quarta-feira, 9 de abril de 2014

Vinícola Angheben: fechando o ciclo!

Finalizando hoje a série de relatos de visitas a vinícolas que fizemos em nossa última viagem a Serra Gaúcha, como não poderia deixar de ser, vamos falar um pouco da Vinícola Angheben. Esta já estava no radar antes mesmo de partirmos rumo ao Vale dos Vinhedos, em virtude de já ter passado por lá outra vez e além de contar com vinhos muito bons, o seu Idalêncio e seu filho Eduardo são pessoas fantásticas e que eu ansiava por revê-los e ouvir mais um pouco de histórias do mundo do vinho.

Lá chegando fomos prontamente recebidos pelo seu Idalêncio, que com aquele sorriso no rosto cativa desde o primeiro contato. O Eduardo, mais atarefado, corria de um lado pro outro só aguardando a chegada de mais uma leva de uvas para produção dos belos caldos. São ainda exemplos de produtores artesanais que levam muito amor e dedicação aos vinhos. Eduardo curiosamente chama seu Idalêncio de irmão mais velho, mostrando como a relação deles transcende a família e o trabalho. Como já conhecia um pouco da história deles, a conversa rolou descontraída sobre assuntos diversos. Mas vale relembrar um pouco sobre eles.


O seu Idalêncio trabalhou por 20 anos na Chandon, famosa fabricante de espumantes, mas que em determinado momento da vida decidiu que queria prosseguir com um negócio que pudesse chamar de próprio, fundando assim em 1999 a Vinícola Angheben. A vinícola não possui vinhedos próprios, pois entenderam que no momento a prestação de assessoria em vinhedos de terceiros traria maior vantagem e tempo/investimento dedicados a elaboração dos vinhos, com a ajuda de seu filho. Há controvérsias, mas me parece que no caso a decisão fora acertada dada a qualidade dos vinhos por lá produzidos. Aliando técnicas modernas de enologia com produções limitadas e de alta qualidade além do uso moderado e consciente da madeira (em média de 4 a 6 meses) os resultados demonstrados tem sido excelentes lembrando em muitas ocasiões mais vinhos do velho mundo do que do novo mundo.

Dito isso, passamos então a parte sensorial da visita: a degustação. Fomos apresentados a praticamente toda a linha de vinhos que eles possuem. Entre vinhos espumantes, brancos e tintos, pode-se dizer que a Vinícola Angheben tem um portfólio deveras interessante. A seguir vou destacar dois vinhos, seguindo mais ou menos a linha de postagem usada até aqui para falar sobre as visitas que fizemos.


O primeiro vinho que destaco é um branco, varietal e feito com 100% com a uva Gewürztraminer, que é o Angheben Gewürztraminer 2012. Tais uvas encontraram no terroir de Encruzilhada do Sul condições ideais para seu cultivo. E as impressões não poderiam ser melhores: um vinho de cor amarelo palha com tendência ao dourado, aromas de frutos tais como lichia e damasco com toques florais intensos sendo que em boca apresenta corpo médio, boa acidez e um final que deixa lembranças por um longo período. Sem dúvida um branco impressionante. 


Por fim, como não poderia deixar de ser, sem dúvidas meu vinho preferido: Angheben Teroldego 2008. Este vinho varietal é elaborado com uvas 100% Teroldego, originária da região de Trentino na Itália e que, segundo o produtor, também se adaptou bem ao terroir de Encruzilhada do Sul. Passa por algo entre 6 a 8 meses em barricas para afinamento e depois ainda um pouco nas caves antes de ser comercializado. Possui coloração violácea de grande intensidade. Nos aromas frutos escuros bem maduros, tons de baunilha, couro, tabaco e toques terrosos. Na boca tem corpo médio, boa acidez e taninos marcados, porém macios e de boa qualidade. Confirma em boca tudo que foi encontrado no olfato. E mais do que isso, continua tão bom quanto minhas memórias acusavam.

O que dizer quando fechamos assim, com chave de ouro, nossas visitas as vinícolas no Vale dos Vinhedos? Oportunidades de conhecer e rever pessoas incríveis, grandes vinhos provados, vistas e paisagens deslumbrantes e a certeza de que o Brasil me parece no rumo certo no tocante a produção de vinhos em solos gaúchos. Eu recomendo a você leitor que nunca teve oportunidade de estar por lá, ou mesmo para quem já esteve, de visitar o local, é interessante para toda a família!

Até o próximo!

2 comentários:

  1. Victor, farei um passeio na semana que vem por algumas vinicolas do Vale. Seus posts vieram e muito a calhar. Belo passeio que fizeram. Sensacional amigo.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rodrigo

      Fico muito feliz que pude te ajudar. Esta é a principal intenção dos meus posts.

      Compartilhe suas experiências conosco tb.

      Um abraço e uma boa viagem

      Excluir