quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Deus Semisparkling Branco: só a mitologia para salvar o carnaval!

Sabe quando você pensa que a vaca foi pro brejo e vê que tudo que você planejou durante muito tempo foi por água baixo? Bem, aconteceu mais ou menos assim comigo durante este carnaval, mas ao invés de abaixar a cabeça e deixar de aproveitar, me joguei na minha adega e tentei "descobrir" o que eu tinha por lá para "ser descoberto". Aí, eu achei o vinho alvo do post de hoje e resolvi arriscar. Qual é o tal vinho? O vinho espumante Deus, da Cavino SA.


O produtor do vinho espumante, a Cavino SA, é um grupo grego que tem sua fundação ainda em meados dos anos 50 na região do Peloponeso, na Grécia, mas que passou por algumas grande modificações em todo este caminho. Aparentemente o ano de 1999 é o que detém a marca mais recente na vinícola, quando começa a introduzir no mercado local e nos mercados internacionais vinhos de alto gama no quesito qualidade. De lá pra cá contou com uma expansão forte em mais de 26 países e construiu uma linha de engarrafamento que dizem ser o estado da arte no quesito tecnologia, com capacidade de produção de 7000 garrafas por hora.

Sobre o Deus Semisparkling Branco, complementamos dizendo que é produzido a partir das castas Moscatel de Rio (60%) e 40% de Sideritis (uvas autóctones). A fermentação alcoólica com leveduras selecionadas é feita a baixas temperaturas em tanques selados. Quando o equilíbrio certo é alcançado, a fermentação alcoólica é interrompida por intenso resfriamento. Assim, temos um menor grau alcoólico (em torno de 8,5%) e um pouco açúcar residual presente. Vamos ver o que ele nos mostrou?

Na taça o vinho espumante apresentou uma bonita cor amarelo palha bem clara, quase incolor, muito brilhante e límpida. Formação consistente de pequenas borbulhas com consequente boa formação de coroa. 

No nariz o vinho espumante mostrou aromas de frutas maduras e doces como pêssego, lichias e abacaxi.

Na boca o vinho espumante se mostrou leve, com excelente acidez e boa formação de espuma. Retrogosto confirma o olfato e o final é de média para longa duração.

Uma ótima opção de vinho espumante, diferente do usual que estamos acostumados por aqui. Serviu para acompanhar de maneira decente lula frita, bem salgadinha. Acho que a acidez ajudava a limpar o palato da gordura e por ser um alimento mais salgadinho, a doçura foi bem por contraste. Recebi esse belo exemplar do Winelands Clube do Vinho, o clube que eu assino e recomendo.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário