quarta-feira, 25 de setembro de 2013

A eterna briga: qual o tamanho de uma dose quando pedimos vinho em taça?

Em minhas andanças no mundo enovirtual, li um artigo que suscitou uma discussão interna que resolvi compartilhar com meus leitores. Na verdade, muitas vezes quando olho uma carta de vinhos de um restaurante e vejo que o mesmo tem opção de venda de vinhos em taças, me pergunto qual a quantidade de vinho que serei servido, caso peça esta opção. Quem decide isso? Como é feita a medida para que toda taça tenha sempre a mesma quantidade? Estas são minhas duvidas que entendo possam ser a de muitos de vocês por aqui e por isso abrirei a discussão.

O primeiro ponto a se considerar é que cada estabelecimento decide o quanto será sua taça e/ou porção, não existindo qualquer regra e/ou lei que trate do assunto. Então, se o dono do restaurante ou estabelecimento que você está frequentando disser a seus funcionários que uma dose deve ser de 150 ml (e então a garrafa deverá conter 5 doses/taças), os relatórios de consumo do local deverão cruzar o número de taças vendidas com o número de garrafas abertas/consumidas. Neste caso o staff do local terá que utilizar um dosador ou aprender a lidar com o tamanho correto da dose. É claro que existe a chance da última taça de cada garrafa possuir um menor volume se comparado com as demais.

Em segundo lugar, algo que não costuma agradar é quando o atendente não trás a garrafa até a mesa, simplesmente trazendo a taça já com o precioso líquido. Como vou saber se o vinho é mesmo o que eu pedi e mais, se é por exemplo da safra citada na carta? Quando o atendente traz a garrafa até a mesa já causa uma situação mais agradável e existem lugares que ainda lhe prestam a lisonja de provar o vinho antes de ser servido definitivamente na taça. 

Outro ponto relevante a se discutir é sobre a expectativa gerada pelo lugar frequentado. Explico, você não pode criar muita expectativa nem exigir muito de um serviço de uma rede de restaurantes de aeroportos por exemplo, ao passo que quando se visita restaurantes/estabelecimentos estrelados por guias e entidades internacionais você espera todos os mimos possíveis e impossíveis. E neste balaio entram também os vinhos em taça e assim por diante. 

E se depois de considerar tudo isso que foi discutido até então, você ainda não estiver satisfeito e achar que comprou gato por lebre (optando por pedir uma taça de vinho que não satisfez pelo tamanho, preço, etc.)? Eu sugiro uma conversa particular com o gerente do estabelecimento (ou pessoa responsável) e não com o atendente, pois este provavelmente estará cumprindo ordens. E vocês, o que me dizem a respeito?

Até o próximo!

2 comentários:

  1. Olá Victor, então, concordo com grau, gênero e número com sua reportagem, e para mim quando eu vejo "taça de vinho" eu remeto a idéia de ml de uma taça recomendada por médicos, 180ml, se não me engano.
    Parabéns pelo blog.
    Felicidades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jones!

      Obrigado pela visita e por deixar sua opinião. Que bom que concorda com o artigo. Apareça sempre!

      Abraço

      Excluir