quarta-feira, 10 de junho de 2015

Aves del Sur Reserva Cabernet Sauvignon 2013: O típico BBB!

Voltando a saga pela procura de vinhos que possam caber no orçamento cada vez mais exprimido de nós, trabalhadores brasileiros, chega um bom exemplar chileno com importação exclusiva da rede de supermercados Pão de Açúcar, um BBB (bom, bonito e barato), que é o Aves del Sur Reserva Cabernet Sauvignon 2013. Vamos ver o que podemos falar sobre ele?


O vinho é produzido pela Del Pedregal Family Wines, grupo chileno que possui algumas marcas sob o seu guarda-chuva, a saber: Since, Origem, G7, Carta Vieja e Aves del Sur. As instalações da família estão localizadas em Villa Alegre, na região chilena do Vale do Maule, com uma adega que tem resistido ao teste do tempo e que tem se modernizado ao longo dos anos. Como resultado, tem sido capaz de alcançar progressos significativos no mundo da vinificação. A adega tem uma capacidade de mais de 15 milhões de litros, com 2.500 barris, a maioria dos quais são feitos de carvalho francês. A área de engarrafamento é capaz de encher 9.000 unidades por hora. Apesar das demandas de novas tendências na indústria, e os diferentes desafios que têm surgido, a família Del Pedregal tem sido capaz de continuar e aperfeiçoar a sua gestão desta empresa de cunho familiar.

Já sobre o projeto da marca Aves del Sur, a Del Pedregal Family Wines diz ser uma homenagem a todas as espécies de aves que prosperam pelo Chile e que voam sobre suas vinhas, exibindo seu espírito livre. Essa característica é então incorporada nas do vinho, através de toda sua expressão jovem, fresca e frutada. Finalmente, sobre o Aves del Sur Reserva Cabernet Sauvignon 2013 podemos ainda acrescentar que é um varietal 100% Cabernet Sauvignon com passagem de 10 meses em barricas de carvalho francês e posterior envelhecimento de 8 meses em garrafa antes de serem liberados ao mercado. Vamos as impressões?

Na taça o vinho apresentou uma bonita cor violácea de média para grande intensidade, bom brilho e limpidez. Lágrimas finas, espaçadas e ligeiramente coloridas também se faziam notar.

No nariz o vinho mostrou aromas de frutos escuros, baunilha e algo de tostado. Ao fundo algo de herbáceo bem delicado.

Na boca o vinho tinha corpo médio, boa acidez e taninos finos. Retrogosto confirma o olfato e o final era de média duração.

Um bom vinho que entra com boa vantagem numa lista de bom custo benefício, sendo encontrado por volta de 38 reais no Pão de Açúcar. Eu recomendo a prova.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário