quinta-feira, 5 de abril de 2012

Valpolicella Superiore Zenato 2007

Finalizando os vinhos do final de semana, temos um clássico italiano. Oriundo da região que dá nome ao vinho, este clássico já foi mais influente e notório no mundo vinícola porém com a massificação de produção e perda de qualidade, acabou por perder parte do espaço que ocupava até então. Mas atualmente a Itália vem buscando em suas origens a volta da produção de qualidade e estes vinhos tem sido gratas surpresas, com produções de baixo rendimento, foco em qualidade e cuidados na vinificação. Da região também temos os famosos vinhos Amarones, que um dia ainda irão aparecer por aqui no blog. Mas isso é assunto pra outro dia.

Voltando ao vinho alvo do post, é feito com uvas 80% Corvina, 10% Rondinella e 10% Sangiovese (todas uvas italianas) e passa por 12 meses em barricas eslovenas em sintonia com as legislações vigentes pela DOC. Normalmente é um vinho pronto para o consumo. Vamos ver quais foram as impressões.


Na taça, a cor rubi de média intensidade e brilhante era complementada por lágrimas finas, rápidas e sem coloração aparente. Não possuía halo de evolução visível.

No nariz o vinho apresentava aromas de frutas vermelhas frescas e algo que lembrava violetas. Um pouco de madeira ao fundo da taça. Tudo muito discreto e em seu lugar.

Na boca o vinho tinha corpo médio, excelente acidez e taninos finos e macios, bem redondos. Confirmava frutas já descritas no olfativo. Final de média duração.

Um bom vinho, bem feito e que vale conhecer. Em nada se parece com aqueles vinhos insossos que invadiram as prateleiras dos supermercados se dizendo Valpolicellas. Eu recomendo.

Até o próximo!

Um comentário:

  1. È sempre um prazer ler oque vc escreve sobre os vinhos .Obrigado por compartilhar seu conhecimento e paixão por essa bebida tão fascinante e agregadora.Bj.

    ResponderExcluir