segunda-feira, 4 de abril de 2011

Brunello de Montalcino Camigliano 2003

Como não é todo dia que fazemos aniversário (ainda bem, levando em consideração ainda se pensarmos nesta possibilidade depois dos 30 anos) resolvi que seria hora de abrir um vinho que vinha guardando a tempos em minha adega e que havia ganhado de presente, por coincidência, no meu amiversário do ano passado. Sempre tive muita expectativa a respeito deste vinho pois desde que comecei a me interessar pelo assunto sempre ouvi falar muito dos emblemáticos Brunellos de Montalcino e a ocasião era especial e eu queria enfim coloca-lo a prova.

Oriundo da Toscana, região mais famosa da Itália na produção de vinhos e quiçá dentre as mais famosas do mundo, este vinho é feito com uvas 100% sangiovese (ou brunello, como são chamadas na região, sendo clones selecionados da sangiovese) dos melhores vinhedos da propriedade de Camigliano, que estão em terrenos que combinam floresta, montanhas e os vinhedos propriamente ditos, contando ainda com um clima mediterrâneo, quente e seco, e solo arenoso com uma boa porcentagem de lodo que ajudam a criar toda a atmosfera ideal para a cultivo e maturação das vinhas. Finalmente o vinho passa ainda por afinamento de 24 meses em barricas de carvalho e mais dois anos entre maturação em inox e garrafa antes de serem liberados para o mercado. Vamos as impressões.

Na taça o vinho apresentou uma cor bonita violácea já com alguns reflexos e bordas atijoladas, brilhante, límpido e de certa trasnparência já denotando alguma evolução. Lágrimas lentas, espaçadas e sem cor completavam o aspecto visual.

No nariz o vinho começou a se mostrar. Abriu com aroma de ameixas pretas, passando logo a seguir a exibir gostoso aroma de alcaçuz. Depois de mais algum tempo era ainda possível sentir algo de couro e muito herbáceo. Finalmente algo como carne defumada fechava o buquet aromático. Muito interessante. Detalhe principal é que deixei o vinho aerando por aproximadamente uma hora antes do consumo.

Na boca o vinho se mostrou muito elegante, corpo médio, taninos finos, presentes, de ótima qualidade, redondos e quase doces com uma acidez muito boa, dando sustentação ao vinho em boca. Confirmou ainda a ameixa preta, herbáceo e um leve tostato ao final.

Mesmo não sendo um vinho top dos tops se mostrou muito elegante, equilibrado, redondo e muito pronto para o consumo. Mostrou boa complexidade e fiquei extremamente satisfeito pois atingiu minhas expectativas. Um dos grandes vinhos que eu já tive oportunidade de provar. Fez a comemoração do meu aniversário ficar em grande estilo! Recomendo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário