terça-feira, 26 de junho de 2012

Encontro de Vinhos Campinas: alguns destaques pessoais Parte I

Conforme eu havia comentado em um de meus posts anteriores, neste último sábado estive visitando um dos eventos que considero um dos mais bacanas no mundo dos vinhos que acontecem pelos lados do Estado de São Paulo, o Encontro de Vinhos. Desta vez, a edição aconteceu na cidade de Campinas e, mesmo com a distância em relação a Sampa e em virtude de não ter conseguido participar da última edição na capital, resolvi que deveria participar. E não me arrependi. Agora, nas próximas linhas, vou falar de alguns destaques que encontrei por lá e comentar um pouco a minha percepção do Top 5.

O primeiro destaque vai para os vinhos da Áustria, que estiveram presentes através da importadora "The Special Wineries". Unindo o clássico com o local, vinhos feitos com a uva branca autóctone Gruner Veltiner ou com a tinta autóctone Blaufränkisch foram os astros, em contrapartida aos já conhecidos Gelber Muskateller (Moscato Amarela) e Pinot Noir de produtores austríacos. Vinhos mais frescos, de boa acidez e que lembravam bem vinhos para o nosso verão de temperaturas mais altas. Vale conhecer.

Agora, o próximo destaque vem da importadora Vinho Sul que, dentre seu extenso portfólio, trouxe um vinho que me chamou a atenção, sendo um de meus primeiros achados na feira: o Château Les Hautes Tuileries 2007, um belo Bordeaux da região de Lalande de Pomerol, carnudo, evoluído, com notas de estábulo, frutas vermelhas opulentas e uma bela acidez aliada a taninos macios e redondos. Está em uma faixa intermediária de preço, por volta de R$ 130,00 e vale o quanto custa.



Passando agora a uma importadora com a qual eu já tive bastante contato e que sempre trouxe excelente vinhos desde suas linhas de entrada, a abflug (nome com letras minúsculas mas vinhos maiúsculos) resolveu apostar e reposicionar toda a linha da vinícola chilena Undurraga, tendo como meus destaques pessoais a linha "Terroir Hunter". No lado dos vinhos tintos, o rei foi o T.H. Carignan, um varietal pouco conhecido e utilizado para vinhos 100% feitos com esta uva. Este vinho surpreende desde os aromas de frutas, especiarias, toques terrosos e de madeira bem integrados e fragrantes até seu corpanzil e final delicioso e duradouro que, inclusive, figurou na 3ª posição do Top 5 da feira. Já no tocante aos vinhos brancos, apesar de ter provado dois excelentes vinhos, fico com o T.H. Riesling do vinhedo Lo Abarca, com aqueles aromas petroláceos e empireumáticos característicos (embora controversos no mundo dos vinhos) e algo de citricidade enchendo a boca de mineralidade. Vale a menção honrosa também ao espumante Brut da Undurraga, que impressiona pela qualidade, maciez e por deixar a vontade de beber mais e mais. Meu amigo Marcelo, sócio da importadora, é um apaixonado e nunca brinca em serviço!



Para que este post não fique grande demais e maçante para a leitura, vou incluir um último destaque e deixar o resto para o próximo post. Agora, a importadora Ravin, que apesar de ter trazido seus velhos conhecidos, ainda não havia sido comentada nenhuma linha sobre eles por mim aqui. O primeiro é o Monstessu IGT, um italiano da região da Sardenha que é um baita vinho, blend de uvas tintas internacionais e que é um caldo frutado, encorpado, carnudo e com final delicioso. O segundo, outro figurante do Top 5 (5ª posição), é o Vega Saúco Tó, um tinto da uva Tempranillo da região de Toro muito frutado, especiado e com finos toque de baunilha e tostado em um final cativante, um dos irmãos mais velhos de uma família que vale ser conhecida.



E fico por aqui hoje. Volto amanhã com mais alguns vinhos que encontrei por lá e que eu gostaria de comentar e recomendar!

Até o próximo!

5 comentários:

  1. Olá Victor;
    Também estou elaborando um post sobre os vinhos da Áustria! Fiquei encantada! Infelizmente não passei pelo stand da abflug e por isso não experimentei esse Riesling que vc citou... Uma pena, já que Riesling é minha uva preferida!
    Beijo
    Evelyn

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha Evelyn, no estande da abflug o Marcelo deu uma super atenção e os vinhos estavam realmente muito bacanas. Uma pena que você não provou o Riesling, estava muito bacana mesmo. Mas acho que é uma oportunidade pra tomarmos, arrumando um motivo pra isso!
      Beijos

      Excluir
  2. Vitão, mega obrigado pelas tuas SEMPRE GENTIS palavras !!!!!

    Que coisa mais feia hein Evelym !!!! Estamos sempre ao teu dispor pra conhecer este Riesling fantástico ! Dizer que ele é tão bom quanto o Carignan é sacanagem, mas, cada um de acordo com a sua proposta, fazem da linha TH um tremendo sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelão,

      Obrigado você pelo carinho e ajuda na divulgação do meu humilde trabalho por aqui. Agora quanto a linha TH, apesar de eu não ter passado depois lá no estande, preciso conversar contigo e comprar umas garrafas.

      Abração!

      Excluir
  3. Oi Victor!

    Que bom saber que você gostou dos nossos rótulos! Sempre um prazer apresentar ao pessoal que entende do que fala!

    Sábado estamos na MIV de Campinas, agora apresentando coisas novas. Aparece por lá que será uma grande satisfação encontrar contigo de novo.

    Um grande abraço,

    Lucila

    ResponderExcluir