quarta-feira, 12 de junho de 2013

Sanduíche de pernil e Tannat brasileiro: deu samba!!!

Sabe quando temos aquela grande inspiração francesa de irmos a cozinha fazer um belo "restô d'onté"? Pois é, brincadeiras a parte, quando eu e minha esposa nos deparamos com as sobras do pernil do dia anterior, não tivemos dúvida: um belo sanduíche de pernil, com bastante cebola regadas a azeite cairia muito bem. E como eu sempre gosto de inventar e testar, queria ver se eu conseguia um bom casamento entre o sanduba e um vinho. Foi ai que de nossa adega saiu o Casa Venturini Tannat Reserva 2008. Vamos ver o que aconteceu?


Como já comentei diversas vezes sobre a Vinícola Góes & Venturini (produtora do vinho) aqui no blog, irei poupar vocês de mais uma vez discorrer sobre o assunto. O vinho é um varietal 100% Tannat com uvas colhidas em Santana do Livramento, na Campanha Gaúcha e passa por envelhecimento em barricas de carvalho francês, sem período explicitado, para afinamento e envelhecimento. 

Na taça o vinho apresenta uma bonita cor violáceo de grande intensidade, pouca transparência e brilho médio. Lágrimas finas, rápidas e coloridas tingiam também as paredes da taça.

No nariz o vinho abriu com aromas de frutas vermelhas e escuras, toques de especiarias e lembrança de aromas animais (sem definir exatamente).

Na boca um vinho de corpo médio, boa acidez e taninos secos, rústicos e marcantes mas de boa qualidade. Retrogosto confirma o olfato com frutas e especiarias em evidência marcando um final de média duração.

Um bom vinho, bem feito e sem defeitos que vale o valor pago (algo em torno de R$ 30,00). Eu recomendo a prova. E foi muito bem acompanhando nosso sanduba de pernil e cebola. Uma bela companhia para o final de noite do domingo.

Até o próximo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário