segunda-feira, 4 de abril de 2016

Evel Douro Branco 2014

A Real Companhia Velha, produtora deste vinho, é a mais antiga e emblemática empresa de vinhos de Portugal, tendo celebrado 258 anos de existência e de atividade ininterrupta ao serviço do Vinho do Porto. Para trás, fica o registo de uma história fabulosa e de um passado glorioso. Para o futuro, permanece a vontade de manter um elevado padrão de qualidade dos seus vinhos e a confiança numa Companhia onde o rigor e a visão de fazer ainda mais história são uma preocupação constante. Desde a sua instituição por Alvará Regio de El-Rei D. José I, em 10 de Setembro de 1756, a importância desta Ex-Majestática Companhia ficou bem patente através dos valiosos serviços prestados à comunidade. Proprietária de algumas das melhores quintas do Douro, a Real Companhia Velha tem sabido preservar e honrar a sua tradição, apostando no futuro, através de um constante processo de modernização e experimentação na Região Demarcada do Douro.


Evel é uma das mais antigas e carismáticas marcas de vinho em Portugal, tendo sido registada em 1913. A curiosidade do seu nome fantasia provém do fato de não ter um significado próprio, para além daquele que resulta da leitura do seu anagrama: Leve. O vinho Evel Douro Branco 2014 é produzido a partir de uvas Viosinho, Rabigato, Fernão Pires e Moscatel provenientes de vinhas plantadas na Quinta do Casal da Granja e Quinta do Cidrô, localizadas nos conselhos de Alijó e S. João da Pesqueira, respectivamente. Por fim, não passa por estágio em madeira, somente em tanques de inox até seu engarrafamento. Vamos às impressões?

Na taça o vinho apresentou uma bonita coloração amarelo palha com reflexos dourados, bom brilho e limpidez. Lágrimas finas, rápidas e incolores compunham também o aspecto visual.

No nariz o vinho apresentou notas de frutos tropicais, frutos cítricos, flores brancas e leve toque mineral ao fundo.

Na boca o vinho tinha corpo médio com uma acidez elétrica. O retrogosto confirma o olfato e o final era longo, cremoso e saboroso.

Mais um belo vinho português por aqui, que fez a alegria na sexta-feira santa aqui em casa e que, acompanhou bem um belo filé de pescada branca frita, purê de ervilhas e saladinha de tomates e cebola roxa. A harmonização foi uma delícia. Eu recomendo a prova. A receita é da Rita Lobo em seu programa no canal de TV a cabo GNT.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário