segunda-feira, 5 de março de 2012

Casa Venturini Le Bateleur 2008

Eu já devo ter comentado por aqui que gosto muito e até admiro a Vinícola Góes e Venturini, uma joint venture entre uma vinícola paulista e uma gaúcha, pois aos poucos, com produtos simples e de média gama, a empresa tem trazido alguns bons caldos pro mercado. E como tenho frequentado São Roque, no interior de Sampa, a um bom tempo (sede da Vinícola Góes), tenho tido contato com muitos de seus produtos. E é sobre um de seus produtos que eu vou falar aqui hoje.


O vinho de hoje é feito com uvas 100% Cabernet Sauvignon plantadas em Santana do Livramento (segundo consegui apurar), no Rio Grande do Sul e tem a intenção de ser um vinho de entrada da vinícola. Não tem passagem por madeira e tem grau alcoólico de 13%. Vamos as impressões.

Na taça apresentou uma cor violácea de média para grande intensidade, alguma transparência com lágrimas finas, levemente coloridas tingindo o corpo da taça.

No nariz o vinho apresentou frutas vermelhas, um herbáceo lembrando algo um pouco verde e algo meio adocicado que eu não consegui distinguir.

Na boca o vinho tinha um corpo leve, boa acidez, taninos bem discretos e um único detalhe que incomodou um pouco: tinha um certo amargor final. Nada porém que pudesse penalizar o vinho.

Um vinho correto, cumpre seu papel de ser um vinho de entrada e que, pode ser usado para fazer uma transição entre as pessoas que ainda gostam de vinhos "docinhos" para os vinhos finos. E é só.

Até o próximo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário