terça-feira, 12 de abril de 2016

Peñalolen Azul Blend 2009: um vinhaço chileno!

A Viña Peñalolén, produtora do vinho de hoje, é famosa mundialmente por seus rótulos grandiosos e surpreendentes além de figurar entre as principais vinícolas chilenas. Localizada no famoso Vale do Maipo, aos pés da Cordilheira dos Andes, é propriedade de Ricardo Peña e de sua esposa, Isabel Peña, e conta com a administração cuidadosa do enólogo francês Jean Pascal Lacaze, que produz vinhos dentro da mesma técnica dos grandes Bordeaux. Jean Pascal também fez parte da criação do magnífico Stella Aurea, um dos grandes expoentes do Chile.


Sobre o Peñalolen Azul Blend 2009, podemos ainda acrescentar que o vinho é um corte de 60% Cabernet Sauvignon, 25% Cabernet Franc, 10% Petit Verdot e 8% Merlot. Segundo a vinícola, o nome remete a algo elevado. “O azul é algo superior, desde o tempo dos reis, onde o azul era a cor da Virgem Maria e símbolo de Majestade. Abundantes no mar e no céu, o pigmento azul é muito difícil de fabricar, azul é uma cor de nobreza e luxo, simboliza o infinito, o divino e o espiritual''. O vinho passa ainda por 18 meses de envelhecimento em barricas de carvalho de primeiro e segundo uso. Vamos as impressões?

Na taça o vinho apresentou coloração rubi violáceo de grande intensidade, algum brilho e boa limpidez. Lágrimas finas, rápidas e quase incolores também faziam parte do conjunto visual. 

No nariz o vinho apresentou aromas de frutos vermelhos e negros, especiarias, mentolado e chocolate.

Na boca o vinho era encorpado, com boa acidez e taninos macios. O retrogosto confirma o olfato, adicionando uma ponta mineral ao vinho e o final era de longa duração.

Um baita vinho chileno, complexo, elegante e delicioso. Fomos de "paprika schnitizel" para acompanhar, um prato alemão a base de medalhão de filé mignon, batata e molho picante com páprica. A combinação ficou interessante. Pra quem gosta de notas, recebeu 94 pontos no Guia Descorchados em sua safra 2011. Eu recomendo a prova.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário