Concha y Toro é mais um patrocinador do Manchester United

Este é o título do mais recente post que eu li no Blog Jogo de Negócios, do publicitário Fábio Kadow. De um lado a gigante vinícola chilena Concha y Toro, famosa no Brasil por seus vinhos mais populares, o Reservado e o Casilleiro del Diablo (além é claro da linha mais elaborada Marques da Casa Concha entre outros) e do outro o fantástico time de futebol da Inglaterra, o Manchester United agora juntos numa das maiores empreitadas no mundo dos negócio do futebol.

A empresa comprou diversos espaços publicitário no estádio Old Trafford, como placas de publicidade, camarotes VIPs entre outros e fechou contratos de exclusividade para que seus vinhos sejam servidos nos lounges e bares do estádio. Ainda, também foi autorizada a produzir produtos exclusivos ostentando o símbolo da equipe. E que fique claro, sem a menor necessidade de se vender espaços no uniforme do clube para tal.

A Inglaterra sabidamente é um dos maiores mercados consumidores da bebida (vinho) no mundo e não possui grandes produtores, por isso grande parte de seu consumo vem da importação dos mais variados cantos do mundo. O futebol, segundo dizem, foi inventado pelas terras da rainha e portanto, é uma paixão nacional muito antiga que movimenta sifras milionárias com patrocínios, vendas de produtos licenciados e afins, sendo estes sinais do previsível sucesso do casamento entre as duas marcas.

Só me resta desejar sucesso a empreitada e continuar ajudando ambos, consumidor fiel dos vinhos chilenos e de produtos futebolísticos que sou.

Cheers!!

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Cada dia uma nova decepção com o povo deste país...

Nos últimos dias fomos inundados com resultados de pesquisas eleitorais para o pleito presidencialista deste ano, e para minha surpresa, em pouco mais de um mês decorrido da última pesquisa tivemos uma inversão de posições entre os pré candidatos José Serra e Dilma Roussef. Isto realmente me assustou bastante. É com grande receio que os brasileiros estejam querendo, ou mesmo com intenções ainda não confirmadas, de eleger uma pessoa como Dilma para governar o país.

Primeiramente, é notável que a mesma não tenha qualquer qualificação que a credencie para tal cargo, uma vez que sua vida política se baseou unicamente no apoio que o presidente molusco lhe tem dado, sem quaisquer experiências anteriores em cargos políticos menores (deputada, senadora, vereadora ou qualquer outro) ou em lugares que exijam um mínimo de pulso e conhecimento político econômico. Não me venham dizer que ser ministra da casa civil, como tem sido nos últimos anos do governo molusco, a credenciaria para tal pois é nítido que ela tem sido meramente uma marionete na mão do presidente e dos marketeiros do partido dos trabalhadores. Mudou o visual, mudou a maneira de se portar diante das cameras e tem tentado mostrar carisma onde não existe. E só.

Depois, na minha opinião, é inaceitável que uma pessoa que mentiu, criou diversas identidades falsas, participou de grupos armados que sequestraram e mataram (como no caso do soldado do exército brasileiro nas imediações do Ibirapuera, que foi metralhado por um carro dos ditos revolucionários brasileiros onde Dilma estava presente) possa ser citada para assumir o cargo mais importante do país. E não me venham com essa de que ela lutava contra uma ditadura política e que foi torturada, massacrada pois eles mesmos depois alardeavam aos quatro cantos que queriam implantar no Brasil um sistema político semelhante ao de Cuba que nada mais é do que uma ditadura, com pessoas morrendo em greves de fome, assassinadas quando contrariam e questionam o governo e por ai vai. Simples assim.

Por esses e outros motivos é que devemos pensar com muita calma no que vamos fazer nestas eleições, se vamos escolher a inexperiência, a mentira e força bruta para continuar no poder do Brasil, maquiando os problemas, dando esmolas as pessoas e enfim, enganando a população menos instruida deste país. Votemos com consciencia pois o grande prejudicado, ou por que não beneficiado, será você mesmo.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

De cultural a virada não tinha nada...

Confesso que antes de tentar visitar um evento da tão falada "Virada Cultural" de São Paulo já tinha um certo preconceito com tal iniciativa, uma vez que por experiência própria nem em eventos que pagamos (e muito) caro aqui em Sampa ou no Brasil já não somos bem tratados no tocante a organização, limpeza, estrutura, etc. quanto mais um evento gratuito. Com o intuito de enfim mudar, ou não, minha opinião sobre a virada, resolvi que iria assistir ao show da rockeira Pitty no domingo pela manhã no palco localizado na Av São João. Tive o seguinte raciocínio: provavelmente um domingo de manhã trará menos aglomeração, menos incômodo e confusão uma vez que pelo horário (9:30h) os bagunceiros que já haviam passado da conta na bebida e nas drogas teriam ido embora e os que sobraram estariam ali meramente pra curtir o show. Mero engano!

Eu resolvi chegar pelo metrô República, e para minha surpresa já subindo os lances sem fim de escadas rolantes da estação pude começar a constatar que havia sido um erro: muitas pessoas dormindo nos chãos da estação que se misturavam ainda às obras da estação devido a interligação da mesma com a nova linha amarela do metrô. Fora a sugeira que se acumulava pela estação, fruto da ignorância do povo em jogar tudo pelos chãos e escadas. Confiante saí da estação e rumei ao local do palco ao qual eu deveria ir para ver a apresentação que eu havia escolhido. Mas durante o trajeto o forte odor de urina e sujeira começou a me incomodar. Ignorando meu olfato, continuei firme e forte...

Chegando ao local do palco, outra decepção: realmente estava bem mais lotado do que eu esperava. Até aqui nenhum problema com isso, afinal era o risco que se corria uma vez que é um evento gratuito e não deveria se esperar coisa muito diferente. Mas ai é que a coisa começou a mudar de figura. O odor de urina e de sujeira começava a beirar o insuportável. Muitos jovens embebedados a plena luz da manhã que começava a raiar (afinal, cheguei lá antes das 9:30) urinavam em qualquer canto, vomitavam para todo lado e pior, a sujeira e o lixo se acumulavam de maneira absurda. Além disso, muito vidro quebrado no chão mostrava que era nítida a falta de segurança que o local apresentava. Assisti a primeira e segunda músicas mas quando veio a terceira a gota d'água: um muleque que nem deveria ter seus 16 anos veio cambaleando e por muito pouco não vomitou em cima de mim, o que pra mim foi o suficiente e fez tocar o alarme de que era hora de ir embora antes que algo pior acontecesse. Triste é verdade, mas resolvi pegar o rumo de volta pra casa...

Desta experiência só destaco que confirmei muitas de minhas idéias iniciais: o povo brasileiro não está culturalmente preparado para eventos gratuitos deste porte. Não existe educação e respeito com o outro, com sua cidade e com tudo que envolve o evento e mesmo fora dele. Ainda acompanhado pela internet o que "sobrou" do pós virada cultural, o que se via eram montanhas de lixo, um garoto morto esfaqueado e muita bagunça pela cidade. E não fico feliz ou me orgulho de tais constatações, mas é o que eu vi, com meus próprios olhos.

domingo, 16 de maio de 2010

Luto no Heavy Metal...

Este post é apenas para deixar uma singela homenagem póstuma a Ronnie James Dio, ou simplesmente Dio, grande músico vocalista do gênero musical que eu mais gosto, heavy metal. Dio morre aos 67 anos vitimado por um câncer estomacal, o qual havia divulgado em novembro passado. O cantor estava em tratamento em um hospital de Houston, de acordo com seu site.

Entre outras obras, Dio participou do Black Sabbath, Rainbow, Heaven and Hell e teve uma banda homonima com músicas de um projeto solo. Entre seus maiores sucessos solo estão "Rainbow In The Dark," "The Last In Line" e "Holy Diver". Dio era considerado por muitos uma das vozes mais potentes do metal e com certeza irá deixar uma lacuna no seguimento musical.

Fique em paz e descanse em seu sono eterno, que os deuses do metal o recebam com um show a altura!

quinta-feira, 13 de maio de 2010

TAM Airlines & Star Alliance: Parabéns!!

O post de hoje é apenas uma singela homenagem a empresa que me fez crescer como profissional e que me alçou a condição em que me encontro hoje. Creio que dentre os seus mais de 30 anos, este seja um dos mais importantes, se não o mais importante, momento para a empresa aérea. A partir desta data a TAM Linhas Aéreas integra de forma oficial a maior aliança de companhias aéreas global, a Star Alliance.

A empresa se oficializou como TAM nos primórdios da década de 70 quando o falecido comandante Rolim tomou para si as rédeas da empresa e desde então a mesma tem alçado vôos cada vez maiores. Desde a grande negociação junto a fabricante de jatos Airbus até os primeiros vôos internacionais, muita água rolou por debaixo da ponte e hoje a TAM pode se orgulhar de ser a maior empresa do hemisfério Sul, sendo inclusive muito mais rentável do que a maioria das empresas americanas por exemplo. Não é a toa que o convite para representar o Brasil na aliança global veio em meados de 2008 e desde então a empresa vem se preparando para tal, culminando com as festividades na data de hoje.

Falando um pouco mais sobre a Star Aliance, a aliança é a principal aliança mundial de companhias aéreas (conforme dito anteriormente), em termos de voos diários, destinos e países para onde voa e número de companhias aéreas membro. Foi criada em 1997 como a primeira aliança de companhias aéreas verdadeiramente global que oferece aos seus clientes a possibilidade de chegar a qualquer ponto do globo e uma experiência de voo tranquila. Entre os membros podemos citar a TAP, United Airlines, Lufthansa, Air Canada e Swiss como as mais comumente conhecidas dos brasileiros. Além do compartilhamento de vôos e de programas de fidelidade, as empresas membros da aliança sempre registram um aumento no seu fluxo de passageiros quando do ingresso na aliança.

Hoje acontecerão diversas ações comemorativas em São Paulo, sede da empresa, e no Rio de Janeiro, com a presença de todos os presidentes das empresas membros da Star Alliance e muitos convidados ilustres. A comemoração irá se encerrar no Rio de Janeiro onde existe a promessa de mais surpresas. Dizem os mais informados inclusive que Ivete Sangalo irá fazer a parte musical dos eventos, uma vez que a mesma é patrocinada pela companhia TAM. É esperar e ver depois quais foram efetivamente as supresas apresentadas.

Só me resta deixar aqui o meu parabéns a companhia e a todos os seus empregados que sempre se empenharam em prestar um excelente serviço ao passageiro e vestiram como nunca a camisa da empresa. Eu mesmo que mais afastado hoje em dia fico muito feliz com a notícia e torço para que isto possa render muitos bons frutos hoje e sempre para a empresa! E que a TAM possa sempre alçar vôos mais altos!

terça-feira, 11 de maio de 2010

Convocação e proximidade da Copa...

Hoje foi dia de divulgação de praticamente todas as seleções de futebol das nações que irão disputar a Copa da África. E com a seleção brasileira não poderia ser diferente. Vou tentar não voltar ao assunto comum e dizer quem são e se existem opções melhores ou piores, por aqui ou lá fora, pois todos já estão fazendo este exercício. Na verdade nem sei ao certo o que falar sobre isso, afinal das contas, essa vai ser uma copa feia se depender do que foi feito hoje. Vou apenas dividir minhas preocupações e observações com vocês.

Acompanho futebol de maneira minimamente decente desde a Copa de 1990 e, com toda certeza, esta seleção é comparável àquela que jogou a Copa na Itália. Seleção fraca, sem criatividade e cheia de marcadores sem o mínimo talento

Num primeiro momento nem discuto as opções para o gol e para a zaga, afinal os jogadores chamados mostraram segurança e maturidade suficientes para chegarem onde estão hoje. Só me preocupa as improvisações e a falta de confiança que a lateral esquerda nos proporciona.

Já do meio campo não se pode esperar muita coisa vinda do bando de volantes convocados. Eu propositadamente retiro desta "vala" comum os nomes de Ramirez, Kléberson e Júlio Baptista pois apesar da limitação de todos os três, estão em um patamar um pouco acima dos demais. Sabe aquele ditado que diz deste mato não sai coelho? Então, é mais ou menos este o sentimento com relação a este meio campo. Outro fator que me preocupa também é a dependência de um único jogador, no caso Kaká, para canalisar toda a criação da equipe. Notadamente o jogador está em má fase física e técnica e uma possível contusão no meio da competição não poderia ser descartada. Era então necessário que ao menos tivessemos um jogador que possa substitui-lo em caso de necessidade.

Quanto ao ataque, tiro o chapéu para a ousadia de Dunga ao ter cortado Adriano e ter colocado em seu lugar Grafite. Eu vinha dizendo que este nome era muito bom e que vem jogando muito bem na Alemanha, tendo inclusive se tornado ídolo pelas terras bávaras. Enfim, concordamos em alguma coisa.

Nos resta agora torcer, pois a competição será dura e feia. Será que teremos um repeteco de 1994? 

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Estranho sentimento...

Estive ontem no Pacaembú pra acompanhar o Corínthians em mais uma partida decisiva.  A motivação era total, ainda que com certo receio. Chegando próximo ao estádio já era possível sentir a atmosfera que cercava o espetáculo. A torcida corinthiana havia preparado uma senhora festa. Bexigas, apitos e diversos outros "instrumentos" estavam sendo distribuidos a todos torcedores que adentravam as dependências do estádio. Estava tudo pronto para o que muitos chamavam de partida digna de uma final de campeonato. Lado a lado as maiores torcidas do Brasil se "enfrentariam" nesta noite. 

O jogo começara como deveria ser, o Corinthians atacando e buscando os gols, afinal era necessário ao menos 1 x 0 para que o jogo fosse decidido nas penalidades ou mesmo uma diferença superior a dois gols se caso o  Flamengo fizesse um gol. E os gols vieram, um depois o outro e o Corinthians dava pinta de que jogaria e se classificaria nesta noite. Foi ai que veio o início de uma tragédia anunciada. Com menos de cinco minutos de jogo na segunda etapa o Flamengo marcava o seu gol, gol que custaria a classificação alvi negra minutos mais tarde. E foi o que aconteceu, mesmo com a vitória, o time alvinegro de Parque São Jorge ficaria mais uma vez de fora da uma Copa Libertadores da América.

Com o final de jogo veio o improvavel: aplausos para o time que ao menos mostrou vontade, garra e buscou até o último minuto o gol que faltava para a classificação (e eu falo literalmente último minuto pois Chicão obrigou Bruno a fazer uma defesa espetacular no último lance do jogo). Mas o sentimento era estranho, vencer a partida e mesmo assim não levar a classificação. Pior que isso, o sentimento não era de revolta como o que acometeu grande parte dos torcedores em 2006 diante da eliminação da competição pelo River Plate da Argentina. Era um sentimento de dever cumprido, de apoio incondicional ao time que faz parte de minha vida desde que nasci. E o sentimento se completava com o empenho mostrado em campo por este grupo de jogadores, que em troca, também aplaudiram a torcida.

O jogo de ontem também viria a servir para uma constatação, mesmo que tudo que envolva o futebol já apontasse nesta direção: a constatação de o Corínthians incomoda a todos os demais torcedores do Brasil, a começar pelos narradores esportivos. Ou você vai me dizer que nunca ouviu os narradores, principalmente da Globo/Globosat Sportv dizerem algo como: fulano é Brasil na Libertadores ou mesmo Ciclano é Brasil na Sulamericana e por ai vai..mas diga, você alguma vez já ouviu estes mesmos narradores dizerem: o Corínthians é Brasil na copa num sei das quantas?? Pois é...isso eu já sabia e ontem eu tive a mais pura e nítida certeza.

O mais importante agora não é iniciar a famosa caça as bruxas com demissão de técnico, enxurrada de jogadores deixando o elenco e por ai vai. É hora de por a cabeça no lugar, avaliar o trabalho executado e ai sim, decidir como quer que o resto do trabalho seja feito, afinal domingo já começa o Campeonato Brasileiro de futebol.

E a vida segue...

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Alice no País das nem tão maravilhas assim...

Com o final de semana sempre vem a oportunidade para as pessoas que como eu, adoram cinema e estão sempre em busca de entretenimento, cultura e o que mais a sétima arte puder nos oferecer. Está certo que hoje em dia eu ando um pouco em falta com minha vontade cinéfila mas tudo bem. Neste último sábado tive a oportunidade de assistir a mais nova viagem cinematográfica de Tim Burton, Alice no País das Maravilhas, adaptação baseada em obra literária homônima do escritor Lewis Carroll. A seguir passarei minhas impressões porém, guardem bem as palavras adaptação e baseada pois quando lerem o que eu escrever e virem o filme entenderão o que eu quis dizer.

O filme mostra uma versão alternativa da história de Lewis Carroll, quando Alice no ápice de sua adolescência, perdida entre muitas escolhas que a vida vem lhe apresentando se vê novamente as voltas com a lebre apressada e, como se fosse alguma novidade, cai novamente no buraco das raízes de árvore e se vê novamente no territória do "país das maravilhas". É claro que durante grande parte do filme ela não se lembra de ter estado por lá anteriormente, mas isso não influi em nada o andamento da história. Mas não é sobre isso que eu quero falar não. O ritmo do filme se torna um pouco cansativo, principalmente do começo até a metade aproximadamente, quando a ação se desenvolve um pouco melhor. Levado pela recente onda de filmes 3D, resolvi que iria assistir o filme numa sala com este tipo de exibição, o que deve ter sido um de meus principais erros. O filme muitas vezes não te faz sentir como se estivesse vivenciando uma experiência condizente com a tecnologia e mais, algumas cenas do filme parecem até meio soltas em relação a narrativa somente para se fazer uso da tecnologia. Por outro lado, o deleite visual coloridíssimo e ao mesmo tempo dark em que se costuma basear uma parte da obra do diretor Tim Burton está presente firme e forte, e alguns personagens esquisitíssimos também lá estão, como o Chapeleiro Maluco (Johnny Depp) e seus trejeitos ou mesmo a Rainha Vermelha (Helena Bonhan Carter) e seu cabeção impagável. Enfim, a experiência visual, não em função da tecnologia 3D, mas da experiência do diretor faz com que cada quadro valha a pena.

Por outro lado Tim Burton peca, a meu ver, em transformar a história em mais uma guerra entre o bem e o mal. Imaginem que a certo ponto da história, Alice é transformada em guerreira e faz uso de uma espada "mágica" para se desfazer de seus inimigos, mudando radicalmente o rumo da história original. Liberdade cinematográfica alguns irão dizer, porém que mudam o rumo da história para algo um pouco improvável.

Enfim, a experiência cinematográfica, ainda que em 2D, faz com que o filme se torne meramente um entretenimento barato no mundo hollywoodiano, com cara de férias de verão americano. Aos que curtem ao trabalho de Tim Burton, entre erros e acertos, vale a pena assistir a obra. Aos que procuram fidelidade a obra literária, aconselho a passarem um pouco longe das salas de cinema e no máximo pegarem o filme quando o mesmo sair em dvd/blue-ray.

terça-feira, 4 de maio de 2010

Será que o Brasil vai conseguir o feito que nem a África do Sul consegiu?

Eu já vinha sendo contra a Copa do Mundo no Brasil desde a época da candidatura do país, mas depois que fomos escolhidos como sede para 2014, apesar de eu continuar contra, tento com todas minhas forças torcer para que tudo saia dentro dos conformes e que o Brasil não passe vergonha perante os demais países. Mas me parece, conforme notícia abaixo retirada do site globoesporte.com, que as coisas não serão assim tao fáceis. Segue notícia na integra:

Fifa mostra preocupação com 2014: 'É incrível como o Brasil está atrasado'

Jerome Valcke, secretário-geral da entidade, pede urgência nas obras para o Mundial: 'O Brasil não está no caminho certo'

O Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014 deu prazo até esta segunda-feira, 3 de maio, para que as obras nos estádios a serem utilizados no Mundial começassem. Porém, apenas em metade das sedes há trabalho. O assunto causa muita preocupação na Fifa, que cobra urgência ao Brasil. Nesta segunda, o secretário-geral, Jerome Valcke, se mostrou preocupado com os preparativos brasileiros para o Mundial de 2014, não apenas com estádios, mas também com obras de infraestrutura, como aeroportos.

Após evento em Joanesburgo no qual a Fifa distribuiu ingressos aos operários que trabalharam na construção dos estádios da Copa da África do Sul, Valcke não poupou palavras para puxar as orelhas do Brasil.

- Recebi alguns relatórios sobre estádios e não está nada bom. É incrível como o Brasil está atrasado, e não estou falando apenas de Morumbi ou Maracanã, mas de todos os estádios. Muitos dos prazos já expiraram, e nada aconteceu. O Brasil não está no caminho certo - disse Valcke, em entrevista a jornalistas brasileiros que acompanhavam o evento.

Ironia com o carnaval

O secretário-geral mostrou estar muito por dentro do que acontece no Brasil e usou de certa ironia ao citar o carnaval como um dos obstáculos para o andamento dos preparativos no país.

- O Brasil está há muito tempo querendo uma Copa, mas agora tem que se mexer. Tem de fazer isso pela América do Sul, não só pelo Brasil. A Copa é amanhã de manhã. Este ano há eleições, para tudo. Ano que vem, carnaval, para de novo. É preciso aproveitar o tempo disponível para fazer as coisas.

'É hora de agir', diz

Valcke lembrou que Ricardo Teixeira, presidente da CBF e do Comitê Organizador 2014, assim como Orlando Silva, ministro do Esporte, estão preocupados.

- Não adianta ficar mandando cartas. Muito pouca coisa foi feita. É hora de agir - disse Valcke, referindo-se ao fato de Ricardo Teixeira ter enviado por escrito sua preocupação com os prazos para cada uma das cidades-sede da Copa de 2014.

Sem chance de o Brasil perder o direito de sediar a Copa 2014

Apesar de nitidamente insatisfeito e preocupado, o secretário-geral da Fifa descartou qualquer hipótese de o Brasil perder o direito de receber a Copa de 2014. Ainda, disse que as 12 cidades-sede devem ser mantidas (a Fifa sempre quis dez, no máximo).

- As pessoas questionaram muito a Copa na África, mas o Brasil está mostrando que é muito difícil fazer uma por lá também. Vocês têm a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016, mas têm de fazer por onde - finalizou.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

San7os Campeão na mão grande

Bem, é claro que a maioria das pessoas ao lerem este post vão achar que o fato de eu torcer para outro time me motivou a escrever desta maneira mas me sinto confortável em escreve-lo da mesma forma pois mais cedo a caminho do trabalho na data de hoje vim ouvindo a rádio bandeirantes e para minha supresa o comentárista/jornalista esportivo mais insuportável de todos os tempos concorda com minha opinião, então, vamos adiante. Ah, o jornalista em questão é o Milton "Cabeção" Neves. Ontem o que eu vi no segundo jogo da final do Campeonato Paulista foi um assalto a mão armada, uma cirurgia plástica milimetricamente executada, que ofuscou a até então irrepreenssível campanha santista rumo ao título de 2010. 

É inegável aos olhos de qualquer cidadão que entenda um pouco de futebol e que seja um pouco imparcial de que o Santo André foi superior ao time do Santos em ambos os jogos finais. Tá certo vai, o San7os equilibrou um pouco, mas bem pouco, as coisas apenas no segundo tempo da primeira partida final. E foi só. A "musa" dos saltos ornamentais (Neymar) fez o que sabia fazer de melhor, mergulhou e mergulhou, e mergulhou. Tá certo, fez dois gols no jogo mas mesmo assim não seria suficiente pra apagar a fama de cai cai que ele vem colecionando ao longo do tempo. Ou seja, num primeiro teste de fogo, o time idolatrado por toda a mídia brasileira, se não fosse ajudado pelo juíz naufragaria.

No meu ponto de vista, um dos grandes culpados pela queda de rendimento do time se chama Dorival Júnior. Ele é um técnico de pouca ou quase nenhuma expressão no futebol brasileiro e quis, de uma hora para outra, mudar a maneira da equipe jogar e por pouco não colocou tudo a perder. Perdido principalmente quado seu time começou a se enervar em campo e a ter jogadores expulsos, suas modificações pioraram ainda mais o panorama da partida. Se não fosse Paulo Ganso a bater o pé e ficar em campo, a tragédia poderia ter ocorrido. Único homem mais lúcido em campo, Ganso soube segurar a bola como ninguém e impôs grande pressão sobre a arbitragem do fráquíssimo Sálvio Espínola. No final das contas mostrou que estava certo.

Por outro lado, não é de hoje que venho questionando as arbitragens brasileiras, mas basta um clube de maior expressão jogar contra um considerado pequeno, ainda mais numa final, que a tendência aumenta em demasia para o time grande. Acontece que nem grande o San7os é! Mas que o árbitro do jogo foi um banana em campo isso foi. Se perdeu completamente com a pressão sofrida de ambos os lados e deixou a bailarina san7ista dar quantos mergulhos queria sem adverti-lo uma única vez. Quando conseguiu armar o circo que queria, a bailarina ainda se esquivou e mostrou o quanto era covarde.No mais, um gol legítimo do Santo André mal anulado e ao final do jogo duas faltas claríssimas favoráveis ao Santos André no bico da grande área san7ista foram suficiente para provar a minha tese. Precisa dizer mais alguma coisa?

Agora resta ver como este time irá reagir frente ao Atlético Mineiro do Vanderlei Luxemburgo precisando reverter placar adverso.