segunda-feira, 12 de março de 2012

Degustando Itália na Vinea - Parte Final

Bom, conforme eu havia comentado no post anterior, além de uma degustação muito interessante na loja de Alphaville da importadora Vinea, resolvemos que ficaríamos e experimentaríamos o almoço do Restaurante Vinea, opção gastronômica que fora inaugurada a pouco tempo e que conta com grandes chefes sejam estes consultores ou residentes. Como eu havia também iniciado a contar, o local possui ainda um Wine Bar, que fica dividido do restaurante por um jardim muito bonito e uma varanda, que segundo a consultora presente no momento da degustação, ainda é possível acompanhar música ao vivo e curtir noites quentes ao ar livre.

O menu do almoço é composto geralmente de duas opções de entrada, três opções de pratos principais e duas opções de sobremesa para quem opta pelo menu completo, ou pode-se ainda combinar entrada+prato principal ou prato principal+sobremesa. Eu depois de muito pensar, acabei optando pela opção entrada+prato principal. No sábado, as opções de entrada são salada verde com lascas de bacalhau, grão de bico e damasco ou salada verde com tomate cereja e lascas de parmesão. Quem me conhece sabe que apesar de fraquejar por queijo, não resisti ao bacalhau e acabei ficando com esta opção. A salada estava deliciosa e a mistura do damasco com o bacalhau fez com que aquele gosto mais forte que normalmente o bacalhau apresenta ficasse um pouco mascarado, deixando a combinação ainda mais agradável. Já para o prato principal a escolha foi um pouco mais difícil, pois das 3 opções, duas me faziam brilhar os olhos: risoto de shitake com costelinha de porco ao molho de vinho branco e escalope de mignon ao molho poivre-vert com gratin de batatas. Existia ainda a opção de bobó de camarão com arroz branco. Depois de queimar um pouco os neurônios, a opção escolhida foi a do risoto de shitake, delicioso, no ponto sem se tornar enjoativo ou forçar no gosto do cogumelo e a costelinha de porco que estava divinamente macia, soltando do osso com extrema facilidade e derretendo na boca, com gordura na medida certa. E não é que no final todos fomos com as mesmas opções?

Era necessário portanto um vinho para acompanhar esta esbórnia gastronômica, e a decisão pairou sobre um italiano (vejam só que coincidência) : Dolcetto D'Alba Valfieri 2009, um vinho intenso, médio corpo, fresco e bem frutado, que acompanhou bem a refeição no geral. Uma escolha que veio a calhar com o tema da degustação anterior.

Para fechar o dia, um cafézinho nespresso e muita conversa enquanto uma pesada chuva caia na cidade.

Para quem ainda não conhece o Restaurante Vinea, fica a dica. Vela a pena uma refeição por lá.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário