quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Paralela Grasevina 2013: Vinho branco croata para combater o calor!

Passando por essa onda de calor que nos assolou em pleno inverno e que persiste ainda na primavera, tenho bebido muito vinho branco, coisa pouco comum em casa, e tenho me surpreendido positivamente cada vez mais. O vinho que trago hoje é oriundo da Croácia, o Paralela Grasevina 2013. Vamos ver o que descobrimos sobre ele?


A Krauthaker Vineyards & Winery, produtora do vinho em questão, possui vinhedos onde 38 diferentes variedades de uvas crescem, e estão localizados na região vinícola Kutjevo, na encosta sul de Krndija - uma colina eslovena parcialmente inserida dentro do Papuk Nature Park. Tudo isso na Croácia. Difícil não? E é, pois é muito pouco divulgado por aqui, em nosso mercado. Vlado Krauthaker, bacharel em agronomia e enólogo, proprietário da Krauthaker Vineyards & Winery, contribui para enriquecer a viticultura e a enologia da região Kutjevo. Na época de sua fundação, a vinícola tinha em sua propriedade 1 hectare de vinhas, no entanto, até 2010, a vinícola tornou-se proprietária de 32 hectares de vinhedos. A adega opera hoje com mais 68 hectares de vinhas de propriedade de terceiros. A atenção especial é dada à variedade indígena conhecida como "Graševina", cujos vinhos são frequentemente premiados com medalhas de ouro em feiras e exposições de vinho ao redor do mundo. Entretanto, são produzidos vinho de outras variedades de uva: Chardonnay, Pinot Gris, Zelenac, Merlot e Pinot Noir. 

Sobre o vinho de hoje, o Paralela Grasevina 2013, podemos ainda acrescentar que o vinho é um corte da uva nativa Graševina com a internacional Riesling sem estágio por madeira. Vamos as impressões?

Na taça o vinho apresentou uma bonita cor amarelo palha com tendência ao dourado, brilhante e bem limpida. Lágrimas finas, incolores e rápidas também apareciam na taça.

No nariz o vinho apresentou aromas de frutos cítricos (limão siciliano) e frutos tropicais (pêssego), toques herbáceos e algo de mel.

Na boca o vinho apresentou corpo médio com uma acidez na medida. O retrogosto confirma o olfato e adiciona um quê mineral, algo como maresia, salobridade. O final era de média duração.

Mais um curioso vinho diretamente da Croácia que ajudou a diminuir o calor de uma noite dessas em Sampa. Acompanhou filé de peixe ao molho de tomates c/ cogumelos frescos e brócolis. Eu recomendo a prova. Este é mais um vinho do clube de vinhos da Winelands, o clube que eu assino e recomendo.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário