quinta-feira, 26 de junho de 2014

Pol Clément Rosé Sec: A hora e a vez da França na taça

Em nossa tour pelos vinhos que representam os países participantes da Copa do Mundo de 2014 no Brasil, chegamos na vez do representante francês. E como o clima é de festa neste mês, acabei optando por um espumante para tal. Eu confesso que o mundo vinícola Francês não é de total domínio por minha parte e que, quando saímos de Champagne, pouco conheço dos espumantes de lá. Mas como esta oportunidade apareceu para que pudéssemos provar este vinho, vamos a ele. Estou falando é claro do Pol Clément Rosé Sec.

Pol Clément Rosé Sec

Este vinho é produzido no Vale do Loire pela gigante CFGVCompagnie Française des Grands Vins. A CFGV foi fundada em 1909 por Eugêne Charmat, inventor do método de produção que leva seu nome, Charmat, onde a segunda fermentação ocorre em tanques de inox (autoclave). Líder e historicamente conhecida como um dos precursores no desenvolvimento do mercado de vinhos espumantes francês (com mais de 80 milhões de garrafas por ano e que representam mais de 18% das vendas de vinhos espumantes), a CFGV exporta seus produtos para mais de 50 países ao redor do mundo, gerando cerca de 25% do seu volume de negócios em exportação. No Brasil, o Pol Clément é um dos espumantes mais vendidos e surpreende a todos pelo seu incrível custo x benefício.

Já sobre o vinho espumante em questão, o Pol Clément Rosé Sec, podemos dizer que é produzido com as uvas Cabernet Franc, Gamay e Pinot Aunis (casta tinta autóctone da região do Vale do Loire) e cuja a segunda fermentação ocorreu em tanques também chamados de autoclave além de repousar nas caves por mais 6 meses antes de ir ao comércio. Vamos as impressões?

Na taça o vinho espumante apresentou uma coloração laranja acobreada com bom brilho. Borbulhas em quantidade média, pequenas e bem persistentes.

No nariz o vinho espumante mostrou aromas de frutos vermelhos como morango e cereja além de pão e tostado.

Na boca o vinho espumante é bem fresco em virtude de sua boa acidez, com um corpo médio e uma leve cama de espuma a se formar. Retrogosto confirma o olfato em um final de média duração.

Um vinho espumante correto, ideal para paladares menos iniciados no mundo vinícola e que deve ir bem com entradas, canapés e beliscos para os dias de jogos da copa. Vale conhecer. Eu recomendo!

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário