sexta-feira, 26 de junho de 2015

Bovlei Cellar Brut: Espumante Sul Africano com Chenin Blanc!

Muito falamos dos espumantes nacionais, evidentemente pela qualidade que apresentam, mas de vez em quando é bom descobrir novos exemplares de outras regiões do mundo e com diferentes castas empregadas em sua produção, não é mesmo? E é nessa categoria que enquadramos o vinho espumante de hoje: originário da África do Sul e feito a base de uma casta que faz algum sucesso por lá, que é a Chenin Blanc. Hoje é dia de falarmos do Bovlei Cellar Brut.


Na região de Wellington, na África do Sul, no sopé da majestosa cordilheira Hawekwa, uma jóia vínica nasceu em 1907 e é a segunda mais antiga adega cooperativa na África do Sul. Seu nome revela uma grande parte de sua receita para o sucesso, porque é certamente no solo que seus segredos se aninham - e que a diferença reside no vale. A Bovlei Wine Cellar, ou Boven Valley Wine Cellar como costumava ser conhecida, sabe muito bem como deleitar os enófilos com o fruto do seu trabalho a partir de seu vale. Os membros produtores de uvas (cerca de 32 membros) fornecem cerca de 9000 toneladas de uvas para a Bovlei Wine Cellar anualmente. Cada uma dessas fazendas, contribui com uvas para a fabricação de excelentes vinhos da Bovlei, e tem seus próprios tipos de solo e microclima especial. Uvas como Bukettraube, Sauvignon Blanc e Chenin Blanc são obtidas principalmente a partir dos declives mais frios das áreas de Bovlei e Leeuwrivier. Já as uvas Cabernet Sauvignon, Pinotage, Cinsault e Shiraz são cultivadas em solos quentes das encostas norte de Agter-Groenberg e também em partes das áreas de Bovlei e Leeuwrivier.

Já sobre o Bovlei Cellar Brut, podemos ainda acrescentar que esta é sua primeira safra (2012) e que é feito com 100% de uvas Chenin Blanc a partir do método Charmat (segunda fermentação em tanques de inox/autoclaves). Vamos finalmente as impressões?

Na taça o vinho espumante apresenta uma bonita cor amarelo palha com reflexos verde claros, bom brilho, ótima limpidez e uma formação consistente e duradoura de pequenas borbulhas (perlage fino).

No nariz o vinho espumante apresentou aromas de frutas tropicais e frutas cítricas, tudo bem fresco. 

Na boca o vinho espumante é leve, fresco, algo de cremoso e saboroso. O retrogosto confirma o olfato e o final era de média para longa duração. 

Um ótima descoberta de vinho espumante, de um local não tradicional pra este tipo de vinhos, mas que pode vir a ser uma boa opção para o dia a dia, para um papo com amigos ou mesmo para bebericar com uma boa companhia (meu caso). Eu recomendo a prova. Este é mais um vinho do clube de vinhos da Winelands, o clube que eu assino e recomendo.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário