segunda-feira, 1 de junho de 2015

Marqués de Villa de Leyva Cabernet Sauvignon Gran Reserva 2010: #CBE!

E chegamos àquele dia que sempre esperamos com entusiasmo todos os meses, que é o primeiro dia do mês quando os membros da #CBE - Confraria Brasileira de Enoblogs - numa gostosa brincadeira postam todos sobre um mesmo tema, relacionado ao vinho evidentemente. Neste mês, o tema foi ainda mais desafiador do que o do último post (relembre aqui), e quem o propôs foi o Ewertom Cordeiro, do blog Vinhos de Minha Vida. Vejam só que interessante: "Um vinho tinto de país que você nunca degustou harmonizado com um prato típico". Mas como por aqui o lema é desafio proposto, desafio aceito, fomos de vinho colombiano Marqués de Villa de Leyva Cabernet Sauvignon Gran Reserva 2010 harmonizado com empanadas.


Antes de mais nada, não me chamem de louco ou coisa parecida pela harmonização escolhida. A empanada é um importante marco, não só para a cozinha colombiana, mas, também, para os demais países da América Latina. A história desse prato é antiga, suas primeiras origens datam da Idade Média, porém a sua introdução nos países latinos se deu com a colonização espanhola. Por isso escolhemos este acompanhamento para o vinho, afim de criarmos algo próximo de um menu típico da região.

O vinho é produzido pela Aim Karim em um local chamado de Villa de Leyva, localizada na Colômbia, a uma distância de 180 km da capital Bogotá. Fundada pelos espanhóis em 1572 no vale Saquenzipa, esta pequena cidade foi o centro de culto para as tribos Chibcha para os seus deuses sol e da lua. Mais tarde, a região tornou-se o berço do assentamento dos conquistadores espanhóis. Ali, a 2100 m acima do nível do mar, encontram-se os vinhedos de uvas Chardonnay, Cabernet Sauvignon e Sauvigon Blanc trazidas da França na década de 90 e que produzem cerca de 5 mil litros de vinho a cada safra, aproximadamente. Sua linha de vinhos é composta de 5 exemplares, compreendidos entre tintos, brancos e rosés, e entre eles encontramos o Marqués de Villa de Leyva Cabernet Sauvignon Gran Reserva 2010. Seus vinhos tem um engraçado apelido, "vinhos finos dos trópicos".

Sobre o Marqués de Villa de Leyva Cabernet Sauvignon Gran Reserva 2010 podemos ainda acrescentar que é um vinho 100% Cabernet Sauvignon com passagem de 12 meses por barricas de carvalho americano. Vamos as impressões?

Na taça o vinho apresentou uma bonita coloração violácea de média para grande intensidade, bom brilho e boa limpidez. Lágrimas finas, rápidas, espaçadas e ligeiramente coloridas também compunham o aspecto visual.

No nariz o vinho apresentou aromas de coco, frutas vermelhas, mentolado, alcaçuz e algo de especiarias. 

Na boca o vinho tinha corpo médio, boa acidez e taninos macios. O retrogosto confirma o olfato e o final era de média para longa duração.

Um vinho gostoso, simples e fácil de beber. Não espere complexidade, mas se surpreenda com a qualidade do vinho. Ele ainda foi um bom escudeiro para empanadas de carne e de queijo. Eu recomendo a prova. De qualquer forma foi uma ótima experiência e mais uma missão cumprida com louvor para a #CBE.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário