sexta-feira, 13 de abril de 2012

Tatachilla Partners Cabernet Shiraz 2004

E nossa jornada enogastronômica nos levou agora para o outro lado do mundo, mais precisamente para o continente da Oceania. Se formos destrinchando a região, chegamos então a South Austrália e sua proximidade ao oceano Índico e a cidade de Adelaide, uma das mais importantes do país. E pronto, chegamos ao McLaren Valley, onde fica situada a Tatachilla Winery, produtora do vinho de hoje e uma das principais regiões vinícolas da Austrália.

Sobre o vinho, a primeira curiosidade que eu descobri é que o nome dado a ele (Partners) é dado em homenagem aos fundadores da vinícola, o que por si só já mostra que não é um vinho qualquer. Além disso não possui proporções divulgadas das duas uvas utilizadas no blend mas não passa por carvalho. Outra boa curiosidade, que já não é assim mais tão novidade, é o fechamento do vinho com screwcap (e viva a sustentabilidade). Sem maiores delongas vamos as impressões.


Na taça, ao contrário do que a idade nos fazia crer, uma cor rubi com pouco traço de evolução atijolada nas bordas, com lágrimas finas, rápidas e já sem cor.

No nariz um vinho guiado pelas frutas, num mix de cerejas e ameixa preta incrivelmente vivido, apesar da idade do vinho e uma lembrança de pimenta e um toque de herbáceo, mas sem ser agressivo ou verde em demasia (talvez pela parte da Cabernet bem maturada). 

Na boca o vinho surpreendeu a todos, mostrando ainda boa vivacidade, taninos firmes e presentes e um corpo que preenchia bem a boca. Retrogosto estritamente frutado e um final de média duração.

O vinho foi surpreendente, manteve o nível dos outros degustados ao longo do feriado e me despertou a curiosidade de provar safras mais jovens. Eu recomendo!

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário