domingo, 8 de julho de 2012

Pizzato DNA 99 Single Vineyard Merlot 2005

Ontem a noite seria longa devido a espera para a luta do Anderson Silva. Eu, como fã de esportes, estava muito ansioso pois além de tudo que normalmente envolve uma luta destas, o oponente havia se mostrado um cara totalmente sem carácter e que havia desrespeitado não somente o próprio Anderson e sua família, mas os brasileiros em geral. E para acompanhar esta espera e comemorar a vitória do nosso Spider (sim eu já estava contando com esta vitória) eu escolhi este vinho nacional para a tarefa. E olha que ele tirou de letra a tarefa imposta.


A Pizzato Vinhas & Vinhos é mais uma das grandes produtoras nacionais do caldo de Baco e possui uma vasta linha de produtos, desde os mais simples até este, que pode ser considerado um dos top da vinícola, se não um dos top nacionais. Conta a história que em 1999 foi a primeira safra vinificada pela Pizzato de um vinho feito com a uva Merlot e que desde então, quando o mesmo fora liberado ao mercado, o vinho viria a se tornar uma referência de potencial da uva no Vale dos Vinhedos. Foi ai que veio a idéia de então lançar um novo vinho ícone da vinícola, a partir do mesmo vinhedo utilizado em 1999 em uma safra que seria considerada histórica para a vitivinicultura nacional, a de 2005. Este vinho então é feito com uvas 100% Merlot de um único vinhedo, passa por fermentação e maceração em tanques de aço inoxidável e por período de 9 meses de amadurecimento em barricas de carvalho francês de primeiro uso. Deste vinho foram  produzidas 6800 garrafas e eu pude degustar a de número 6214. Vamos as impressões sobre o vinho.

Na taça, em contra partida a sua idade (7 anos) o vinho ainda apresenta uma cor violácea intensa, brilhante e quase intransponível. Lágrimas finas, lentas e ligeiramente coloridas completam o conjunto visual.

No nariz o vinho se mostrou muito elegante e de certa complexidade, abrindo com aromas de frutas vermelhas quase como geléia, baunilha, couro, um pouco de madeira e leve toque de especiarias. Todos aromas muito fáceis de se identificar e bem integrados.

Na boca o vinho mostrou ser bem encorpado, taninos finos, macios e redondos com uma acidez extremamente agradável, mostrando que o vinho ainda está bem vivo e aguenta mais um tempo em garrafa. Retrogosto trazendo frutas e algo de especiarias e baunilha num final de média para longa duração.

Realmente, dentro de minha opinião, é sem dúvida o melhor vinho nacional que já provei. Muita qualidade, sem defeitos, componentes integrados e muito saboroso. Eu recomendo!

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário