sexta-feira, 19 de junho de 2009

O nascimento da mais nova zebra africana


Muito se fala hoje em dia de que no futebol não existem mais times bobos, frágeis e que os favoritos em toda competição mundial tem que ficar ligados a todo instante nas partidas porém é indiscutível que a seleção campeã do último mundial ou mesmo que já tem em sua bagagem mais de um título de copa do mundo tem algum favoritismo sempre que entra em campo para enfrentar um adversário de menor expressão. Pois nem sempre é isso que acontece. Ontem, pela Copa da Confederações, a seleção do Egito impôs seu jogo e venceu a seleção da Itália, atual campeã do mundo, por 1 x 0. Isto é claro depois do sufoco imposto a seleção brasileira no primeiro jogo desta na Copa das Confederações, vencida pelo time canarinho por 4 x 3. E não é só isso.

Na história recente temos exemplos, principalmente do continente africano, de seleções consideradas mais fracas que surpreenderam seleções consideradas favoritas também em outras competições. Até a seleção brasileira conseguiu a proeza de perder e/ou ser eliminada de competições pelas famosas zebras africanas. Vamos relembrar...

Em 1990, a Argentina fez o jogo de abertura da Copa disputada na Itália, fato devido a ter conquistado o título mundial anterior em gramados mexicanos . Mas iniciaram mal a campanha em 90. Favoritos absolutos contra Camarões, os argentinos foram surpreendidos e derrotados por 1 a 0, gol de Oman Biyik. Em uma das maiores zebras da história dos Mundiais.

Surpresa semelhante ocorreu na abertura da Copa de 2002, disputada na Coreia do Sul e no Japão. Com a base do time campeão em 98 algoz do Brasil, a França encarou no jogo número 1 do Mundial a seleção de Senegal, que jamais havia disputado uma partida de Copa do Mundo. E o resultado foi inesperado: 1 a 0 para a equipe africana, gol do atacante Bouba Diop.

Nas Olimpíadas de 1996, em Atlanta nos EUA , a seleção brasileira com um time forte, contando com Ronaldo e Rivaldo chegou às semifinais como favorito. Porém, a seleção sucumbiu diante da surpresa dos Jogos: a Nigéria. Liderados por Kanu, os Super Águias derrotaram a nossa seleção na prorrogação.

Outro fracasso brasileiro recente no Jogos Olímpicos aconteceu em 2000, em Sidney, na Austrália. O treinador do Brasil na época, Vanderlei Luxemburgo, decidiu não levar os jogadores acima de 23 anos e, mesmo com Alex e Ronaldinho Gaúcho, o time perdeu para Camarões na prorrogação e com dois atletas a mais.

Qual seria a fórmula mágica destes times africanos que, apesar de nunca conseguirem resultados expressivos, sempre aprontam pra cima dos favoritos? Deixem sua sugestões na caixinha de comentários do balaio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário