segunda-feira, 9 de abril de 2012

Nieto Senetiner Reserva Rose 2010

A sexta feira foi de muito calor, e depois de ter começado o almoço com um belo branco, alvo do post anterior, a noite seria marcada por surpresas. Tinha marcado uma reuniãozinha com amigos para decidirmos detalhes de uma viagem que faremos ao Chile para visitarmos algumas vinícolas. Será uma viagem curta, mas proveitosa. E como não poderia ser diferente, a reunião fora regada a muitos vinhos. E o que intitula o post de hoje foi um deles. 

A história da Bodega Nieto Senetiner data de 1888, quando as primeiras vinhas foram trazidas e plantadas por imigrantes italianos, na província de Luján de Cuyo em Mendoza. Desde então, ainda que de maneira familiar, a bodega prosperou e fora adiquirada em 1969 pela família Senetiner, atual proprietária da bodega. A bodega atua nos mais diversos segmentos de vinhos, sempre tendo algum destaque seja quando falamos de espumantes, vinhos brancos, rosés e/ou vinhos tintos. 

No caso do vinho que dá título ao post de hoje, o mesmo é elaborado com uvas 100% Malbec colhidas em Vistalba, em Luján de Cuyo. Uma curiosidade é que cerca de 30% do vinho, após fermentação, passa por cerca de 3 meses em barricas de Acácia francesas, ocorrendo o posterior blend com o restante do vinho e rápido engarrafamento para se manter as características de frescor da fruta. Vejam que não é um método muito tradicional para se produzir um vinho rosé, passando por uvas que não são comumente utilizadas para esta finalidade passando pelo afinamento e blend nada comuns. Só me resta então mostrar a vocês minha percepção sobre ele.

Na taça o vinho tinha uma cor rosada de média intensidade, mais escura que normalmente se encontra por ai. Brilhante e com lágrimas finas, incolores e bem rapidinhas.

No nariz aromas florais, mas diferentes daqueles comumente encontrados nos Malbecs tintos, não é aquela violeta costumas, creio que em muito em função das barricas de acácia. Frutas vermelhas e escuras num mix com muito frescor, lembrando frutas bem frescas, recém colhidas. Um vinho de muito perfume, e que já encanta no nariz.

Na boca o vinho apresentava corpo médio, excelente acidez e taninos presentes, finos e macios. Retrogosto muito frutado confirmando o nariz. Final de média duração.

Uma excelente opção de vinho para aperitivo, principalmente em dias quentes, mas que possui um corpo que deve aguentar comida. Eu gostei e recomendo!

Até o próximo!

Um comentário:

  1. Eu gostei desse vinho também! Estive em uma degustação na própria Nieto Senetiner, aqui em SP, e eles serviram esse vinho... Na casa Flora ele custa baratinho!
    Beijo

    ResponderExcluir