sexta-feira, 24 de julho de 2015

Pasolasmonjas 2007: O que Navarra pode nos oferecer?

A DSG Vineyards, produtora do vinho de hoje, é o projeto pessoal de um inquieto, dinâmico e jovem enólogo chamado David Sampedro Gil. Notoriamente ligado com algumas das melhores vinícolas do vinho em Rioja, David fundou sua própria adega, que batiza com suas iniciais, para abranger a produção de seus vinhos mais pessoais, tanto os produzidos em Navarra como em Rioja. Sua filosofia, que não se alterou desde 2003 era a de fazer vinhos que não deixam ninguém indiferente. Para fazer isso, trabalha suas vinhas organicamente, seguindo tanto quanto possível as orientações biodinâmicas e aproveita para aprender e treinar outros métodos de trabalho tanto em Espanha como em outros países. David começou seu projeto em Navarra passeando pela área de San Martin de Unx, junto com seu amigo Dan Standish, para conhecer as plantações garnacha:ao chegar a região de Pasolasmonjas, teve seu projeto claro e começou imediatamente os contatos para saber mais sobre esta bela terra.


Sobre o Pasolasmonjas 2007, acrescento que é um vinho tinto feito de uvas Garnacha (100%) de vinhas velhas, algumas com mais de 70 anos, plantadas no DO Navarra, localizados a uma altitude de 700 metros. Este vinho fez a fermentação alcoólica e malolática em barricas de carvalho francês de 4-5 anos de uso e é envelhecido por 12-16 meses (dependendo da época) em barricas de carvalho francês usadas. Sem mais delongas, vamos as impressões?

Na taça o vinho apresentou uma bonita cor rubi violácea de média para grande intensidade com bom brilho e alguma transparência. Lágrimas finas, lentas, em boa quantidade e quase sem cor também se faziam notar.

No nariz o vinho mostrou toda sua complexidade com frutos escuros em compota, especiarias (notadamente as doces como canela, cravo e toques de pimenta), baunilha, flores e leve toque tostado ao fundo da taça. 

Na boca o vinho se mostrou gordo, preenchendo cada pedacinho, com uma bela acidez e taninos macios e redondos. O retrogosto confirma o olfato e acrescenta uma pegada meio mineral (lembrando maresia). O final era de longa duração.

Outra grata surpresa com relação a vinhos espanhóis, este descoberto durante o Wine Weekend. É trazido pela Santa Cruz Importadora. Provei, comprei e recomendo. 

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário