sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Vinícola Salton acerta na parceria e lança novidades com o Winebar!

A parceria entre a Vinícola Salton e o Winebar já é um sucesso comprovado, tendo em vista o número de lançamentos que a mesma fez usando a plataforma de degustação virtual. Eu tive de acompanhar grande parte delas, e com conhecimento de causa, posso dizer que eu fico muito orgulhoso de ver o vinho nacional tomando o rumo que está. No último dia 29/09, a Vinícola Salton apresentou mais alguns lançamentos e novidades. O enólogo Gregório Bircke Salton foi quem fez a apresentação de tais lançamentos, a saber: Salton Évidence Brut, Salton Paradoxo Pinot Noir e Salton Gerações Antônio “Nini” Salton.


Falar sobre a Vinícola Salton ou sobre o Winebar seria como, desculpem o clichê, chover no molhado. Com seus mais de 100 anos de história, a Salton é uma das principais vinícolas do Brasil. Já o Winebar é sempre uma degustação descontraída onde provamos junto com os convidados e o mediador, na nossa casa, alguns ótimos vinhos das vinícolas ou importadoras participantes.

Começamos a degustação com o Salton Évidence Brut, um vinho espumante feito com uvas 70% Chardonnay e 30% Pinot Noir sendo que 20% deste vinho foi fermentado e mantido com suas leveduras em barricas de carvalho francês por um período de 6 meses.Os vinhos base foram elaborados separadamente e assim conservados. Antes da tomada de espuma foi realizado o corte. A segunda fermentação acontece em garrafa (método Champenoise ou Tradicional). Permanece em contato com as leveduras na garrafa por 24 meses. Como resultado temos um vinho espumante de coloração amarelo palha com reflexos tendendo ao dourado, muito brilho e limpidez. Tem um belo desprendimento de pequenas e delicadas borbulhas com bela formação de perlage e coroa de espuma. No nariz o vinho tinha aromas de frutas cítricas, frutas tropicais, mel, panificação e flores brancas. Na boca era muito cremoso e fresco, de bom corpo. O retrogosto confirma o olfato e o final era longo e acariciava por onde passava. Delicioso e que combinou com um belo risoto de aspargos frescos com queijo brie e filés de Saint Peter com molho de cogumelos e tomate. Divino!

Passamos então ao Salton Paradoxo Pinot Noir, um vinho feito com 100% de uvas Pinot Noir da Campanha Gaúcha, região esta que inclusive tem ganhado reconhecimento de maneira bem rápida aqui dentre os nosso terroirs em virtude da qualidade das uvas (e consequentemente dos vinhos) que de lá tem saído. Passa por 12 meses de envelhecimento em barricas francesas. Resulta em um vinho de coloração violácea clara, límpida e bem brilhante. No nariz o vinho mostra aromas típicos de frutos vermelhos, especiarias, chocolate e algo terroso. Na boca o vinho tem corpo leve para médio, taninos finos e suavez e uma acidez pronunciada. O retrogosto confirma o olfato e o final era longo, delicado e saboroso. Ele foi par de uma bela macarronada com molho a bolonhesa (carne moída, bacon, azeitonas pretas e manjericão), se portando de maneira incrível. este vinho se encaixa naquele velho mantra da boa relação entre custo e benefício que nós enófilos brasucas sempre estamos dispostos a garimpar.

Para finalizarmos chegamos ao Salton Gerações Antônio “Nini” Salton, um vinho feito a partir do corte das seguintes uvas: Cabernet Sauvignon, Merlot, Cabernet Franc e Malbec. O vinho passa 12 Meses em barricas francesas novas e posteriormente ao seu engarrafamento permanece um ano antes de sua expedição. Como resultado observamos um vinho de coloração violácea de grande intensidade e brilho, com boa limpidez. Aromas de frutos escuros, especiarias, toques animais, mentolado e baunilha. Na boca o vinho é encorpado, com boa acidez e taninos sedosos. O retrogosto confirma o olfato. É muito elegante e o seu final é longo e muito saboroso. Um baita vinho sem sombra de dúvida. Foi o par de uma boa costela de porco assada, somente temperada com sal grosso. De lamber os beiços. Um vinho de respeito, que se mostra evoluído e no ponto de consumo. Se a Salton continuar a produzir grandes vinhos nas mais diversas faixas de preço, vai melhorar ainda mais seu posicionamento no mercado nacional. Meu preferido de longe, dos três degustados aqui.

E assim finalizamos mais um Winebar em parceria com a Vinícola Salton com a certeza de que o vinho nacional está no caminho certo e que, reforçando o que disse Jorge Lucki na abertura da Expovinis, o vinho tinto brasileiro está numa crescente que nos faz ficar de olhos neles. Eu acredito e recomendo a prova destes e muitos outros que venho comentando por aqui. Vocês não irão se arrepender.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário