quarta-feira, 16 de junho de 2010

E a palhaçada do Morumbi tem seu final (previsto)

Com um comunicado em seu site, a CBF acaba de confirmar que o estádio panetone em São Paulo acaba de ser excluído da organização do mundial de 2014 no Brasil por não ter apresentado as garantias financeiras para a reforma aprovada em último projeto enviado a FIFA. Mesmo o São Paulo tendo enviado um projeto mais modesto e apresentado garantias para tal, a FIFA disse que nem irá avaliar o projeto pois já havia aprovado a última instância e que o prazo já havia se estinguido.

Eis a nota oficial: "Não foram entregues ao Comitê Organizador Local da Copa do Mundo 2014 (COL), por parte do Comitê da Cidade de São Paulo, as garantias financeiras referentes ao projeto do Estádio do Morumbi aprovado pelo COL/FIFA no dia 14 de maio de 2010. O Comitê da Cidade de São Paulo enviou ao COL um sexto projeto, que não será examinado.Sendo assim, fica excluído do projeto da Copa do Mundo de 2014 o Estádio Cícero Pompeu de Toledo, o Morumbi. A FIFA e o COL estão à disposição da cidade de São Paulo para futuras discussões."

O assunto já era discutido abertamente nos meios de comunicação aqui do Brasil que vem fazendo a cobertura do mudial da África e ventilado a toda prosa pelos integrantes da CBF que estão junto a seleção brasileira no continente africano.

Existem diversos aspectos a serem mencionados com relação ao acontecido e primeiro deles é que o São Paulo e sua diretoria egocentrica entendiam que a FIFA deixaria a abertura ser em São Paulo por falta de opções no Brasil com relação a infraestrutura, leitos de hotel e afins. Mas é claro que a FIFA não é a zona conhecida como Brasil e as coisas são mais embaixo. É claro que se não tem condições, não vai e pronto.

Outro ponto muito importante a se discutir é o uso do dinheiro público nesta obra faraônica, coisa que o São Paulo e sua diretoria acreditavam que iria acontecer. Mas é claro que ninguém em sã consciencia iria apoiar tal idéia uma vez que a propriedade é "privada". Coloquei a palavra privada entre aspas por que todos sabemos que o estádio do Morumbi por si só já foi envolvido em diversas mutretas desde o seu nascimento, tendo o terreno doado pelo governo da época além do que muito dinheiro público injetado em suas obras, mesmo que isso seja sempre negado por todos dentro do clube cor de rosa.

Mas, contestando um pouco o que a FIFA tem feito com São Paulo e com o Brasil em geral, o que temos visto na África não é nem de longe o exigido por nossas terras tupiniquins. É só ver o caos que é chegar aos estádios, as constantes reclamações feitas pelos veículos de midia de diversos países com relação as conexões e infra estrutura de trabalho, greves e manifestações de trabalhadores locais além dos estádios propriamente ditos, que tirando um ou outro não atendem nem de longe as exigências da FIFA entre outros.

É claro que existem muitos outros fatos a serem discutidos e acontecimentos por virem, mas 
é por essas e outras que eu sempre disse que era contra esta copa no Brasil e eu vejo que cada vez mais estava certo em minhas convicções. Se é pra ficar com brigas internas, interesses excusos e uso da máquina pública (dinheiro público, meu, seu, nosso dinheiro) que não haja a copa no Brasil. Um país com tantas necessidades básicas não se pode dar ao luxo de torrar milhões em estádios...

Nenhum comentário:

Postar um comentário