quarta-feira, 17 de abril de 2013

Corbec 2009 #malbecworldday #CBE

Apesar de não fazer parte oficialmente da CBE (Confraria Brasileira de Enoblogs - Confraria virtual de blogueiros de vinho) fui convidado a participar da edição deste mês da confraria em virtude de todas as ações relacionadas ao #malbecworldday e obviamente não poderia recusar. E mais do que nunca gostaria de agradecer novamente ao grande Deco Rossi (do blog Enodeco, embaixador da Wines of Argentina no Brasil e outras facetas mais) por ter me incluído na ação.


O vinho Corbec é parte do trabalho da gigante italiana Masi em solo argentino, onde misturando todo seu know how com os terroirs da Argentina, vem galgando incrível sucesso com suas criações. Este vinho é um corte inusitado da uva italiana Corvina (70%) com a uva franco-argentina Malbec (30%) sendo que a primeira ainda passa por um processo chamado de "passificação", onde as uvas são colocadas em esteiras de madeiras e secadas ao sol a fim de concentrar o açúcar e demais constituintes (área inclusive em que a Masi é expert no assunto e marca registrada dos vinhos Amarone). Após o processo de passificação, as uvas são fermentadas separadamente em tanques de inox para depois do corte, ficarem maturando por 18 meses em barricas de carvalho. Vamos as impressões sobre o vinho.

Na taça o vinho tinha uma linda cor violácea intensa, escura e quase impenetrável. Lágrimas finas, rápidas e devidamente coloridas compunham também o aspecto visual.

No nariz o vinho apresentou aromas de frutas escuras em compota, toques de especiarias e lembrança de chocolate ao fundo. Com algum tempo em taça também pude notar toques de tostado. Os aromas pareciam se revezar na taça.

Na boca o vinho se mostrou encorpado e ao mesmo tempo aveludado, com taninos finos, redondos e macios. Acidez extremamente viva. Retrogosto trazendo muita fruta em compota com toques de especiarias. Final de longa duração.

Um baita vinho sem duvida nenhuma. Foi harmonizado com um belo bife a parmegiana e vou dizer, sem sombra de dúvida, que foi muito bem. Eu recomendo a prova. E o repeteco. E a prova de novo. Um vinho pra chamar de meu.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário