terça-feira, 8 de novembro de 2011

Alto de La Ballena Tannat Viognier Reserva 2008

Preciso confessar que tinha um laço de carinho com este vinho e que estava sempre guardando para uma ocasião especial. Depois de muito pensar sobre, resolvi que talvez a melhor ocasião para bebe-lo seria mesmo a companhia das pessoas que te fazem bem, ainda mais depois de um estressante final de semana. E como o prato principal do dia seria cortes de carne grelhados, resolvi que esta seria a hora de retira-lo de minha adega e desarrolha-lo. 

Este vinho foi adquirido diretamente da vinícola em recente visita ao Uruguai, mais especificamente a Punta Del Este (relembre aqui), próximo da onde a mesma se localiza. A história da vinícola é bem curiosa, pois o casal que é dono do lugar não trabalhava com vinhos até pouco tempo atrás mas nutriam esta paixão em comum, além é claro de terem se conhecido ainda quando cursavam MBA e trabalhavam em áreas relacionadas a negócio e financeiras. Tendo em vista que ambos nutriam a paixão por vinhos em comum, não demorou muito para largarem seus empregos e investirem seu tempo e seu dinheiro na vinícola. Evidentemente que contam com um grande suporte do governo uruguaio e seus órgão relacionados a agricultura e desenvolvimento.


O vinho é composto por um corte inusitado de 90% de Tannat com 10% de Viognier. Destaco ainda que a viognier foi fermentada em barricas francesas tendo sua borra colocada junto as uvas Tannat quando esta começou sua fermentação. Após todo o processo e corte final, o vinho ainda permanece por  9 meses em barricas de carvalho. Vamos às impressões sobre o vinho.

Na taça tem uma bonita cor rubi brilhante tendendo para um tom mais granada com algum halo aquoso e lágrimas finas e coloridas tingindo a taça.

No nariz o vinho apresentou aromas de frutos vermelhos, floral, especiarias, alcaçuz e uma leve nota animal ao fundo. Com um pouco mais de tempo em taça apresentou também um leve toque de baunilha.

Na boca o vinho apresenta corpo médio, taninos finos, firmes e presentes, mas bem integrados com o vinho. Boa acidez, e um final de média persistência que confirma frutas e especiarias com leve toque mineral.

Um excelente vinho que só veio a confirmar as sensações da degustação feita no dia em que o adquiri na vinícola. Infelizmente eu entendo que seu preço no Brasil não é muito convidativo (em torno de 110 reais) mas que valeu demais os aproximadamente 45 reais pagos no Uruguai. De qualquer maneira eu recomendo tanto o vinho como a visita a vinícola!

Até a próxima!

2 comentários:

  1. Victor, vou seguir tua dica, pois estou indo para o Uruguai e vou visitar essa vinícola. Depois te conto o que eu achei, ok?
    Abraços
    Daniel

    ResponderExcluir
  2. Daniel,

    Eu acho que você não irá se arrepender.

    Depois eu gostaria sim de saber o que você achou.

    Obrigado pela visita.

    Abraços!!

    ResponderExcluir