segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Artero Tempranillo 2010

Sabe aquele dia em que nada dá certo? Pois é, como já dizia aquele ditado, o negócio é abrir uma garrafa de vinho e relaxar. Bom pode ser que não exista tal ditado ou que eu o tenha distorcido um pouco mas a questão é que foi exatamente isto que eu fiz após um dia de trabalho estressante e pouco produtivo. Fui com um amigo jantar e aproveitei a deixa pra pedir um vinho e saboreá-lo. E o escolhido foi este jovem vinho tinto da região de La Mancha, na Espanha. Feito com 100% de uvas Tempranillo, este vinho não passa por envelhecimento em barricas e tem como mote principal a jovialidade, facilidade de se beber e seu frescor. Vamos as impressões sobre ele.

Na taça apresentou uma bonita cor violácea,escura e com lágrimas finas, coloridas e até rápidas tingindo toda a parede da taça. Pode ser que minha descrição tenha sido afetada pela luminosidade do local, mas acho que não muda muito disso.

No nariz o vinho se mostrou bem austero, com aromas de frutas como groselha e algo de ervas e só. Não que seja um defeito, mas era o que poderíamos esperar de um vinho jovem e sem madeira, descompromissado e de linha de entrada da vinícola.

Na boca o vinho tinha corpo médio, boa acidez e taninos finos porém algo marcantes e presentes. Final de média duração confirmando frutas e ervas.

Um vinho correto, para o dia a dia mas que foi um pouco caro no restaurante. Trazido pela Decanter ao valor de R$ 32,50, é uma boa compra.

Até o próximo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário